xtech

Administrador
  • #Conteúdo

    8106
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    100%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

2773 Reputação Brutal

7 Seguidores

Sobre xtech

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Porto
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

29340 visitas ao perfil
  1. Acho muito bem que tenha, faz ela muito bem!
    Agora, a hipocrisia de encher a boca a criticar a propriedade privada e o "capital" privado, como é apanágio da esquerda radical "caviar", e depois fazer igual ao que os tais ditos "proprietários rentistas" e "capitalistas", isso é que não! Bem prega Frei Tomás...

  2. Gimba e as letras

    Sim senhor, gostei de ouvir o homem a falar.
  3. ajuda com footswitch

    @Lambao Este é o que me lembro agora: https://www.facebook.com/miklax Chutem mais se se lembrarem de outros
  4. Recomendações para comprar uma guitarra elétrica

    +1 Mas se for para o rock e metal, uma ibanez RG.
  5. Curiosidades sobre Madeiras

    Já agora, aproveito para partilhar isto:
  6. É verdade, mas convém não esquecer que às vezes os drivers são "maus da faca", os sistemas evoluem e eu não tenciono comprar outro controlador midi nos próximos 15 anos... Eu uso o meu ligado ao computador via MIDI OUT, isto porque: os drivers USB instalam-me uma porrada de porcarias que não preciso e deixam-me o PC mais lento, o que tendo em conta que o meu não é nenhuma máquina toda poderosa, não é de pouca importância. Ter apenas USB deixa o teclado preso ao PC. Compreendo se a prioridade absoluta for o baixo custo, mas perde em conveniência. Por exemplo, sair com o teclado e ligá-lo ao iRIG Pro duo no Iphone dá muito jeito e isso no meu caso é feito via MIDI-out. É uma questão de conveniência. Quanto às emulações, não são a mesma coisa, principalmente se estivermos a falar de material analógico - mas é verdade que também não parece ser este o caso. Digo isto apenas para alertar... é que quando um gajo compra um material, às vezes pensa só nas necessidades imediatas e depois no futuro arrepende-se.
  7. Curiosidades sobre Madeiras

    Gosto de basswood pelo seu tone mais "seco", para metaladas, com picapaus diMarzio Evos. É excelente e saco um tone menos "quente" e menos "dark" que numa LP mas para o metal agradeço isso. Quinca facilmente porque é mais mole, e isso é uma desvantagem, mas por outro lado é mais fácil de trabalhar. Agora, não me imagino a usar strats/teles/LP em Basswood. As primeiras para mim têm que ser em alder ou ash, as LP em Mogno+Maple. Preconceitos? Provavelmente, sim...
  8. Tem bom aspecto, e deve ter exactamente os mesmos faders e controladores que o meu. Quanto à qualidade, só experimentando. Ah uma coisa que me esqueci: interfaces. Eu gosto que tenha interface MIDI tradicional (MIDI OUT), além da "normal" USB, para ligar a cenas que não apenas o PC.
  9. É muito chato cada vez que queres mudar um parâmetro no VST ou mexer no volume da pista pegar no rato, apontar ao knob virtual e puxá-lo para cima ou baixo... é que nem sequer é lógico.
  10. Ao pé dos "DJs" e produtores de música electrónica, devo ser um anjinho
  11. @Bruno Petrucci a questão é: barato é o único critério que estás disposto a considerar? Qual é a aplicação? Eu tenho um controlador de 61 teclas, um Novation Impulse, mas foi 3x mais caro. Uso-o em estúdio para gravação e para tocar com ele ao vivo (poucas vezes) ligado ao iphox ou a um modulo de sons muito velhinho da kurzweil que tenho. Os faders dão muito jeito para controlar parâmetros em tempo real, coisa que nenhum desses tem, e isso para mim era um deal cut... já não falo nos pads, porque sinceramente não lhe dou quase uso nenhum, a não ser para arpeggios automáticos. Eu só consideraria um desses que mencionas se for para estúdio em uso muítíssimo esporádico, dado que a qualidade também não parece abundar e teria medo de os partir