Tópicos

  1. Curiosidades


  • Posts

    • Isso só é correcto no temperamento pitagórico. No temperamento igual, que é o que nos usamos, não é assim. Mais uma vez o problema é a matemática. Como vamos ter onze intervalos entre as notas e 11 é um número primo que só se divide por ele mesmo, não podem haver relações perfeitas para além da oitava, porque senão vai haver algum tom que vai soar horrivelmente mal. O temperamento é um assunto que eu acho muito interessante e tem muito a ver com a matemática:  https://en.wikipedia.org/wiki/Musical_temperament   Quanto à linguagem matemátia eu prefiro a linguagem inglesa que é matemática: 1/4 note, 1/8th note, etc., em vez das mínimas, colcheias, semi-colcheias, etc..  
    • https://www.olx.pt/anuncio/bateria-profissional-para-crianas-nova-ate-12-anos-IDCm9Hh.html#814d836bcc Não pelo artigo mas pelo título.
    • António isso é bem verdade, na banda de baile que tive neste ano também era assim, mas como não usávamos amps era ainda mais simples. Era pedaleira-mesa-uma equalizaçãozita e in-ears. Tinha-mos um pequeno PA que deixava-mos a tocar bem baixo, era mais para as visitas ou para as bailarinas
       
    • Depois de anos a fio a ensaiar e tocar ao vivo com bandas nas mais variadas condições, o meu conselho é não usarem colunas. A não ser que tenham uma sala bem grande e com tratamento acústico muito bom.   Invistam numa mesa porreira que dê para micar tudo. Ponham os amps afastados e a fazer barulho para bem longe de vocês. De preferência invistam nas novas tecnologias de modeling e toquem guitarra sem amp. Depois cada um investe num amplificador de phones daqueles baratinhos a pilhas que ficam no cinto (a behringer tem uns) e tocam todos baixinho, de phones.  Acreditem que é muito mais cómodo e têm muito mais noção se a banda soa realmente bem ou não. É que no meio do "cagaçal" tudo soa muito fixe...   
    • A regra para os amps a válvulas é que a coluna deve ter igual ou maior potência e amperagem que a saída do amp ao qual está ligada. Se trabalhamos em stereo, tem-se em consideração a relação de potência e amperagem de cada canal do amp com a coluna. Quando se diz que um amp stereo tem 100W de potência, ou é o total da soma dos dois canais (o mais comum) ou indica-se que é por canal. A regra para os amps a válvulas diz respeito mais à segurança do amp do que da coluna propriamente dita. Um transformador queimado é bem mais caro que um speaker e os transformadores queimam se tiverem colunas com amperagens inferiores às saídas. Para o caso das colunas terem amperagem superior, mas potência inferior, aí creio que são as colunas a sofrerem os danos. Esta regra para os amps a válvulas poder-se-á aplicar linearmente a amplificadores solid state (a transistors, como os de PA), mas creio que serão menos sensíveis às questões da amperagem. No entanto, é ler os manuais de instrução de cada aparelho, frequentemente disponíveis nos sites das respectivas marcas e, em caso de dúvida, comunicar com a marca a solicitar esclarecimentos.
  • Próximos Eventos

    Sem eventos