rgp

Membro
  • #Conteúdo

    1395
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    100%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

185 Reputação Excelente

Sobre rgp

  • Aniversário 19-08-1967

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • Cidade
    Lisboa
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

3176 visitas ao perfil
  1. Os barretes e relíquias do OLX

    A entrada do jack em vez de cromada é preta, por isso é um exemplar mega-raro
  2. set de pratos

    É o que se espera -umas peles podem durar uns meses ou uns anos, conforme o uso, mas uns pratos podem durar uma vida (ou mais).
  3. Parece-me que só fechou a parte de audio (amplificadores), as guitarras continuam. Agora está em liquidação de fim de stock, se alguém quiser aproveitar para comprar mais barato.
  4. Que coisa mai liiiinda

    E eu finalmente entendi porque é há quem se refira à guitarra como "bacalhau"
  5. Os barretes e relíquias do OLX

    Estás a confundir, isto é "neck plate com weight relief"
  6. Hello!

    O mais importante é ter um penteado igual E tens onde os pôr a tocar ao volume necessário para soar como devem? Eu tive um AC30 (um JMI de 1966) que acabei por vender porque na prática só o conseguia pôr a soar a sério quando estava sózinho na sala de ensaios, além de que era um martírio levá-lo às costas. O Brian May tem roadies e toca em estádios... Como soam os Neo-Dog, comparados com os Blue? eu nunca ouvi nenhum Neo-Dog (que eu saiba), mas pelo que se diz estarão perto dos Alinico Blue, e sempre tiram quase 10Kg ao amp...
  7. Que coisa mai liiiinda

    A Mayones tem coisas mais bonitas:
  8. Guitarra augusto vieira 1910

    Embora o formato da cabeça seja o tradiconal das guitarras portuguesas, isso não é uma guitarra, é um bandolim.
  9. O "cantinho" das PRS

    Tendo em conta a localização do selector de pickups, esta eu classificaria como "travesti"
  10. Por acaso nem acho a música tããão má, é apenas mais uma musiquinha. Se a ouvisses 2 ou 3 vezes passava perfeitamente - o problema não está na muisiquinha,está no massacre da repetição até à nausea. Como eu não ouço rádios de playlist, não vejo televisão, nem frequento bares, só conheci a música há dias, quando o meu filho (de 6 anos) a estava a cantarolar . Na altura pesquisei na net e apercebi-me que tinha sido o mega-sucesso, e logo a serguir descobri esta versão, de que até gosto realmente. Este gajo, Leo Maracchioli, domina completamente as "técnicas metálicas", e as suas covers são sempre muito bem feitas. Às vezes o resultado não tem grande graça, é apenas uma aplicação competente da fórmula, mas há outras que são francamente boas. Como disse um gajo num comentário, é "happy Sepultura"
  11. Pelo que se pede no ebay por uma Supr400 de 1950's, a do B.Corgan até se pode considerar uma pechincha: http://www.ebay.com/itm/1959-Gibson-Super-400-CESN-GAT0408-/332336603838 http://www.ebay.com/itm/1957-Gibson-Super-400-CESN-GAT0240-/330825975877 Se bem que para tocar iria para uma de 1960's, que custam menos de 10.000$ e provavelmente são igualmente boas.
  12. Justamente, mas eu estava a ver a coisa da prespectiva de um músico, não de um fã ou um coleccionador/especulador. Uma Super 400 dos anos '50 é o sonho(molhado) do típico "guitarrista de jazz clássico", e como o seu numero é limitado os preços sobem.
  13. Curiosamente, a unica coisa que me parece valer o que se pede é o artigo mais caro - a Gibson Super 400 de 1953.
  14. o logotipo é UME, e traduzem para União Musical de Lisboa... se calhar as pessoas aperceberam-se que Lisboa não começa por "E", começaram a pensar o que poderia começar por "E", e deixaram de ir lá...