Tópicos

  1. Reaper


  • Posts

    • Muito porreiro, pelo menos gostei de ouvir o que se falou no primeiro. Se fosse na "margem sul" do douro ia.
    • Eu não estou familiarizado com o trabalho dele para além do album que lhe gravei (A Garagem da Vizinha) e também não posso dizer nada em relação à música que está neste post pois nunca a ouvi mas posso tecer dois comentários: 1. é a primeira vez que ouço guitarra numa música do Quim Barreiros. Do que conheço dos outros albuns, é tudo baseado em Bateria, Baixo, Teclas, Acordeon e vozes ou então sintetizadores e vozes (como no album que gravei) 2. é recorrente que os albuns do Quim Barreiros estejam repletos de "versões" de música popular brasileira (geralmente nordestina) com as letras "aportuguesadas". Também no caso desta música, o uso de algo que não é brasileiro de origem, será uma novidade. Com estes comentários estou-me a referir à Intro dessa música do post, que tem uma progressão harmónica similar à dos Dire Straits. Não comento o resto de nenhuma das duas músicas pois não tenho paciência para ouvir nem uma nem a outra. ...mas acho triste os Dire Straits usarem um excerto da música do Quim Barreiros
    • E comi são a nível de conforto e de braço? Nota-se alguma ou clara diferença das demais? Tal como o @tmo, também a mim é aí que reside o ponto Uau, ou a falta dele para que um instrumento justifique um maior investimento, também associado a uma construção que garanta uma estabilidade e durabilidade, como é obvio, mas um instrumento até pode ter uma boa construção a nível de rubustes, mas não ser confortavel ou apelativo.
    • Desculpem a ignorância... Mas a música do Quim Barreiros é mesmo assim. (ou isto é apenas a gozar). Desculpem... Não estou muito familiarizado com o trabalho dele... 
  • Próximos Eventos

    Sem eventos