drill

Membro
  • #Conteúdo

    2935
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    100%
  • Reacções ao conteúdo

    10

Reputação

305 Reputação Excelente

Sobre drill

  • Aniversário 07-12-1993

Informação de Perfil

  • Género
    Masculino
  • País
    Alemanha
  • Cidade
    lisboa
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

3794 visitas ao perfil
  1. Se procuras um pedal com delay "cristalino" e dotted eight etc...o "standart" para o heavy metal diria que não seria a minha primeira opção embora dê para isso. Se procuras uma coisa com um som distinto (a dar para o grave), boa modelaçao e saturação (o típico delay analógico) diria que o Memory Boy é uma opção muito boa. Pesquisa no Youtube reviews do Memory Boy, já agora checka o flashback da tc electronic.
  2. Era fixe que desse para 1 tshért M
  3. Com as novas tecnologias tornou-se muito fácil ter um estúdio em casa. No entanto, há várias coisas que devemos ter em conta. Nomeadamente, a quantidade de dinheiro que queremos gastar, o que já temos e podemos utilizar, e o que queremos gravar. (Quem quer gravar guitarra acústica e voz se calhar precisa de menos material de uma pessoa que queira gravar uma banda inteira, ou pelo menos, poderá talvez gastar um pouco mais num microfone mais caro, que capture exactamente o que quer. O setup para que vamos apontar é para o mais modesto possível, mas que ainda assim nos permita ter resultados satisfatórios para (quase) todas as ocasiões. Assim, vamos dividir este tutorial em várias partes: 1. Prioridades 2. Computador e Placa de Som/Software 3. Material de gravação: a) monição e c) microfones 4. Pesquisa e sê Criativo Este tutorial é feito com base na minha experiência de amador, pelo que aprecio que me sejam corrigidos todos os erros. Espero, ainda assim, ajudar e incitar ao diálogo. No fundo, é um tutorial de nabo para nabo, o que pode ser que torne as coisas um pouco mais simples Antes de começar qualquer tipo de investigação devemos perceber o que vamos gravar, quais são as condições em que vamos gravar e onde queremos gastar mais dinheiro. Quando comecei a comprar material de gravação já tinha um bom material de guitarra. O meu objectivo sempre foi gravar guitarra eléctrica e voz. Como tal, um microfone cardioid seria o suficiente. Se quisermos gravar guitarra e voz ao mesmo tempo, devemos ter em atenção o ruído do espaço onde será, normalmente, feita a gravação para perceber se podemos usar um microfone omnidirecional, ou se deveremos optar por um set de dois microfones . Felizmente, para a quantidade de pistas de que estamos (normalmente) a falar, não é necessário ter um computador com um grande processador para se conseguir fazer boas gravações, por isso em princípio poderemos utilizar a "máquina" que temos por casa. Outra coisa boa, é que com as placas de som USB, deixa de ser "necessário" fazer modificações ao computador. Cheguei a experimentar softwares de guitarra e simuladores de coluna no computador, mas nunca cheguei a ficar satisfeito com os resultados (confesso, talvez por falta de esforço da minha parte). Resolvi optar por uma placa de som da focusrite (Scarlett 2i2) que tinha boas reviews. As Line 6 UX costumam ter boas reviews nos foruns e a M-audio (fast track) que experimentei era muito boa para o preço também. Quanto a Software, temos de perceber se queremos investir, ou se queremos ficar pelos freeware. Quando comprei a focusrite, que veio com o Ableton Live Lite. Foi muito fácil adaptar-me ao programa para fazer as coisas mais básicas. As coisas mais complexas, aprende-se através dos tutoriais. Dentro do software, também é muito importante percebermos o tipo de som que queremos fazer. O Fruity Loops já foi muito usado para música electrónica, mas é de difícil adaptação, o ableton é muito usado ao vivo porque se foca nos loops e o audacity, o mais limitado dos que já usei, no fundo só dá para fazer uma edição muito básica do som. Quanto a monitores diria que o melhor é termos várias opções à nossa disposição (como sempre ouvimos dizer, escutar a música em diferentes fontes de áudio, em casa, no carro, com phones, headphones, etc). Para usar em casa, e sei que alguns técnicos de som discordam disto, a opção mais prática e eficaz, são os headphones. Hoje em dia com relativamente pouco dinheiro compra-se uns headphones decentes (claro que quanto mais gastarmos, mais definição temos) que nos permitem fazer uma mistura que "não envergonha". Do que experimentei, tenho tendência a gostar dos Sennheiser, embora já tenha lido boas críticas a outras marcas como os