tmo

Moderador
  • #Conteúdo

    5074
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

938 Reputação Excelente

Sobre tmo

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Portela LRS e Benfica... Lisboa, portanto
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

4179 visitas ao perfil
  1. O Melhor Luthier

    Dado que identificas vários sintomas distintos, talvez seja melhor levares a alguém que saiba da coisa. Infelizmente não te sei aconselhar ninguém, sugiro-te apenas que consultes a secção dos serviços. Eventualmente, pergunta nas lojas de instrumentos musicais da tua zona, deverão saber quem te indicar.
  2. NOGD - Esp LTD LH-101

    Ainda assim eu punha-lhe um switch de 4 posições tipo telecaster para poderes ter misturas em paralelo ou série. Se estiveres numa de fazeres + 2 furos reproduzias o circuito dos tripleshot...
  3. NOGD - Esp LTD LH-101

    Estás baralhado pah, os Tripleshot são APENAS os rings, arranjas o par por 58€ nas lojas da praxe (https://www.thomann.de/pt/seymour_duncan_sts2s_cr_triple_shot_frame.htm). Os pickups que vêm associados (por marketing) são os P-Rail, bem fixes por sinal, e são ao preço normal da Seymour Duncan (https://www.thomann.de/pt/seymour_duncan_shpr1_prail_set_creme.htm?ref=search_prv_5). Podes combinar os P-Rails com os TripleShot se quiseres, assim como usar os TripleShot com DiMarzio ou qualquer outra marca que tenha humbuckers de 4 fios. Na minha guitarra, tenho-os com DiMarzio Paf Pro no Neck e Tone Zone na Bridge. Funcionam como é suposto, saco 4 sons de cada pickup: série, paralelo, Coil Norte e Coil Sul. Para Humbuckers com coils diferentes dá para ter sonoridades distintas bem interessantes. Portanto, aquilo que poupaste nos pickups podes investir nos RINGs, acredita que vale a pena, MESMO... Acabam por ficar ao preço equivalente dos mini switches necessários para reproduzires o circuito, com a mais valia de não teres de furar a guitarra (é uma modificação totalmente reversível). Por fim, o argumento de que a guitarra não tem um valor que justifique o que se investe nela é assim um tanto para o lame. Se toca bem (em termos de ergonomia afinações e afins) e tem uma construção minimamente sólida, não vejo qual o mal de investir em hardware, mesmo que o somatório exceda o valor inicial da guitarra. Já o fiz em 3 guitarras e não me arrependo de nada. Uma custou-me 250€ em 2ª mão, comprada aqui no fórum, meti-lhe piezos (+250€), carrilhões novos (6 a 11€ + 1 a 90€), um sustainer (+200€ aproximadamente), + 1 Pickup DiMarzio (+100) e ainda teve de ir ao técnico para regularizar a escala porque na altura estava sem meios e sem tempo para fazer o trabalho (+200€). Noutras não cheguei tão longe, mas o que nelas investi supera largamente o valor inicial. São guitarras para ficarem cá por casa, não são para (re)venda posterior... @pgranadas... hahahaha, era bom, mas infelizmente não tenho comissões. Gosto apenas de partilhar aquilo que considero ser um EXCELENTE produto (com espaço para melhorias, claro) com o qual tenho experiência própria.
  4. NOGD - Esp LTD LH-101

    Creio que também está aí uma referência dessa marca... EDIT: ... não está...? Com um multímetro apanhas rapidamente o esquema dos pickups, aposto que têm o código de cores da SeymourDuncan. Pelo que vi do esquema que linkaste, o Preto é HOT ou North Start e o Verde é GROUND ou South Start... EDIT 2: . Yep, confirma-se esquema de cores igual à Seymour Duncan, pelo esquema do Séria/Paralelo dá para perceber. A partir daqui fazes o que te der na gana... North Start - Preto North End - Branco South End - Vermelho South Start - Verde ... queres um esquema personalizado?
  5. NOGD - Esp LTD LH-101

    Em primeiro lugar, para meters o som dos single coil ao barulho devias ter investido nuns TripleShot, não tinhas feito furos na guitarra e arrancavas 4 sons diferentes por pickup. Para remediar a coisa proponho o seguinte. Switch selector de Pickups de 4 posições tipo telecaster para teres neck, neck+bridge (paralelo), neck+bridge (série) e bridge. 1x miniswitch ON/ON (duas posições) para mudares/inverteres a fase a um dos pickups. 2x tripleshot rings, creio que serão do tipo Arch Top e fazes a festa. Ficas com uma guitarra cheia de opções, algumas parecidas, outras drasticamente diferentes e algumas surpresas interessantes pelo meio. Feitas as contas ficas com: 4 sons por humbucker = 8 sons diferentes para o uso singular de cada pickup. 16 sons por cada uma das posições intermédias com os pickups em fase = 32 sons 16 sons por cada uma das posições intermédias com os pickups em fase invertida = 32 sons Alternativamente, investes numa ponte TOM da Graphtech com piezos (+preamp) e em vez do switch alternador de fase, metes um switch de Mag/Mix/Piezo, obtendo o mesmo número de combinações anterior +1 (piezo isolado)... Nesta situação, talvez queiras investir também em pots duplos/concêntricos para teres Vol e Tone para Mag e Piezos... Pronto, rebentei com a escala...
  6. Tom com demasiada distorcao

