Tópicos

  1. new GAS

  2. Técnicos, engenheiros e estúdios.


  • Posts

    • Independente do estilo que toques, hás de ter 1 ideia de tonalidade dos riffs ou acordes que tocas, e quando solares será com o baixista a acompanhar-te: logo aí podes sacar ideias. 

      Em qualquer musica as notas dos acordes são habitualmente bastante seguras e consonantes para criar melodias. 
      Depois ouvir solos e sacar solos ou pelo menos malhas, já te ajuda bastante. 

      (estou a ignorar um pouco a questão da técnica porque prefiro falar de música, podes fazer música com "relativamente pouca técnica" como podes soar bastante mal apesar de usares técnicas brilhantes)
      De certeza que numa fase inicial poderás elevar a tua técnica com exercícios simples de escalas e metrónomo, ou a copiar maneirismos de outros guitarristas.

      Se manipulares muito bem ritmo e melodia já ficas a soar bem. "solos sai-me sempre algo confuso e desorganizado"
      A musica deve ter 1 melodia cantada pelo vocalista, podes e talvez até devas começar o solo por criar uma interpretação tua dessa melodia. 

      Quando dizes "o tempo, os bends, os harmónicos, uso de floyd rose, efeitos, vibratos, espaço entre notas " falas de detalhes de expressão como efeitos bends etc... e de tempo. Tens que resolver o tempo e compreender ritmo (minimas, seminimas, colcheias, tercinas, semicolcheias, etc) o quanto antes, caso contrário as técnicas de expressão que referiste não te vão salvar. Controlar o ritmo é de longe o elemento mais importante.

      Dependendo do estilo, há solos corridos a semi colcheias, outros cheios de notas longas e sustain sem espaços nem respirações, há outros estilos que os solos têm frases muito curtinhas e com imensos espaços, pausas rítmicas que puxam pelo groove da coisa. 

      Na guitarra mais do que noutros instrumentos, cada estilo tem tantos maneirismos que por vezes atrevo-me a exagerar a dizer que a diferença entre estilos quase que se aproxima à diferença de tocar instrumentos diferentes... (funk, metal, blues mais purista... mesmo entre gypsy jazz e jazz tradicional, a maioria dos guitarristas que conheço ou são excepcionais num ou noutro, mas nunca em ambos: porque as técnicas que definem cada estilo (gypsy e tradicional) são numa certa perspectiva, opostas.) 

      Talvez seja uma questão ou de organizares como pensas na guitarra, ou focares-te no ouvido como instrumento (em vez da guitarra) e procurares os sons que queres ouvir, há de ser divertido. 
    • Olá @Filipe Vidal. Essas guitarras são brinquedos, têm pouca qualidade para performances minimamente sérias. Se estás preocupado com a marca ser uma ou outra, deduzo que procuras algo no qual investir tempo. Nessas não vale a pena, o retorno será tudo menos gratificante, a nível de timbre, conforto do braço ou até de afinação. Contudo a minha experiência com este nível de guitarras data de há mais de 20 anos, por isso... Qual é o objectivo da compra?
    • Vou comprar uma Guitarra estilo Les Paul, marca ARTZ ... Pesquisei e não encontrei nada ...  A chapa de aperto do braço nas costas é MAISON  Estou "baralhado" ... É uma Maison ???  
    • Aqui vai a primeira impressão da guitarra  
    • Vi isto agora. GAS!   
  • Próximos Eventos

    Sem eventos