Tópicos

  1. GAS

  2. new GAS

  3. Pedais provocam GAS(es)

  4. Montra do nosso Gear

  5. GAS

  6. GAS por AMPS

  7. GAS GAS GAS

  8. Marshallagem


  • Posts

    • Gostava só de acrescentar que, embora o MP3 tenha "perdas", há outros formatos sem perdas, como o FLAC...
    • Isso é tanto assim! Tanto!
      Tenho discos penosamente mal prensados, portugueses e estrangeiros.
      Depois de sair do estúdio, quando fazem o "corte do acetato", fabricam a matriz de prensagem ou quando estampam os discos, em qualquer desses momentos é possível destruir completamente o trabalho anterior.
      Também é possível torná-lo perfeito para o suporte mas isso é a "arte da masterização". E em vinil não se faz à pressa nem em "linhas de montagem", como em algumas fábricas da actualidade.
      Independentemente dos disquinhos em "vinil de 180 gramas" ou impressões DMM (Direct to Metal Master) tudo pode estar mal feito no passo anterior, mesmo que saia perfeito do estúdio. Já senti isso na pele... e o contrário também já aconteceu! Só por curiosidade, um dos discos (vinil) que tenho com melhor som é o «Rubber Soul», dos Beatles, em edição original, inglesa, de '65 ou '66.
      Os restantes discos bem prensados que tenho, são quase todos alemães ou japoneses.
    • Musician and entrepreneur Jack White [Tape Op #82] has opened a brand-new storefront and vinyl record pressing plant: https://tapeop.com/interviews/127/third-pressing/  
    • Queria pegar nisto, apesar de achar que se sair um novo disco dos U2 não vale a pena sequer escrever U2 no spotify :P, quase todos os discos novos que tenho comprado, vem com um link para fazer o download em formato digital desse mesmo disco. Ou seja, é um dois em um, Mp3 para portabilidade e vinil para estar tranquilo em casa a ouvir o disco. Quanto á aparelhagem em si, não precisas de gastar 10k € para ouvires um vinil, longe disso. Há soluções bastante decentes a preços muito mais acessíveis. Se há diferenças entre uma grande aparelhagem cara e uma aparelhagem mais modesta? Obviamente, da mesma forma que há diferenças entre uma Squier e uma Suhr, ambas tocam, mas não soam igual, o que não quer dizer que com um setup adequado, não saques um som bastante aceitável da Squier. Além disso, uma má aparelhagem, soará mal seja com Vinil, CD, MP3 e até com rádio. Outra coisa importante e que já se comentou, o formato interessa mas não é o mais importante, é preciso uma boa produção. Como exemplo, Pearl Jam - Ten, a reedição em vinil é penosa, péssimo remaster e honestamente, é um desperdício de material aquele vinil.
    • Hoje seria impossível , porque em vez de 24 pistas ia ter de misturar/filtrar  240 pistas 
  • Próximos Eventos