sustenido

Membro
  • #Conteúdo

    2317
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

3 Reputação Neutra

Sobre sustenido

  • Aniversário 03-05-1981

Informação de Perfil

  • Cidade
    Porto
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

2960 visitas ao perfil
  1. Mesa Boogie Triple Crown

    Com a Cab certa sim
  2. Mesa Boogie Triple Crown

    Passei só pra dizer que me aconteceu o contrário com a história dos Mark V. Foi com uma Mesa 2x12 e com duas guitarras. PRS Custom e Mayones Regius. Não consegui encontrar um som mau. Em todos os 9 modos, com um ligeiro tweek cheguei facilmente aos meus sons e mais uns quantos sons interessantes para vários estilos e para explorar com diferentes guitarras. Era-mos 3 guitarristas diferentes e chegamos á conclusão que com a cab certa (havia lá outra), tira-se sons muito interessantes da máquina sem se ser um expert em tweeking, ao contrário do Triaxis ou Mark IV ou Stilettos... Os novos Express Plus ainda são mais simples. experimentei um 5:25 plus combo com uma Tom Anderson Drop Top e quase á sorte saquei grandes sons. Resumindo acho os novos Boogie muito mais simples que os antigos.
  3. Alhambra por menos de 500€

    As Alhambras saem todas muito bem para a gama baixa. Pelo menos estas novas. Dá para comprar ás escuras na boa que tens bom instrumento para muito tempo e até têm bom som
  4. Que monitores?

    KRK tb é interessante na relação qualidade/preço. As RP5 por exemplo.
  5. A melhor produção

    Creio que o conceito de produção é hoje um pouco ambíguo mas se estivermos afalar naquele conceito global em que o produtor não apenas faz a engenharia do som mas também ajuda a fazer a música então tenho que falar neste disco. ARK "Burn the sun". O Tommy Newton (disseram-me pois nunca lá fui) é super cuidadoso na parte musical como todos os bons produtores obviamente. Se for preciso manda-te ir estudar 2 horas a malha que tás a borrar mas no fim tudo fica ao detalhe. Intervém na composição pois um ouvido de fora é sempre importante. Eu acho que hoje em dia com o downsizing do material "necessário" para gravar, aparecem muitos produtores que fogem ao conceito original. Opinião minha.
  6. Só vi uma vez o Mangini ao vivo e foi com DT no coliseu. De facto o gajo nem sequer precisa de duas mãos haha Umas das coisas que achei foi que o Mangini tem uma personalidade que se enquadrou bem com o pessoal da banda. Não sei mas por exemplo o Donati parece que estava desenquadrado ali. O Minneman é demasiado Maluco e irreverente a tocar. Está muito bem onde está. O Aquiles ainda há ali qq coisa que não sei se é o tempo ou o que será. Oiçam bem o video da cover, há momentos em que o andamento cai por 1 ou 2 segundos. Por vezes acelera...ou seja nota-se que para fazer aquilo exige-lhe uma "contagem" a que não está habituado. Já o Mangini acho que terá arcaboiço para tocar todas estas malabarices com uma mão, ficando com a outra livre para mandar umas sms por exemplo. Dá sempre jeito
  7. Eu? que fixe Mas não tenho nenhuma LP. Posso doar a quem precisar mesmo de uma. Mas tem mesmo que precisar hehe
  8. Aprecio bastante o Portnoy porque para além de fazer isto que os outros(muitos) imitam, foi ele mesmo também compositor de muito material da banda. Os outros também tocam muito mas o Portnoy está no ADN dos DT. Também concordo que é o baterista perfeito para este estilo. O Aquiles teve bem nesta cover mas lá está...isto é o que ele faz bem e mesmo muito bem, este material mais técnico/pesado/rápido tudo com muito power mesmo, mas DT não é só isso e por isso falhou na audição. O Aquiles é o típico músico que "levando os temas pra casa" é capaz de chegar lá com a cena mais do que na batata, como vimos neste video, mas no contexto de Jam/composição e comunicação com o Rudess por exemplo, penso que o Mangini ou o Donati terão outra dinâmica e linguagem. Então o Donati...até era pena hehe O Baterista de DT bem que podia ser o Chris Coleman Imaginem este animal nos DT
  9. GAS por AMPS

    Marco ainda tens o Lee Jackson? Ou vendeste? Isso é que é Amp
  10. Críticas e Peixeiradas na música

    Caros amigos, longe de mim estar aqui a defender o Jardim, mas não vejo mal na cena que ele disse. Não gosta de Amor Eletro, não gosta da voz da Marisa Liz. Ele é frontal e diz abertamente o que pensa. Quanto á sua carreira. Respeito imenso pois estamos a falar de um bom produtor que já trabalhou com muito muito bons artistas. E não, não é tanga. Amigos meus que conhecem bem o mundo da produção já me disseram que o gajo é mesmo bom e tem um ouvido fenomenal. A cena da TV é simples. Dá visibilidade.
  11. Montra do nosso Gear

    Tens um? E não dizes nada? Isso é que é ser amigo
  12. O "cantinho" das PRS

    Caramba BobbyBrown agora que eu já estava curado
  13. Qual o melhor Amplificador que já tocaram ?

    Clean - Talvez o deluxe reverb, o clean mais bonito de sempre Overdrives/dist - Mesa Mark V
  14. Esse fenómeno é interessante. E existe mesmo. Compôr ou simplesmente improvisar varia muito com o instrumento. Não me refiro á maior facilidade em fazer harmonias ou melodias num instrumento assim ou assado nem ao facto de nos desenrascarmos melhor nuns instrumentos que noutros. Refiro-me á ligação que criamos com o instrumento e seus tímbres e possibilidades musicais/acústicas. Cada um nos leva a compor coisas diferentes. Motivam-nos de forma diferente. O mesmo se passa com o nosso som ou efeitos por exemplo. Um simples efeito pode fazer um "click" em nós que nos motive a fazer determinada frase que não faríamos sem esse efeito.
  15. Dean só parte Corda Lá (A)

    Então faz como diz a malta, põe uma sleeve a proteger a corda antes da ponte. E ao mesmo tempo "talvez" vá ter menos tensão no inicio da corda, onde lhe acertas. Pões tb umas cordas boas novas e avisa quando partir. Partindo do principio que a cela está boa e não toques exclusivamente nessa corda, com bends de 5 tons, haha, não vejo porque partir. Espero que a sleeve resulte