Renato

Membro
  • #Conteúdo

    1064
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

38 Reputação Boa

Sobre Renato

  • Aniversário 06-06-1975

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Póvoa de St Iria
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

2192 visitas ao perfil
  1. metodo de guitarra portuguesa

    Viva! Recentemente deu-me para tentar perceber melhor a guitarra portuguesa e até que ponto seria viável tentar aprender, não tendo o instrumento ou experiência. Descobri dois canais no youtube que ainda não explorei decentemente mas parecem ter algumas lições se quiseres começar por conta própria: Escola de Fado e Canal GP. O segundo é brasileiro mas há um video do autor em dueto com um guitarrista com guitarra clássica de 7 cordas onde se pode ver a destreza dele. Eu ainda ando a tentar perceber as diferenças entre o estilo Coimbra e Lisboa. Ao nível das guitarras já sei as diferenças essenciais e encontrei tb um video que demonstra bem as diferenças de som. No estilo musical encontrei nos tópicos arquivados aqui do Fórum algumas referências aos artistas que representam cada um, ainda por explorar da minha parte. Mas uma coisa que foi referida mas não muito detalhada é diferenças ao nível das técnicas utilizadas. Alguem consegue dar alguns exemplos de músicas/videos/etc que mostrem a diferença nas técnicas e sonoridades de cada estilo?
  2. Compra online de guitarra acústica sem hardcase?

    Porreiro, fico mais descansado. Ainda assim vou mandar vir um saco para guardar em casa. Aprendi a tocar numa guitarra com cordas de nylon, passei para eléctricas e agora ando com a nóia das acústicas com cordas de aço (muito por causa do Tommy Emanuel mas não só). Decidi-me por uma GMRC-1STE (exclusivo music store..?) e com a diferença pro modelo normal compro um micro. Pelo que tenho visto consegue-se captar um som muito mais realista com micro que com a electrónica da guitarra. A ver vamos. Como agora não têm em stock a entrega calha numa altura que não dá jeito, tenho que esperar
  3. Compra online de guitarra acústica sem hardcase?

