H

hexed

Membro
  • #Conteúdo

    574
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
  • Content Ratings

    0
As minhas músicas favoritas

Reputação

0 Reputação Neutra

About hexed

  • Aniversário 29-01-1987

Informação de Perfil

  • Cidade
    o
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

904 visitas ao perfil
  1. H

    os numeros (I até IV) indicam o grau em que começa o modo, nao tem nada a ver com trastes ou guitarra, é generico. C dórico = B bemol, ta certo :(
  2. H

    bah voces andaram em escolas de m*rda, toda a gente sabe que o correcto é quatríade e não se fala mai nisso, pronto ganhei
  3. H

    por estas terras diz-se quatríade, na tua não sei como é...
  4. H

    GoshBan LOL Ó GreenDevil, quem é essa biatch ai no teu avatar?
  5. H

    oraite ;)
  6. H

    err luis ok... vais-me desculpar mas os esquemas induziam em erro, devias ter especificado G Jónico, A Dórico.. porque tu puseste os modos de G maior do que me recordo..
  7. H

    é que eu por acaso até reparei, caso nao saibas... Só nao entendi é como, por exemplo, no G Dórico tens la B em vez de Bb, ou sou eu que estou a associar mal ou ha qq coisa de errado, pois G Dórico = F Maior, ou seja, tem Bb... :)
  8. O meu avatar, como podem ver, reflecte o meu estado de espírito, o estado de negação perante a humanidade(o 'x'). :blink:
  9. H

    hás-de me dizer porque é que da forma como eu vejo não posso percorrer o braço todo? Tenho 5 formas para a escala maior, therefore posso percorrer os modos pelo braço todo... não percebi bem onde quiseste chegar Olha, não sei se fui eu que vi mal, mas nos desenhos dos 7 modos da escala maior que puseste na pagina anterior, acho que aquilo não ta em sol!
  10. H

    joaocardoso claro que ninguem segue as regras na prática, aí é que tá a piada! A música evolui graças a essas regras serem esquecidas, pelo menos eu vejo assim Acho que ainda nao percebeste bem a diferença entre escala e tonalidade.. é assim: essa escala pentatónica que aí tens pode até ser de sol, mas se fosse de sol# a unica diferença no desenho seria que subias mais um trasto, nada mais!O desenho da escala não se altera, apenas avança para cima ou para baixo do braço, e é isso que define a tonalidade. Já agora ó Luis acho que tas a complicar um pouco com a história dos desenhos dos modos, eu vejo de uma forma muito mais simples: Supondo que estamos em C e queremos tocar todos os modos maiores de C, basta fazer algumas contas, que facilmente se decoram(acho que bem mais facilmente que os desenhos dos modos mas deixo isso ao critério de cada um ). Ora é o seguinte: C Jónico -> C maior C Dórico -> Bb Maior (descem um tom) C Frígio -> Ab Maior (descem dois tons) C Lídio -> G Maior (sobem uma quinta/descem uma quarta) C Mixolídio -> F Maior(sobem uma quarta/descem uma quinta) C Aeólio -> Eb Maior (sobem uma terceira menor) C Lócrio -> C# Maior (sobem meio tom) Passo agora a explicar o porquê dos cálculos: Se repararem, e usando o modo dórico, C é o segundo grau de Bb Maior(Bb C D Eb F G A), logo se tocar-mos Cmin7 acompanhado de Bb Maior, tamos no modo dórico. Vão ver que em todos os outros modos, a tónica(Dó) vai ser sempre o grau do modo correspondente na respectiva escala maior(lol sei que esta ultima parte não foi bem explicada mas pronto ). Para interiorizar os modos, fui ouvindo e tentando perceber as nuances de cada um, e depois tornou-se muito mais facil de identificar e de improvisar em cada modo, isto sem meter mais formas pa complicar. Espero ter ajudado :P
  11. H

    C maior = C ionian Pronto, em relação aos casos de aplicação dos modos com powerchords.. Os powerchords têm uma particularidade interessante que é o de apenas possuirem a tónica e a 5ª, o que te dá uma grande leque de possibilidades. Como sabes os acordes formados nos varios graus da escala maior têm sempre a 5ª Perfeita, excepto o VII grau, que tem a 5ª diminuta. Podes usar os modos que dão origem a acordes maiores em C(ou seja, podes usar o Ionian, Lydian e Mixolydian). E agora a grande questão: porquê? Pa como sabes os acordes formados no I, IV e V grau da escala maior são sempre maiores(desprezando aqui as sétimas e as extensões) Ora como F é o IV grau e G é o V grau de C maior e ambos os acordes são maiores, bem como o I grau, tas completamente 'inserido' em C maior, mas não te esqueças que não podes tocar o modo de C Locrian, Dorian, Phrygian e Aeolian(pois dão origem a acordes meio-diminutos e/ou menores) Como o ultimo powerchord é de 5ª perfeita em vez de diminuta(tem de ter a 5ª diminuta para pertencer a C maior), diria que nos 3 primeiros powerchords podes improvisar com qualquer modo excepto o C Locrian, é uma questão de explorares(experimenta tocar C Lydian fica mt porreiro), quanto ao ultimo powerchord podes tocar qualquer modo de B maior excepto o B Locrian(por que a quinta é perfeita). Isto são os modos que podias usar. Agora outras escalas que poderias usar: C menor harmónica Podias tocar D menor pentatonica, E menor pentatonica e A menor pentatonica tambem (só nos 3 primeiros acordes), pois estes pertencem á escala de C maior. Vai experimentando tocar com diferentes modos, como eu faço, que tambem devo estar num nivel mais ou menos semelhante ao teu Espero ter ajudado.
  12. H

