rodrigolack

Membro
  • #Conteúdo

    6
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    N/A
  • Content Ratings

    0
As minhas músicas favoritas

Reputação

8 Reputação Neutra

About rodrigolack

  1. Guilherme, sei que o tópico está meio antigo, mas caso venha a ler, segue uma dica. No momento estou estudando harmonia e improvisação e vendo exatamente os modos e campo harmônico. Modos gregos é muito simples de entender mas muito difícil de aplicar (por isso estou fazendo aulas) e essa dificuldade se dá pro conta de como olhamos para eles. Uma dica interessante é não olhar para eles de forma matemática/estática, essa maneira nos ajuda a decorá-los mas dificulta a entendê-los em um conceito musical. O pulo do gato aqui é percebê-los por suas sonoridades. Cada um deles tem um motivo, uma expressão que você pode usar quando quiser. Uma maneira simples de perceber isso é entender que os modos nada mais são do que inversões de uma escala, logo, são 7 maneiras/sonoridades diferentes de expressar a mesma escala, ou seja, pode-se aplicar aqui o mesmo conceito da inversão de acordes onde o acorde é o mesmo, apenas com o baixo em outra nota do intervalo que o compõe. Como prática você pode fazer o seguinte: Uma música que esteja em C. Pega o modo jônico (escala de C natural) e executa sobre a música. Agora executa a mesma escala começando do D e ouve a sonoridade. Apesar de serem as mesmas notas, a composição dos intervalos diferente dá outra sonoridade àquela harmonia. Repete o processo para cada grau da escala e perceba a sonoridade de cada um até se acostumar com elas. Forte abraço e bons estudos.
  2. Isso depende do objetivo. Por exemplo, com a minha última banda, estávamos compondo um álbum temático, portanto, as letras vinham primeiro porque as faixas se completavam, não tem uma regra.
  3. Boas pessoal. Sei que o tópico é antigo, mas queria dar meu contributo. Como sabem, não existe um método certo para isso o que permite que cada um crie o seu próprio. No meu caso eu componho por sentimento, em outras palavras, que sentimento que eu quero causar às pessoas com aquela música, tomo isso como ponto de partida. Daí em diante, o que vem primeiro (letra ou arranjo) é indiferente, mas no caso do arranjo, eu primeiro idealizo, vou montando na cabeça aquilo que acho que vai causar o sentimento que quero e depois reproduzo no instrumento. Em nenhum momento até aqui estou preocupado com regras, teorias e etc, isso eu deixo por último, uso apenas como um "acabamento" para lapidar a ideia.
  4. Valeu pessoal, já estou aproveitando bem. Queria aproveitar o espaço para adicionar mais informações à minha apresentação e acho que imagens valem mais do que palavras, portanto, se puder, gostava de deixar o link para duas páginas no facebook. Uma é a minha página pessoal e a outra de um projeto que participei entre 2014 e 2015 aqui em Braga que no momento está em stand by. https://www.facebook.com/rodrigolackofficial/ https://www.facebook.com/methodikband/ Abraços!
  5. Boas! - Squier Jazz Bass 4 cordas - Warwick Rockbass 5 cordas - Apesar de gostar de tocar um pouco de tudo, minha praia é Rock/Metal
  6. Boas pessoal, Meu nome é Rodrigo Lack, sou baixista a algum tempo e também dou uns saltos como compositor. Sou do Rio de Janeiro e estou em Portugal a 3 anos e meu objetivo aqui no forum é conhecer outros músicos e trocar experiências. Abraço a todos!