Shure, Superlux. Deixei, talvez, o mais importante para o fim. De todo o set, aquilo em que notei mais diferenças foi na escolha dos microfones. No meu caso experimentei Cardioid, Condensador e Ribbon, tendo acabado por preferir a última opção. Talvez seja aqui também aquilo em que compensa (na minha opinião) gastar mais dinheiro. Se há coisa que torna as tarefas mais desafiantes são as limitações. Os Beatles serão talvez dos exemplos de maior criatividade (na luta contra as limitações da época) que se pode ter em estúdio. Não é preciso pesquisar muito para encontrar baterias gravadas com dois microfones: Que soam gigantes porque foram gravadas numa casa banho com qualidades sonoras específicas, ou EPs gravados em cassette com 8 track recorders (https://wettnurse.bandcamp.com/track/satans) ou este álbum do Frusciante gravado num four-track recorder: Posto isto, só me resta dizer que pesquisar e brincar é, para mim, grande parte do que é "gravar". Gosto de procurar novos sons, estéticas, distâncias e cruzamentos entre microfones, hi-fi com lo-fi, etc.
  4. Tutorial - Do que precisa um home studio? Resumo: Este tutorial é feito com base na minha experiência de amador, pelo que aprecio que me sejam corrigidos todos os erros. Espero, ainda assim, ajudar e incitar ao diálogo. No fundo, é um tutorial de nabo para nabo, o que pode ser que torne as coisas um pouco mais simples ... Ver este tutorial completo
  5. Era fixe saber quais os phones que usas e se tens boas referências de outros modelos. O controlo de volume é nice, mas dispensável, segundo percebi, certo? Mas já agora, usas um cabo adaptado, ou um adaptador para o facto do output do amplificador dos phones ser jack e input do controlador de volume ser xlr? Sendo que usas o sistema, há alguns truques que uses para compensar os contras?
  6. Eu não sei ao certo o que pretendes, mas de certeza que sim (eu encontrei um monte deles). De certeza que até te ajudam a fazer o molde, onde comprar o material. Mas tu só precisas do molde, ou precisas depois da peça que irás encaixa no phone? É que dependendo disso tens várias opções. Vou assumir que precisas da peça para encaixar no phone e assim restam três. 1. Fazer sozinho (que neste caso desaconselho, pelo menos com os meus conhecimentos eu não o faria). 2. Fazer acompanhado mas à distância. Há empresas que te enviam o material para molde, com manual de instruções, depois envias o molde e enviam-te o produto final. 3. Fazer tudo numa loja da especialidade (não sei, em termos de compatibilidade com o produto, qual será a melhor opção neste caso, eu fiz na mini som).
  7. Eu fiz uns tampões custom na Mini Som. Mas sinceramente, se só precisas do molde, consegues fazer isso sozinho
  8. Dar dá, e o meu primo no início tocou assim (e eu também cheguei a dar uns toques). Mas não podia abusar no volume.... Estava sempre com um bocado de medo de estragar. Só pela piada vou contar, este era o meu set: guitarra - cabo jack-jack, adaptador para jack 3.5mm (pequeno dos phones) - adaptador para fichas rca (as vermelhas e brancas) - amplificador Hoje em dia por 40€ compras um roland cube usado. Eu ia para aí. Tem um som bem melhor e mais versátil (para além de que não tens de ter medo de tocar).
  9. Do que tenho visto essas guitarras são muito apreciadas, quanto mais raro (e estranho) o modelo, mais valem. Andam sempre por volta dos 300, raramente chegam aos 500. As strats são das que valem menos.
  10. Muito bonitas! Eu estive fora por uns tempos, não soube destas tuas incursões lutherianas.
  11. Há fotos da reparação da parlor? Fico à espera de novidades quanto a este projecto
  12. Deixa lá, eu fico com a Custom de bom grado
  13. http://mrjackguitars.com/cabosefeitos.php São os azuis que aí estão. Para o DMB a PPjunior chega perfeitamente (não me lembro de valores), eu sei porque uso Mas isso é facílimo de ver. Basta veres os valores nos manuais, do pedal e da fonte de alimentação. Eu também não percebo nada disso. Edit: Fui agora ler o post e pode não ter ficado claro. Para o deluxe memory boy, não precisas do duplicador de mA, eu uso sem esse duplicador e funciona na boa. Só o uso para o Stereo Memory Man Hazarai, que é um pedal mais consumista.
  14. Acho que fazes bem, tem só atenção aos volts e mA que precisas Eu por exemplo precisei de usar um duplicador de mA para o SMMan Hazarai, portanto só posso usar quatro pedais com esta fonte de alimentação, porque duas saídas são para o SMMH.
  15. Aquilo que o Liquid diz. A minha tem saídas isoladas (daí ter optado por essa) a tua não. É praticamente igual a um one spot.