    A referência "Caro" ou "Barato" depende do que retiras do momento... Há muitos professores por aí com valores desses e que os têm ao preço da chuva.
  7. Tom com demasiada distorcao

    Chegar chegas, mas mais devagar... MUITO mais devagar. As escolas são isso, informação condensada por unidade de tempo.
  8. NOGD - Esp LTD LH-101

    Só uma curiosidade, aquando da minha investigação por sustainers para guitarra, no site da Sustainiac lê-se que os sustainers são incompatíveis com pickups que tenham neodímio, não me perguntem porquê... PS - atirem-se aos PUs do @marco.agostinho, valem a pena... e estão a investir no País!...
  9. Os barretes e relíquias do OLX

    fonix, ou não sabe da poda e nem sequer investiga (o mais provável) ou acha que todo o mundo é parvo... enfim, valerá a pena enviar-lhe uma mensagem a clarificar a coisa? máx. 15€ pelo pickup... EDIT, fiz um report com links para a DiMarzio e para a ibanez wiki...
  10. Tom com demasiada distorcao

    Vai um passo de cada vez, senão, trocas-te todo e avarias a coisa demasiado. 1º - dominar minimamente a guitarra que tens para perceberes o que é que faz sentido mudar ou não, uma Ibanez GRX70 não é uma base de trabalho na qual valha a pena investir muito. De momento, preocupava-me mais era em garantir que toca bem, bem afinada, bem calibrada. 2º - controlar minimamente o som que se quer fazer, faço minhas as palavras do @mpexus e do @Ego. Começa pelos headphones. Procura uns que tenham uma resposta LINEAR e sem ênfase nos graves, como a maioria dos que se encontram por aí têm. Quando leres algo como "com graves de fazer bater o coração", esquece, não são apropriados para o que se pretende (ver nota no fim). Quanto ao processo de "fazer o som", há tantos métodos como pessoas, no entanto é preferível simplificar e garantir que a base seja boa, caso contrário terás uma manta de retalhos. Começa apenas com a simulação do amp e das colunas. Gere o ganho com cuidado, geralmente, com o aumento do ganho, aumenta também a ressonância das frequências graves, o que aumenta a probabilidade de ficares com tudo enrolado. Só depois destas avarias estarem menos avariadas e mais solidificadas é que deverás pensar em alterar a/de guitarra, conforme o orçamento. Até lá vais enchendo o porquinho mealheiro, quem sabe quando te decidires a mudar não tens uma surpresa relativamente às possibilidades orçamentais? Nota sobre os headphones, o que precisas são de uns de estúdio, resposta linear. Tenho uns que me custaram 29€ - Superlux HD681EVO, comprados na Thomann, cópia chinesa de uns outros da Presonus (parece-me pelo menos pelo Design). São de caixa aberta (permite a pressão sonora sair para fora e não ficar toda dentro do ouvido), grande diâmetro, cerca de 4 a 5 cm diâmetro. No entanto, os fios internos e externos são uma MERDA, já lhes mudei a cablagem toda. São igualmente bastante confortáveis no apoio na cabeça e parecem-me ter bom som de uma forma geral. Comparando as minhas guitarradas com estes phones, com os monitores de palco amplificados ou com as colunas e amp, o timbre geral não é assim tão diferente, o que me leva a pensar que, tirando os fios de origem, até se portam bem. Quanto maior for o diâmetro do altifalante, maior será o "headroom", ou a capacidade de aguentar com as frequências sem distorção no altifalante.
  11. NOGD - Esp LTD LH-101

    Pois, com esses preços é difícil competir, mas o @marco.agostinho também tem conhecimento da poda e valores acessíveis, mais até que os Duncans e DiMarzios da praxe... Invistam no que é nosso, Tuga Power! @pgranadas... estava difícil esta...
  12. NOGD - Esp LTD LH-101

    Desculpa, esqueci-me de mudar a pergunta para o @xtech sobre a venda da guitarra. Para ti a questão era relativa à sugestão que eu faria... Seymour Duncan Tripleshot rings?... @xtech, não vendas a moça, depois sentes-lhe a falta. Muda-lhe qualquer coisa tipo PUs ou combinação do selector...
  13. NOGD - Esp LTD LH-101

    @pgranadas... o que é que eu vou sugerir? Está com boa pinta a guitarra, mas explica-me uma coisa. Porque é que vais vender a Ibanez e compraste essa? Por causa da ponte?
  14. Tom com demasiada distorcao

    Reduz os graves para teres mais definição, reduz o gain e compensa com o master volume da simulação do amp, ou mesmo do preset, elimina todos os efeitos e começa do zero apenas com amp e cab... há um tutorial sobre o assunto, já o visitaste? deixa ver... aqui está ele:
  15. Tom com demasiada distorcao

    Boas Além dos "cabeços", tens alguma definição nas colunas, pedais ou rack, dentro obviamente do Amplitube? Desligando o VST amplitube, o som sai limpo e sem problemas? Estás com a monitorização da pista ligada no REAPER, certo? Não preferes trabalhar com a versão STAND ALONE do Amplitube, pelo menos para fazer o som? EDIT: pequenas correcções.