A.G.E.N.T.E.

Membro
  • #Conteúdo

    450
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

135 Reputação Excelente

Sobre A.G.E.N.T.E.

  • Aniversário 20-04-1976

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • Cidade
    Lisboa / Tavira
  • Instrumento
    Baixo

Quem visitou o meu perfil

3127 visitas ao perfil
  1. Golden circles e outras tendências do mercado

    ou então porque para comprar o bilhete largas o cOIRO
  2. Golden circles e outras tendências do mercado

    Olha, deste-me uma ideia ... vou abrir uma barraca de venda de kits para o plebe circle! O kit inclui um par de andas e óculos/binóculos
  3. Caros, gostava de partilhar convosco a minha opinião e sondar a vossa no que refere as estas tendências do mercado. Então ... ontem tive a oportunidade de assistir ao concerto de Tool (no altice arena, ) na plateia em pé e tinha o bilhete comprado há sei lá quantos meses. Havendo esta tendência dos "golden circles", julguei na minha ingenuidade que fosse uma pequena área mais restrita, com bilhetes mais caros. Até aqui tudo bem, apesar de não achar piada nenhuma a este tipo de estratificação de pessoas com mais ou menos dinheiro, especialmente num contexto "rock". Não tendo eu adquirido um deste bilhetes "premium" fiquei remetido uma distância absurda em que, apesar de estar quase colado ás grades (que separam a plebe dos golden boys and girls) mal conseguia ver os músicos. Nunca tinha ficado tão longe de um palco num concerto desta escala. O que vi mal e "porcamente" foram silhuetas com instrumentos. Ora isto para mim é um absurdo e um abuso da organização do evento que ao ocupar 30% da plateia remete todos os outros espetadores para lugares de M****. Se esta é a tendência do mercado, daqui a nada temos diamond circles, golden, silver, lata, latinha e latão circles.. dassssss.. rajjparta esta m*** De futuro, das 3 uma ... ou pago o golden price e a possibilidade de disputar um lugar aceitável, ou vou para balcão (descasadinho da vida que até dá para sentar) ou simplesmento faço boicote e deixo de ir a espetaculos com este tipo de abordagem. Digam de vossa justiça!!! Ps. Não obstante, foi um bom concerto
  4. Baixo Warwick

    Apesar de ser apreciador da Warwick, esta linha económica mais antiga da rockbass não me seduz nada. Vários baixos desta gama saíram para o mercado com eletrónica manhosa, alguns com ligações mal feitas. O teu orçamento é 150€ ou gostas da estética do baixo e achaste bom negócio? Pergunto porque talvez haja outras opções interessantes para ti, dependendo do que pretendes
  5. Fiquei com alguma pena de não construir a minha própria guitarra com aqueles kits do workshop para os miúdos Apesar da pouca quantidade de guitarras (baixos então.. só havia um) acho que estas iniciativas são sempre de louvar. Curti bastante os pormenores construtivos e acabamentos da guitarra elétrica da Ergon.
  6. Supremíssimo cansaço?

    há vários tipo de cansaço... o que advém das consecutivas frustrações relacionadas com os projetos musicais e o cansaço gerado pelas outras tretas todas do quotidiano. Uma gajo motivado e com objetivos é muitos menos permeável a qualquer um destes. No meu "caso" com a música, e outras atividades que quero desenvolver, tive que assumir que, ou faço cansado ou não faço... portanto, ando sempre estoirado Felizmente motivado!
  7. saco para pedaltrain novo32 - alternativas

    Se te referes a esta última da rockboard, serve perfeitamente para a Pedaltrain Novo 32".
  8. saco para pedaltrain novo32 - alternativas

    Entretanto, já tenho uma negociata apalavrada com uma Mono em 2ª mão, mas descobri uma outra alternativa... a quem possa interessar.
  9. Supremíssimo cansaço?

    Epá, não ligues ao Álvaro que ele escreveu isso em Tavira, numa tarde de agosto, à torreira do sol e num dia assim não tens como não te sentir estafado
  10. saco para pedaltrain novo32 - alternativas

    Também me parece demasiado "soft". Talvez até mais fraco que o saco de origem da pedaltrain, que tem o fundo e o tampo (se se lhe pode chamar assim) num material semi rígido. De momento o que anda debaixo de olho são este modelos: Reparei entretanto que a thomann tem esta gama Voyager que em termos de materiais e construção, é parecido com a Mono. Pena não terem uma versão para pedalboard.
  11. saco para pedaltrain novo32 - alternativas

    Entrar pelo DIY, neste caso não é o caminho que quero percorrer. Precisava fazer um levantamento de materiais adequados, tecidos, como conceber uma "frame" que mantivesse a integridade da mala, ganchos...é muita loucura Em relação aos sacos para teclados e mesas... sim, são uma opção a considerar. Boa! parece uma boa alternativa. "tudo lá dentro"??? andaste a rever as curtas do Tomás Taveira?
  12. Os barretes e relíquias do OLX

    Não sei se percebi bem a tua leitura, mas se percebi, estás a assumir que qualquer revendedor está habilitado a fazer uma peritagem sobre os eventuais problemas que possam surgir em todas as marcas que têm na loja. Na realidade isso é praticamente impossível, a não ser que vendam um número reduzidíssimo de produtos/marcas/referências. Dou-te um exemplo que conheço bem e nada tema a ver com o mercado de instrumentos. Um laboratório de dispositivos médicos vende material a farmácias (que vende milhentas marcas e produtos diferentes), o cliente compra à farmácia um termómetro de infra vermelhos "state of the art" com 3 anos de garantia. Passados 3 meses o cliente aparece na farmácia a dizer que o equipamento não funciona. Achas que os farmaceuticos vão abrir o aparelho e ver se tem componentes danificados? O que vão fazer é recolher informação para facultar ao representante da marca quando este for avaliar o produto danificado. Obviamente neste processo, e como em todo o lado, há bons e maus profissionais e a recolha de informação ou falta dela pode em alguns casos definir a responsabilização da marca. No entanto quem define se a reparação/substituição do item danificado está coberta pela garantia, é a marca. Caso isso não aconteça, é o revendedor que come a reclamação do cliente final com batatas. Daí que as lojas optem por trabalhar com o fornecedor A em detrimento do B.
  13. Rapaziada, adquiri há algum tempo uma Pedaltrain Novo32 que é um "pequeno" trambolho. Acontece que o saco de origem é uma treta e está longe de oferecer uma proteção decente aos pedais. Visto que carrego muitas vezes o material em transportes públicos, tenho andado à procura de sacos alternativos já que as malas rígidas são mais pesadas e incómodas de alombar. - O saco da Mono tem muito boa pinta, toda a malta que usa tem bons comentários sobre a qualidade mas 199€ parece-me uma bocadinho excessivo. https://www.thomann.de/pt/mono_cases_pedalboard_tour_2.0.htm - O saco premium da pedaltrain, ronda os 139€, e apesar de mais barato li uma review (na thomann) bastante má no que toca à qualidade dos materiais e construção. https://www.thomann.de/pt/pedaltrain_soft_case_classic_pro_novo_32.htm -Há algumas malas de teclados onde se calhar conseguia fazer a festa por menos dinheiro, não sei se será o mais adequado. Alguém tem outras sugestões ou opinião sobre o material referido. muchas gracias
  14. Os barretes e relíquias do OLX

    Name and shame !!!