Nónio

Membro
  • #Conteúdo

    9708
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    100%
  • Reacções ao conteúdo

    569

Reputação

924 Reputação Excelente

1 Seguidor

Sobre Nónio

  • Rank
    Rock and Blues aficcionado
  • Aniversário 23-06-1970

Informação de Perfil

  • Género
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Lisboa
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

8029 visitas ao perfil
  1. Nem com a segunda parte da frase consigo concordar MAS ... vou convidar-te a tentar mudar de opinião em relação à primeira, pode ser? Reafirmo que não aprecio o sr. em questão, nem musicalmente nem sonoramente mas isto é do catatau ! Ou não é?
  2. Ao que me parece quem acaba por sair extremamente beneficiada neste processo é a Luisa. Há anos que deve estar à procura de algo que impulsionasse a sua carreira, seja a de intérprete ou de compositora. Nesta última parece-me que o caso está resolvido por algum tempo.
  3. Nada mais natural. Imagino que seja sempre assim. Até eu não resisti e para "estudar" o fenómeno coloquei um vídeo ordinário da chegada dele que saquei a uma colega e não deixo de ficar boquiaberto cada vez que vejo o número de visualizações, já vai em mais de 9.000.
  4. Amigos, https://pt.wikipedia.org/wiki/João_Villaret Pensem um pouco, ou pelo menos tentem os que ainda se acharem capazes de. Há algo de bastante paralelo hoje e na era desse Grande senhor que foi.
  5. Não vou nem disfarçar, é uma grande canção. Parece mesmo muito mas muito uma perfeita réplica do ambiente do nosso Portugal dos anos 50/60, soa tão genuinamente que até sugere ser o plágio que nunca foi. Não estou a ironizar, sinto-me mesmo intensamente comovido pela canção e por tudo o que se passa em redor da mesma, etc etc ... É muito bonita, bem longe do meu universo musical mas também ... não escondo a verdade: A partir dos 10 anos de idade eu só queria ouvir o "Whole lotta love" ou "Rock 'n' Roll" e passava sempre à frente dos temas que eram "a seca" dos LPs. Um certo dia ouvi "The rain song" e ainda hoje considero que Eles não têm uma melhor do que essa. Beijos.
  6. Olá amigos, coloco à venda esta lindeza. O "projecto" está praticamente terminado mas não tenciono ficar com a guitarra para mim porque o formato "PRS" não é definitivamente o meu. A base deste assunto era uma Stagg "lawsuit". A PRS exigiu que a marca deixasse de fabricar as suas cópias com este formato de headstock, na opinião deles demasiado perto das originais. Esta é portanto, das primeiras. O corpo e braço são feitos em mogno sólido e o braço é "set-neck", não há cá neckplates nem parafusos. O braço é firme e não tem oscilações indesejadas. Na sua versão original, a escala era adornada com uns inlays absolutamente horrorosos que foram removidos e substituídos por enxertos de pau-rosa (como é a escala), meticulosamente inseridos. Mal se notam e ficam bem melhor do que os originais que eram de uma madrepérola falsa e feiosa, demasiado brilhante. O logotipo da Stagg foi removido e o espaço preenchido tendo sido pintado todo o headstock da guitarra de preto. A ponte foi trocada por uma igual à das Gibson e a tailpiece é em alumínio, como manda a lei. No campo da electrónica foi acrescentado um terceiro potenciómetro aos dois originais. Neste momento a configuração da guitarra é de um controlo de Tonalidade geral e dois Volumes (um para cada pickup), com o selector de 3 vias igual ao das Gibson. Apenas a jackplate é original da guitarra. os potenciómetros, condensador, cablagem e selector foram todos substituídos por material de melhor qualidade. Os pickups que estão instalados na guitarra de momento são uns Maxon Super 70's, vintage da era "lawsuit" MIJ. Equipavam algumas Ibanez e outras bem famosas. No entanto os pickups não estão a 100% e por isso estou disposto a entregar a guitarra sem pickups por 200€ ou então posso instalar um conjunto que me seja entregue pelo comprador pelo mesmo valor. Para ficar um guitarraço falta apenas substituir os afinadores, não que estes sejam muito maus, mas certamente com um conjunto de melhor qualidade se notará alguma melhoria. Pondero vender ou trocar a guitarra sem pickups ou sem nenhuma electrónica, deixo experimentar como está e se o interessado quiser outros pickups negociamos um valor entre ambos para esse efeito. Aceito propostas para compra ou troca, neste momento a única coisa que procuro é uma ponte de baixo (tipo Precision/Jazz Bass ou Badass) ou um pickup P-Bass (split) mas estou aberto a ouvir outras propostas e ofertas. Troco também por um par de monitores de palco (chão) ou de estúdio mas não maiores do que 5 ou 6 polegadas.
  7. A minha modesta contribuição para este assunto. No momento em que vos partilho este vídeo estou a ouvir o tema pela PRIMEIRA vez. Sou um gajo horrível, eu sei e reconheço.
  8. Sim meu caro, fui eu mesmo com o forrou. É um clone do treble booster. Nónio
  9. Há aqui algo com que não estou de acordo. Mas é claro que a saída de headphones pode ser utilizada como line-out, a única coisa a fazer será a conversão do sinal estereofónico para mono e o potenciómetro a fundo. Mas sim existe a possibilidade de contornar o assunto através desta modificação bem como outras já tenho visto por aí. Enviado do meu Archos 70 Platinum v3 usando a app Forumusica
  10. Eu te baptizo ... " Overdrive Heaven". Nónio
  11. A versão que tenho dá sim. Na verdade respondem lindamente. Nónio
  12. Tem e terá, continuo a amá-lo mas não se trata da versão "militar", que é o THR10X, o modelo de alto ganho. http://www.musiciansfriend.com/amplifiers-effects/yamaha-thr10x-high-gain-modeling-combo-amp Julgo que a pergunta do Jihad tenha a ver com essa versão em específico e por isso não dei resposta. Quanto ao meu amarelinho, só posso mesmo elogiá-lo e agradecer a quem esteve por trás da sua criação.
  13. Ó seu grandessíssimo Zé socas sem óculos-à-Zé-parvo ! !! !!! Brincas mesmo ou queres brincar? Qualquer chinois te arranja "la solluction" para esse question! !! !!!
  14. Obrigado T. Vou devorar essa cena, amanhã já terei produzido a receita que, à base de pèlo de ratazana misturado com elixir extraído a partir de leite de Canguru-Macho da Tasmânia produzirá réplicas perfeitas da Tele '62 Custom com escala em rosa brasileira. Isto, claro está, numa 1ª fase. Uma vez acrescentada a componente à base dos pentelhos da Estpumpfina poderemos então almejar a mesma guitarra com escala em maple em braço numa só peça. Aguardem que vou "alquimiar".
  15. Pois, tenho pensado precisamente nisso mas na perspectiva inversa. Cada vez brinco mais com as ferramentas e menos com as cordas. Não pode ser .