resolectric

Membro
  • #Conteúdo

    5099
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

683 Reputação Excelente

3 Seguidores

Sobre resolectric

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Viana do Castelo
  • Instrumento
    Outro

Quem visitou o meu perfil

5313 visitas ao perfil
  1. Guitarras estranhas

  2. Jovem "músico" procura algo

    Experimenta aqui: https://forumusica.com/busca-de-musicos/ Já agora, a música "folk" não tem de ser cantada em inglês. Aliás, muita dela foi levada para os Estados Unidos da América (é à folk americana que te referes, certo?) por colonos franceses, portugueses, espanhóis, etc. As influências que se sentem mais na "folk" americana são da música "folk" francesa e irlandesa. E há bom "folk" de "sonoridade americana" cantado em várias línguas. Até há excelente Country Music em português! E em Sueco... Aliás, a música escandinava também levou muita coisa para o folclore dos EUA. Adiante... tenta o link ali em cima.
  3. Opiniões Ibanez (minha próxima compra)

    Comprei uma Ibanez AF75 (archtop) há uns 10 anos, por 150€ e mesmo sem ter em conta o preço, é das melhores guitarras que tenho. Tenho poucas guitarras mas bastante "peculiares" e de marcas de referência. Ainda assim, a Ibanez não fica nada atrás das outras, complementando a "paleta sonora" com bastante segurança. Bem acabada, bonita, com bom som. Não ajuda nada, claro mas sempre é uma experiência "hands on".
  4. Técnicos, engenheiros e estúdios.

    Não querendo alimentar qualquer quezília e sem dirigir este post ao Sr. Canoa ou a qualquer tipo que tenha um estúdio "milionário" ou uma carreira sustentada em posses materiais recebidas sem esforço diria que mais vale trabalhar bem, com pouco, do que mal, com muito. Num aspecto mais "técnico" diria que sempre me fez impressão o "desequilíbrio" de investimento que existe em alguns estúdios que conseguem sobre-investir em determinados aspectos e descurar outros, que ficam muito aquém das expectativas. Por exemplo, estúdios com equipamentos maravilhosos e casas de banho todas borradas. Faz-me impressão. Prefiro gravar directo para cassette e saber que se for à casa de banho não apanho uma doença, do que gravar com APIs e ATCs (e outras coisas fantásticas com siglas de 3 letras) e sair do WC com coisas pegajosas. Isto é só um exemplo.
  5. Embaixador: em nome do rock

    Quero um desses para o estúdio!
  6. Embaixador: em nome do rock

    Este video ficou a soar altamente! Para som de camera... excelente mesmo!
  7. Técnicos, engenheiros e estúdios.

    Por aqui se conclui que uma das ferramentas de estúdio mais importantes para um Produtor realmente conceituado é a fita. A fita de papel
  8. Shure SM57 ou Sennheiser e609

    Obrigado pela pergunta Há pessoal aqui no Forum que sabe muito bem do que fala e não é preciso eu vir aqui "mandar bitaites" mas agradeço a confiança. O @Desventrar respondeu exactamente o que eu responderia: nem um nem outro. A guitarra clássica produz um sinal tão fraco, tão suave e para o qual é necessário um recorte e uma clareza tão elevada na captação que só a sensibilidade de um bom condensador pode dar uma boa "imagem". Um par de Schoeps, de DPAs... Partindo do princípio que não vais comprar nenhum (que tal procurares um Oktave MK012 usado?) e só tendo esses dois microfones à minha frente, optava pelo SM57. Se possível dois.
  9. Embaixador: em nome do rock

    Só agora é que vi que tinhas inaugurado o site da banda! Ando distraído... Está espectacular! Parabéns!
  10. Primeira vez no estudio

    @rubenf96, não tens de quê. Trata-se simplesmente da minha opinião e estás à vontade para discordar sempre que for caso disso. Neste caso, espero ter ajudado.
  11. Primeira vez no estudio

    Que, se bem me lembro, era bem fixe! Bastava usar a internet para recordar mas estou com preguiça EDIT: combati a preguiça e fui "recordar". Não, os Yellow W Van não eram a banda que eu achava fixe. Estava a confundi-los com os Hands on Approach, esses sim, que achava fixes
  12. Primeira vez no estudio

    O tema é muito giro. A guitarra de entrada, que se mantém até ao fim, está desafinada. Para além de desafinada, está quase totalmente "fora de fase", ou seja, em Mono desaparece quase totalmente. O mesmo acontece com a guitarra de solo, pouco depois dos 2 minutos. Também desaparece. O Baixo está tão colado em cima da Bateria que não se distingue um do outro. Seria mais interessante que o Baixo adoptasse uma linha melódica em vez de um "ostinato" constante sobre o Bombo e os Choques. Em termos de produção/arranjos penso que a existência dos dois solos é excessiva. Um, chega. Por outro lado, os refrões que se repetem depois dos dois solos, são insuficientes e aquilo que podia "ficar no ouvido" perdeu-se por ter sido "apagado" pelos solos. Como demonstração da canção está fixe porque é uma canção fixe. Como produção de estúdio, está muito fraco e agora sim, uma vez que já se testou a canção, deviam ir para Estúdio gravar com um Produtor.
  13. Urbanature «Plug and Pay»

    Grato pelos comentários e pela atenção prestada. @Coelho135: transmitirei a tua sugestão à banda (se calhar algum deles até participa no Forumusica, não faço ideia) mas creio que os temas já têm os títulos definidos há muito tempo. Penso que até já estão incluídos no design da capa, que deve estar terminado ou quase. Mas agradeço a atenção, obviamente!
  14. Urbanature «Plug and Pay»

    Mítica banda dos anos 90, com discos editados pela extinta editora Independent Records, de Vila Nova de Gaia, os Urbanature regressaram ao meu estúdio 20 anos depois da primeira visita, para mais um album. Este é o primeiro single. O album vai chamar-se «Flow». Gravado e masterizado por mim, no meu estúdio. Misturado pelos próprios, em casa, com as pistas aqui gravadas.
  15. Soundcheck

    Soundcheck consiste no processo de verificação das condições do som. É uma palavra da língua inglesa, usada internacionalmente e que consiste no sujeito (sound = som) seguido do verbo (check = confirmação). Usa-se com a inversão de verbo e sujeito, normal na língua inglesa e não com o "aportuguesamento" checksound que, traduzido correctamente, significaria som de verificação. O Soundcheck é o período de tempo em que o técnico (ou técnicos) procedem aos ajustes de som nos microfones e nos sistemas de amplificação, sejam eles de PA, de Monição ou de gravação. Não se refere directamente ao processo de instalação e colocação dos equipamentos de som mas sim aos ajustes de som nos equipamentos já colocados. Trata-se de uma fase crítica e extremamente importante para o trabalho do técnico e consequentemente, para a forma como os artistas serão ouvidos pelo público. É a parte de todo um espectáculo em que os artistas devem colaborar e compreender com muita atenção o técnico que trabalha com eles. (escrito sem seguir as regras do acordo ortográfico)