    Ok, Entretanto estive a pensar e penso que pelo menos um saco para a guardar do pó devia encomendar. E se conseguisse garantir que a mandavam dentro do saco, já dava o dinheiro por mais bem gasto pelo transporte mais seguro. Vou ver se me respondem a isso. Obrigado
  4. Basicamente é isso. Não toco fora de casa e além do custo o espaço é pouco. Portanto, regra geral consideram que as guitarras acústicas vêm bem acondicionadas sem encomendar uma case? A acontecer seria só por causa do transporte. A título de curiosidade, é uma Sigma da Music Store.
  5. Conheço um que já comprou bilhete!
  6. Em defesa do Mangini, lembro-me que quando o conheci fiquei grande fã. Não tenho a certeza mas penso que tenha sido de uma cover da Fire Garden Suite de Steve Vai que ele fez numa workshop. E revendo continuo a gostar. Talvez seja uma questão de estilo... Mangini
  7. Nas audições o Mangini pareceu-me tb o melhor. Mas do pouco que ouvi dele já na banda, ao vivo e nas gravações, não me pareceu estar a fazer um melhor trabalho que o Portnoy. Eu não considero o Portnoy um virtuoso, acho que o Donati, o Mangini e talvez o Minneman dominem mais tecnicamente o instrumento. Mas isto é uma banda e afinal de contas a técnica não é tudo e acho que o Portnoy se enquadrava melhor no conjunto. Enfim, opiniões... Em relação ao Aquiles, pouco o conheço, e se calhar continua a não ser o baterista indicado para esta banda. Mais por uma questão de estilo que falta de técnica. E espero que esta cover tenha sido uma espécie de tributo (obviamente com alguma ligação à audição menos boa) e não tanto de "também consigo". De qualquer modo uma cover de alto nível, não só dele mas do resto da banda.
  8. Falei de memória, e pelos vistos mal. My bad... sabia que havia e achava que era ele.
  9. É daquelas coisas que eu achava que era tão óbvia, apesar de nunca me ter debruçado a fundo sobre o tema, que me apanhou de surpresa. Eu tomava como exemplo os bateristas que via com a bateria invertida, mas a ser assim devo ter visto também bateristas canhotos numa bateria "normal" sem saber. No caso do piano de facto não conheço a alternativa de teclados invertidos, por isso é uma questão que terá que ser ultrapassada. Já no caso das guitarras a ideia que tenho é que havendo possibilidade os canhotos usam o instrumento invertido. Talvez por ser o instrumento com mais oferta específica para canhotos. Embora também haja de tudo um pouco, desde o Hendrix que toca à esquerda numa guitarra dextra (sem trocar as cordas), o Joe Perry que toca numa guitarra dextra (qd descobriu que podia inverter o instrumento achou que não valia a pena reaprender a tocar), etc... Vivendo e aprendendo!
  10. Acho que a situação que falei o professor não se referia a tocar aberto, era tocar exactamente como um dextro. Mas deu pra ver que não é de facto tão óbvio o que eu pensava, embora me continue a fazer confusão. Não que seja possível (bastará treinar), mas o conseguir os mesmos resultados. Se eu agarrar a guitarra ao contrário não consigo tocar uma nota decente (normalmente também é discutível :)) tal como qualquer outra atividade do dia a dia, como agarrar os talheres. Inclusivamente, na minha cruzada em justificar a compra de uma bateria lá para casa ("vai fazer bem ao miúdo..." :D) imaginava um kit o mais simétrico possível para quando o miúdo tb quisesse tocar... quer dizer, para quando eu talvez também quisesse tocar... bom, valeu!
  11. A minha miuda tem aulas de piano numa escola ao lado de casa, e o meu miudo ao passar por lá de vez em quando pediu para experimentar bateria. Gosta de ver, e gostou dos primeiros minutos a brincar com um kit electronico. Mas quando passou a ter que seguir uma pauta com exercicios a magia desapareceu. Provavelmente não irá continuar, mas nessa aula de teste levantou-se uma questão (provavelmente já só para minha curiosidade pessoal): sabendo que o miudo é canhoto achei que devia alertar o professor para a questão de ter que se inverter o kit, segundo aquilo que eu tinha como certo de ver alguns bateristas a tocar. Para meu espanto ele diz-me que isso não tem nada a ver, que a bateria é um instrumento que requer a coordenação de todos os membros, por isso pode e DEVE iniciar a aprendizagem tal como qualquer dextro, e se treinar com um kit "normal" não será uma limitação. Não satisfeito fiz uma pesquisa rápida na net e pelos vistos não há consenso. Até porque segundo alguns artigos que li há pessoas que são só "meio" esquerdinas. Podem ter a mão dominante esquerda mas o pé dominante ser o direito. E pelos vistos há muitos exemplos de bateristas conceituados que são esquerdinos e tocam com um kit direito. Fico a pensar se são pessoas extraordinárias que se tivessem aprendido num kit invertido seriam ainda melhores, ou se simplesmente se adaptaram e o resultado final foi um estilo diferente do que teriam, mas não necessariamente melhor, o que quer que seja "melhor". Qual é a vossa opinião?
  12. Must... resist... GAS...

    https://youtu.be/aveUEZkcQno
  13. Cantinho das Acústicas

    http://www.tonewoodamp.com/ Apanhei isto por acaso há dias. Consegue meter efeitos numa acustica sem usar amplificador! Mas tb vim aqui para ter uma recomendação vossa. O pouco que toco é mais eléctrica, ou então a acústica de nylon onde comecei a aprender há mais de 20 anos (dass... ), mas de vez em quando tenho desejos de uma acustica de aço. Fiquei fã do Tommy Emanuel... Então há dias fui a uma loja e toquei numas quantas. Tenho pouca experiência sobre o que são os vários formatos e queria ouvir por mim. Sabia que a Martin é uma marca cara mas como dizia "made in mexico" ainda fiquei com esperanças. Gostei de duas, uma 000RSGT e uma 000RS1. Som brilhante, facil de tocar... mas afinal rondam cada uma 1000€. Também tinham em destaque uma Yamaha LL6, supostamente renovada este ano. Pareceu-me bem construída mas tinha um formato grande. Pareceu-me que o melhor que ela dava era acordes tocados com força, e nisso tinha um som pujante. E bom preço. Mas achei que não era o meu estilo. Parece que também há a LS6, com formato mais parecido às Martin, mas não tinham na loja. Quais é que acham que seriam mais parecidas no som das Martin que falei mas mais baratinhas? Vi referências à Seagull S6, e tanto quanto dá para ver na net soa bem. Mas vi bem, não tem pré? E onde podia encontrar uma? E outras alternativas?
  14. Aerodrums

    http://aerodrums.com/aerodrums-product-page/ Se não sabiam o que me oferecer pelo Natal...