Jardi

Membro
  • #Conteúdo

    225
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
  • Reacções ao conteúdo

    126

Tudo postado por Jardi

  1. parabéns e como é de neckdive? tanto a minha epi como a gibson sofrem disso, mas na gibson penso que se tirar o o gforce cura o problema. uma strap larga também ajuda e bem
  2. http://radiocomercial.iol.pt/noticias/69108/morreu-chris-cornell
  3. a Bélgica é um plagio de que musica?
  4. a que tive o braço era slim tapper "D" (acho eu), bem mais grosso que a minha SG pelo menos para mim O corpo da SG (faded 2016 hp) também é mais fino que o da G400 nos contornos mas os contornos da SG variam de ano para ano (http://www.everythingsg.com/threads/the-sg-bevel-reference-project.18524/) se a g400 não tivesse com o meu irmão tirava fotos às duas lado a lado btw a minha g400 era a horrível versão goth, talvez por isso tenha sido tão mas tão barata
  5. leve, acesso à segunda oitava fixe, mas braço gordo, os pickups são cocós
  6. ainda não mas tenho vontade. também tive um valvetronix, mais antigo que o do deadpoet, o ad15vt, na altura era porreiro comparado com o resto na mesma gama de preços. assim que vir um mv à venda vou mesmo experimentar mentalizado que não é igual a um a válvulas e de preferência sem a coluna de 8"
  7. agora devias era experimentar aqueles novos da vox com valvulas falsas
  8. o que importa é o estilo
  9. mas pelo que li, até não eram más guitarras. o aspecto é que pronto. btw o headstock deve ser dos melhores da gibson
  10. podiam ser ligeiramente mais baratos. btw @Nónio é o 5 ou o 10?
  11. no outro dia vi que a xvive tinha uma especie de clone do memory man desenhado pela mesma pessoa que desenhou o memory man, não sei se é bom ou não
  12. eu tenho a versão indiana do microelectronic circuits do sedra e smith que me ficou em 20€ na amazon, também tenho os livros da gulbenkian, que têm a informação toda, mas muito texto corrido, muito cansativo de se ler mas deu-me jeito na faculdade. Muita gente considera o livro Art of Electronics do Horowitz que já é editado desde 89 como a bíblia da electrónica, mas nunca o li
  13. tens de fazer uma tele com bigsby
  14. a qualidade provavelmente não é a mesma das que vendem os grandes distribuidores, mas para brincadeiras servem bem, convem confirmares com o multímetro os seus valores condensadores principalmente os electrolíticos provavelmente convém não comprares por ai, mesmo que supostamente sejam de marcas reputadas, há muita falsificação, não ligues a condensadores que dizem ser audiofilos e cheios de termos bonitos. Lembro-me que as marcas japonesas eram tipicamente boas, mas já não me lembro de nenhuma marca
  15. tem braços em soft V tipo baja?
  16. lá vai o pessoal das gibsons tirar o gforce no estúdio
  17. depende do osciloscópio, por exemplo um rigol "barato" (DS1052E) tem nas características: Max. Input voltage: 300 Vrms CAT I o sinal é continuo, ou seja está sempre contrário. é como se multiplicasses todo o sinal por -1
  18. a minha atten penso que foi 50€, apesar de ser clone da hakko não tem a mesma qualidade
  19. por acaso não me lembro, é tipo o ferro de soldar da moda, só há um problema que é na europa custa o dobro do resto do mundo, mas há boas marcas por cá como a jbc e umas alemãs que não me lembro o nome. tenho um da atten que é clone chines desses hakkos, mas a ponta é fraca, nada que não se possa substituir por uma original da hakko. falta-te o arduino, toda a gente tem arduinos hoje em dia e começar a ver o canal do eevblog
  20. hakko é uma marca japonesa de estações de soldar, o que eu tenho é um clone dessa marca. se está arrumado não é um lab de electrónica