jlcosta

Membro
  • #Conteúdo

    714
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    100%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

731 Reputação Excelente

Sobre jlcosta

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

2847 visitas ao perfil
  1. Montra do nosso Gear

    Que tal essa Streamliner?
  2. Os barretes e relíquias do OLX

    Opah, faz-me muita confusão também. É um hábito absurdo.
  3. The New Pedalboard topic

    Cingi-me apenas ao facto de achar esses pedais verdadeiros tanques de guerra, só com defeito de fabrico ou com um uso muito negligente é que corres riscos no negócio. Penso eu. Quanto ao resto era sarcasmo... vamos entrar por questões de ordem pessoal, maneiras que coiso... Cada um sabe de si
  4. The New Pedalboard topic

    O único problema que vejo aí é detestar ambos os pedais De resto... mais facilmente há um novo terramoto em Portugal do que esses pedais se estraguem.
  5. Criação de Solo

    É muito comum que tendo poucos anos de guitarra: - Primeiro, não ter a destreza para "embelezar as notas" através da técnica. - Segundo, não ter a destreza mental e ouvido para se perceber o que se está a fazer certo ou errado mesmo que alguém te diga que a escala a usar é a "X". - Terceiro, a teoria musical é igual para todos, como cada um lhe pega depende do gosto pessoal, da criatividade e do talento e todos estes se trabalham. - Quarto e não menos importante, é normal não gostares de te ouvir quando gravas, acontece com todos os vocalistas quando iniciam carreira, guitarristas, baixistas... todos. Há que relativizar isso, gravar mal, não ser demasiado exigente numa primeira instância e aceitar que faz parte e ninguém nasceu ensinado. Há gajos que têm bom gosto, criatividade, identidade, diferença, é isso que separa os grandes músicos dos normais, os génios dos mortais. Mas tudo isso de uma forma ou de outra é possível de trabalhar, com tempo, com dedicação e sobretudo... muita humildade. Sugiro aprenderes muitos solos, tira covers fáceis, médios e depois difíceis para ganhares destreza. Olha para os "fáceis" para perceber que nem sempre a beleza de um solo está diretamente ligada à velocidade e às 500 notas por segundo, mas sim na emoção das notas. De resto, ficar chateado por não conseguires fazer um Solo hoje, mas voltares a tocar no instrumento amanhã... já faz de ti um bom músico, daqueles que não desistem! Não desistas.
  6. Os barretes e relíquias do OLX

    Conversa bullshit do gajo! É a minha opinião. 500 paus por aquilo nunca vai receber, pode inventar o que quiser!
  7. Os barretes e relíquias do OLX

    É bom saber que há vegetarianos por aqui Mas deves ter feito mossa no homem, porque o anúncio está inativo!
  8. Os barretes e relíquias do OLX

    Tenho uma, não vêm com hardcase, só trazem saco. Modéstia à parte, a minha é de 2014 e pelos vistos foi uma optima remessa da Gibson. Adoro a guitarra! Já experimentei outra do mesmo genero mais recente e nada a ver!
  9. Os barretes e relíquias do OLX

    Eu enviei ao dito sr. uns links de ibanez AS73 novas de 2019, portanto com garantia e com valores a rondar os 350€/430€, que inclusivamente têm até outras features melhores. Resposta do sr. "BOA TARDE, Se tem uma oferta pela guitarra então faça-a. Cada um pede o que acha ser justo, até poderia pedir 1000€ pela guitarra se quisesse, mas obviamente que temos de ser coerentes. O valor tem em conta a raridade da cor nesta guitarra, que já não existe. Mas existem sempre opções, compra uma dessas nova e pinta-a de Branco e o valor ascende aos 600eur. Se a guitarra fosse TBC ou OLM estaria a 400eur, mas não o é." Portanto malta, caguem nos pickups, tipos de madeira e electronica, o que dá som a uma guitarra é o branco!
  10. Os barretes e relíquias do OLX

    Esta valorizou! Eu tenho 1 guitarra branca, qual é o aumento do preço de inflação p/ano numa guitarra branca? 20%? O gajo inclui a case para disfarçar o preço de merda! https://www.olx.pt/anuncio/ibanez-as73-artcore-hollowbody-branca-white-rara-IDD7Tcs.html#ee43b6ec3b;promoted
  11. Curiosamente a do Rui foi a que mais gostei também!! Concordo plenamente com o que dizes!
  12. Ainda me conseguiste tirar foto a mim! Estive à conversa com o organizador do evento e afinal aquilo era só um simpósio entre luthiers, as guitarras estavam lá porque ele "pediu" para que eles trouxessem algumas para estarem expostas, nada mais. Daí não ter havido uma divulgação maior. Com 4 amps muito bons, pude experimentar todas as que quis... digo-te senti-me mais à vontade do que 90% das lojas de guitarra onde vou. Eu gostei!
  13. Dá, é super à vontade, se conseguires dar com aquilo vale a pena. Eu estive lá de manhã! Tens um orange, um supro e outros dois amps boutique, a malta que lá está deixa-nos à vontade!
  14. Supremíssimo cansaço?

    Temática extremamente interessante e pertinente. Concordo com a maioria dos pontos de vista aqui descritos, as pessoas são de facto o mais difícil de lidar a todos os níveis e a idade contribui para a nossa falta de paciência para aguentar essas pessoas. Mas mesmo que elas não existissem, há dias em que a "desinspiração" vai além das pessoas. Vai além de carregar material às tantas da manhã, vai além dos ensaios cansativos e dos devaneios alheios. Mesmo sozinho, há uma tendência para uma desispiração influenciada por esta última década de tecnologias e internet. É uma quantidade de informação tão extensa, tão bruta que me tira o foco, que banaliza qualquer ideia de novidade que possamos ter e deturpa até o nosso sentido das coisas. Faz falta a pica de esperarmos por mais um album daquela banda, ou daquele guitarrista que nos enche os olhos, daquela entrevista que é uma novidade, ou daquelas referências teóricas onde sabemos realmente com quem vamos aprender alguma coisa. Sou um gajo positivo e vejo sempre o lado positivo das coisas, penso que fazemos parte de uma geração de transição, que veio da internet de 56kb para a fibra, que veio da cassete para o spotify, que veio dos livros e das fotocópias de acordes para o youtube onde há de tudo "à barda". Isso desinspira-me quando o pressuposto se calhar até é fazer o contrário, é inconsciente mas muito influente na minha vida, afeta-me todos os dias e manifesta-se a todos os níveis. Deve ser uma crise dos trinta. Mas os trinta também me trouxeram a ideia de que remar contra a maré sem aceitar o fluxo dos mares, não tem muita lógica. Agilizo enquanto espero por dias melhores e vou tocando o que me apetece e quando me apetece sem grandes lógicas.
  15. Estádio Nacional do Jamor! Eu corrigi, não é domingo, é sábado dia 25 pelas 17h15.