    ;) update done
  13. H

    Ionian = Jónico Dorian = Dórico Phrygian = Frígio Lydian = Lídio Mixolydian = Mixolídio Aeolian = Aeólio Locrian = Lócrio B)
  14. H

    ups!! Guilty ehehehe
  15. H

    Ora bem caros amigos, estive a ler o post do Tiago Reis e constatei que havia muita gente que nao fazia a menooor ideia do que se estava ali a falar, e foi então que senti uma força interior mais forte que eu, e decidi fazer um modesto post Comecemos com a escala de C maior ( C D E F G A B ) Dividamos a escala numa quatríade: C E G B(Tónica, 3ª, 5ª e 7ª) Poderão constatar que as notas C E G B são as mesmas do acorde CMaj7, pois os intervalos formados são: C(Tonica), C-E(3M), C-G(5P) e C-B(7M) Como este acorde é formado a partir da escala de C maior, é natural que as notas encaixem perfeitamente. --- Comecemos agora com a mesma escala de C maior ( C D E F G A B ), mas a partir de D(ficaria D E F G A B C). Dividamos a escala numa quatríade: D F A C Poderão constatar que as notas D F A C são as mesmas do acorde Dmin7, pois os intervalos formados são: D(Tonica), D-F(3m), D-A(5P), D-C(7m) Apesar do acorde ser menor, não alteramos quaisquer notas, apenas partimos de outra tonica, logo o acorde encaixa perfeitamente na escala de C maior. Agora façam o seguinte: peguem numa folha de papel e numa caneta e escrevam o acorde formado a partir do III, IV, V, VI e VII grau da escala, tal e qual como demonstrei. Verão que obedece á seguinte sequência: I - Cmaj7 (T 3M 5P 7M) II - Dmin7 (T 3m 5P 7m) III - Emin7 (T 3m 5P 7m) IV - FMaj7 (T 3M 5P 7M) V - G7 (T 3M 5P 7m) VI - Amin7 (T 3m 5P 7m) VII - Bmin7(5b) (T 3m 5b 7m) NOTA: Têm 7 acordes diferentes nos quais podem utilizar a mesma escala pra improvisar(C maior), portanto isto já deve ajudar alguma coisa ;D Agora preparem-se porque a coisa vai complicar, fasten your seat belts ... Sugestão: interpretem modo como escala, pelo menos numa primeira abordagem, porque senao vai-vos complicar as ideias Pegando na escala de C maior a partir do I grau, obtem-se obviamente, a escala maior de C. Esta escala tem o nome de modo Jónico. Portanto a fórmula é a seguinte: 1 2 3 4 5 6 7 Pegando na escala de C maior a partir do II grau, obtem-se o chamado modo Dórico. Fórmula do modo Dórico: 1 2 3b 4 5 6 7b Agora é só pegar na folhinha e fazer exactamente o que eu fiz para cada grau, e escrever a respectiva fórmula. Poderão constatar que vão obter as seguintes formulas: Modo Jónico ou Maior (I) - 1 2 3 4 5 6 7 Modo Dórico (II) - 1 2 3b 4 5 6 7b Modo Frigio (III) - 1 2b 3b 4 5 6b 7b Modo Lídio (IV) - 1 2 3 4# 5 6 7 Modo Mixolídio (V) - 1 2 3 4 5 6 7b Modo Aeólio ou Menor Natural (VI) - 1 2 3b 4 5 6b 7b Modo Lócrio (VII) - 1 2b 3b 4 5b 6b 7b E qual é a utilidade desta história dos modos? Suponham que têm uma progressão harmónica sem tonalidade definida, como por exemplo: E7 Bm7(5b) AMaj7 Fmin7 Ora como nao tinhamos tonalidade, nao podiamos ir buscar a fundamental e tocar a escala maior, como foi indicado na primeira fase deste post, mas poderiamos, com o nosso conhecimento, improvisar da seguinte forma: Sabemos que ha 2 modos maiores - Jónico(I) e Lídio(IV) Sabemos que ha 1 modo dominante - Mixolídio(V) Sabemos que ha 3 modos menores - Dórico(II), Frígio(III) e Aeólio(VI) Sabemos que ha 1 modo 'meio-diminuto' - Lócrio(VII) Como cheguei a esta conclusão? Peguem nos acordes que escreveram na folha: I - Cmaj7 (T 3M 5P 7M) - acorde maior, logo o modo correspondente é maior II - Dmin7 (T 3m 5P 7m) - acorde menor, logo o modo é menor III - Emin7 (T 3m 5P 7m) - acorde menor, logo o modo é menor IV - FMaj7 (T 3M 5P 7M) - acorde maior, logo o modo é maior V - G7 (T 3M 5P 7m) - acorde dominante, logo o modo é dominante VI - Amin7 (T 3m 5P 7m) - acorde menor, logo o modo é menor VII - Bmin7(5b) (T 3m 5b 7m) - acorde meio-dim., logo o modo é meio-dim. É claro que se pegassemos numa tríade em vez de quatriade poderiamos usar mais modos, porque a progressão é menos específica, pois nao é definido o intervalo de 7ª. Mas concluindo, nada mais simples para improvisar! Para E7 usavamos E mixolídio; Para Bm7(5b) o B Lócrio; Para AMaj7 o A Jónico e/ou Lídio e para o Fmin7 o F dórico e/ou Frigio e/ou Aeólio Espero ter ajudado e nao ter complicado, mas sabem que os modos é sempre dificil nao complicar, eu demorei meses para perceber isto e mesmo assim ainda tenho algumas dificuldades good luck