pipes

Membro
  • #Conteúdo

    15566
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    100%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

3568 Reputação Brutal

Sobre pipes

  • Aniversário 27-11-1980

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Cascais
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

7468 visitas ao perfil
  1. Fogo, foi brutal! Boas memórias... Nunca mais me esqueço da cena com o Jim Morrison nas ruas de Paris!
  2. Acho impecável, tal como a existência do youtube onde toda a gente tem tempo de antena e somos todos vloggers e músicos e influencers e fashion advicers e sei lá mais o quê... Desde que não se pense que agora que todos podemos ter um daw no pc, vamos todos lançar o próximo Dark Side, ou Sgt Peppers… Não tem, nem nunca teve a ver com tecnologia. A meu ver, aumenta a quantidade de m#rda feita. E depois, claro, há as exceções, mas que ainda não fazem a regra. Se podes fazer uma obra prima em casa? Podes, mas… Edit: Acho muito útil para fazer demos ou gravar umas faixas para complementar algo em estúdio, ou até para gravar guias para depois continuar o trabalho em estúdio, poupando assim tempo ($) etc. Aliás, nos primeiros 2 EPs de Embaixador, gravei cenas em casa que depois enviei para o produtor misturar com o restante feito em estúdio.
  3. Técnicos, engenheiros e estúdios.

  4. Técnicos, engenheiros e estúdios.

  5. Técnicos, engenheiros e estúdios.

  6. A&R? Onde é que isso já lá vai… Espécie em vias de extinção, se é que ainda há de facto esse departamento
  7. O dinheiro/budget para mkt continua a fazer a diferença e a fazer banda/artista x, sobressair da linha de água dos milhões de coisas online. A diferença é que hoje em dia, as editoras em vez de apostarem em 100 bandas, e dessas apenas 10 vingavam, apostam em 1 que têm a certeza absoluta que conseguem vender/impingir. O método é o mesmo, há é menos… Edit: As grandes bandas que enchem estádios, não nascem no youtube nem de vídeos virais. Não há hipótese. TV e rádios mainstream, continuam a ser a grande montra e a excepção ainda não faz a regra.
  8. Podes sempre arranjar um trabalho que te permita trocar com facilidade com colegas, algo por turnos. Uma função de "equipa", que te permita trocar de horário quando precisares de ires fazer um concerto, ensaio, etc... Nem que seja um part-time, para teres sempre aquele "certo" a pingar ao final do mês. Vais acabar por evoluir, ao tocares com outras pessoas na banda. Se souberem mais que tu, melhor ainda, pois vais evoluir mais rápido para chegares ao nível deles. Também podes equacionar aulas particulares com alguém. Poderá ser mais fácil para conciliares com outra função/trabalho.
  9. Old Jerusalem - Chapels

    Foi gravado aí Paulo?
  10. 6 patchcables Hosa

    Envio por correio APÓS pagamento por transferência bancária ou entrego em mão em Cascais
  11. Técnicos, engenheiros e estúdios.

    Tornava-me eremita rapidamente! Nunca mais saia de casa...
  12. É isso mesmo Paulo. É dia e noite. A TV e rádio mainstream, continuam a ser os grandes divulgadores em termos de grandes audiências. São esses meios que continuam a criar as tendências, digam o que disserem. Ignorarem isto, é enfiar a cabeça na areia, por muito avançado que o digital esteja. Quem vive disto (quem está nos grandes festivais, etc) são sempre os mesmos que têm airplay. A internet é fixe, mas sobressair no youtube, é 1 em 1 milhão, pois toda a gente de repente tem tempo de antena...