stratocosta

Membro
  • #Conteúdo

    6142
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%

Tudo postado por stratocosta

  1. Gibson em falência iminente

    claro, incrustar aquela passarada toda não deve ser fácil .......
  2. Gibson em falência iminente

    por acaso tenho um fetiche por uma Les Paul Gold Top. não sei explicar porquê , talvez um dia...... e curto a flying v , explorer , m III, modern , que foram pedradas no charco . mas pronto , sou um gajo com gostos esquisitos, também curto PRS´s e Yamaha Pacificas
  3. Gibson em falência iminente

    Já lá estão em muitas áreas. e têm algo que começa a faltar por "cá": muito dinheiro para gastar ou seja , devagarinho conquistaram o mundo sem disparar um tiro , ao contrario de certos países liderados por gajos com uns penteados estranhos
  4. Gibson em falência iminente

    muito pelo contrario. a qualidade vai melhorar no geral , como tem acontecido em todas as marcas que mudaram para os Chineses.
  5. Gibson em falência iminente

    e as Epiphone com o headstock da Gibson. Não fez mal nenhum as PRS SE usarem o mesmo headstock. Não sou especialista em marketing / gestão de empresas mas as vezes parece que os CEO´s das empresas não sabem "ler" o que o mercado quer.
  6. Gibson em falência iminente

    edição limitada de 1000 unidades , 1.000.000 € cada , só para verdadeiros coleccionadores. tipo "operação coração"
  7. Lulz e Mêmes musicais

    é a versão MIJ ? é que a versão Taiwan soa um bocado fake
  8. em resultado de outros tópicos , um assunto interessante para debate. ( digo eu ). não sei se é o vosso caso, mas para além de ser músico, quando ouço música dou atenção aos pormenores da produção / gravação da mesma. ainda recentemente ouvi o Bridge Over Troubled Waters do Simon and Garfunkel e por coincidência li um artigo sobre a gravação e a produção desse trabalho. além de soar muito bem, é interessante saber , por exemplo , o esforço feito pela equipa para produzir determinados resultados, desde levar a bateria para o hall do prédio da editora , gravar numa capela etc. não havia plug-ins , não era só carregar num botão, assim como ainda hoje nem tudo funciona em virtual. em resumo : a descida das vendas , afetou / irá afetar seriamente a qualidade de gravação / produção ? a qualidade vai ficar limitada só a artistas consagrados para quem o retorno do investimento é garantido ?
  9. e eles sabem disso ? se calhar não querem ouvir um gajo que não lhes compra guitarras ....
  10. e podes fazer varias matinés consoante o horário da clientela ! por falar em clientela, aceitavas chineses ?
  11. Festival da Canção 2018

    essa malta é paga para participar ? eu continuo a achar este "novo" modelo uma merdice , um clubezinho aonde só participam os "amigos". preferia o modelo antigo , qualquer um podia participar. é claro que ter amigos no júri de selecção ia dar quase ao mesmo.
  12. se a Madona precisar de um produtor , não conte comigo
  13. Festival da Canção 2018

    tás corajoso
  14. DT ? o John Mclaughlin ou o Allan Holdsworth dão 15 a 0 ao Petruqui ( sim, o Allan mesmo depois de morto ) o Hendrix também era merda, muita destrução , guitarras desafinadas e truques de estúdio há putos de 6 anos no youtube que tocam melhor que ele é fácil comparar laranjas com maçãs
  15. e aí está a questão: era suposto já estares apto a produzir alguma coisa de útil quando sais da "escolinha". o patrão não te paga o ordenado igual a alguém mais experiente , mas reconhece capacidades e potencialidades. o paralelismo musical: saber tocar minimamente um instrumento e ter um reportório sólido para pelo menos 30/45 minutos. depois há ( devia haver ) o respeito do lado do "patrão" : "estes gajos podiam estar em casa, mas deram-se ao trabalho de aparecer, montar a tralha etc". por experiência própria ( não só na música ) é dificil justificar um aumento do 0 para 50 / 100 etc. a não ser que sejas os novos Dama
  16. mas a tua banda não tem passado........... vales 0 ? ou pagas para tocar ?
  17. e o como fazem o "proofing" que essas centenas / milhares de seguidores vão liftar o ass do sofa para aparecerem nessa date ?
  18. eu cobro sempre abaixo do meu valor , nunca há dinheiro que chegue para pagar o meu talento
  19. uma pequena dica, que aprendemos por experiência propria: quando não há dinheiro na jogada o promotor não tem o mesmo cuidado com datas e promoção do evento. ou seja,por exemplo , acabas a tocar para 10 / 20 pessoas porque na "aldeia" ao lado está um artista reconhecido e a borla etc. se tivessem de pagar-te o cachet , pensavam duas vezes
  20. Se estiveres interessado numa banda de suporte, de borla, para os teus espectáculos , posso dar-te um contacto. podes vender isso como um 2 em 1. pelo valor do teu cachet , ofereces duas bandas. pagas-me depois a dica , que eu não trabalho de borla
  21. é isso , lançar musica de borla e tocar de borla também , parece-me um bom modelo de negócio. basicamente é dizer que não valemos um cagalhão , por isso estejam a vontade para nos chular
  22. isso partindo do principio que os músicos tivessem 100% dos direitos. para isso o investimento ( autoria dos temas , gravação , produção etc ) tinha de ser 100% feito pelos músicos. uma estrutura como o spotify , youtube etc custa fortunas , como deves saber e neste momento eles já dominam quase em exclusivo o mercado. é David contra Golias , de repente o modelo antigo das editores até parecia mais justo
  23. e não sentes os olhares do pessoal que passa ao teu lado tipo "que grande otário, podia sacar aquilo de borla" eu já senti o pessoal tem de poupar na música / filmes / etc para ter € para trocar o iphode todos os anos. eu sou contra a taxas , sou penalizado na mesma por ser comprador legal