Egiptogrunge

Membro
  • #Conteúdo

    85
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

72 Reputação Muito Boa

Sobre Egiptogrunge

Informação de Perfil

  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

1354 visitas ao perfil
  1. Randall Rg50tc, válvulas

    Vendo amplificador valvulado de 50w da Randall com footswitch original. Apesar da marca estar conotada com estilos mais pesados este Amp é muito versátil. Vendo por querer algo mais pequeno. Qualquer dúvida disponham.
  2. Não tenho experiência com a marca Acustica, posso estar completamente errado mas penso que é, ou era uma marca barata portuguesa. Também é uma marca que encontras muito nos usados... Mas se puderes testa, leva alguém com mais experiência contigo e não perdes nada, a não ser tempo se não gostares do som
  3. Já trabalhei com um Dave 15, gosto bastante, as caixas são em madeira (contraplacado mas bem melhor que plástico), a qualidade de som é boa. Fiz muitas festas com mais de 100 a 200 pessoas com esse sistema, mas em ambientes fechados e noutros estilos musicais. Para 70 pessoas um sistema dave 12 ou 15 já é suficiente, mas tens pouca dispersão de som. Assim com dois dave 12 tens pressão sonora suficiente para as 70 pessoas e tens espaço para crescer (até ao dobro ou mais), aliado a uma boa dispersão sonora. Quanto à marca Ibiza, tem muito má reputação. É super barata e se fores aos usados são às paletes, isso em princípio não é bom sinal. Além do que se quiserem passar um ar profissional aos vossos eventos essa marca não transmite tal imagem, muito pelo contrário. Se querem algo novo, vejam também a nova marca ANT, pertence ao grupo que detem as RCF (considerada uma marca muito boa) e a db technology (marca boa). Tem equipamentos a preços muito competitivos para a qualidade que apresentam (tenho duas colunas activas de 12 e gosto bastante).
  4. Tenta encontrar nos usados dois sistemas LD dave 12. Deve te ficar à volta de 600-1000€. Ficas com som suficiente para isso, talvez para festas até 120 pessoas. Se o estilo musical fosse outro já daria conta do serviço para 150-170 pessoas ou ainda mais se o local não for completamente aberto.
  5. Nice, bom trabalho. A guitarra acústica no vídeo é que vai sempre fazer "comichão" a qualquer guitarrista ou músico que veja o videoclipe... Continuem a dar-lhe, votos de sucesso
  6. Guitarras estranhas

    Guitolão eléctrico https://www.rtp.pt/noticias/cultura/guitolao-eletrico-o-novo-instrumento-inventado-por-um-portugues_n1141754?fbclid=IwAR2sQa9aIVIrY_20GWpOKKP1JbKpuPSWIgWdb0u9lapuqGM8dMDVWDGsiYQ
  7. Empreendodorismo - Site de Música

    A ideia é boa, mas em negócios o que importa sempre é a implementação. Acho que onde terás mais dores de cabeça será na forma como vais transmitir confiança e segurança, principalmente a quem fornece os equipamentos para alugar. Eu falo por mim, tenho bastante material que poderia alugar, no entanto acho que dificilmente o faria, devido ao medo em alguma coisa se estragar e as chatices que isso daria...
  8. In ears dos Pobres

    Isso é verdade. Posso dizer que basicamente só usei os in ears em concertos e ensaios, onde curtia o som. Quando chegaram e para testar liguei ao telemóvel e não gostava deles para ouvir música. Tinha de fazer uma equalização no telemóvel para ficar mais a meu gosto. Assim pelo menos aquele modelo, eram in ears direcionados a músicos, a cena de por mais um cabo com microfone e botões para usar no tele pode ser apenas uma estratégia das marcas para aumentarem o volume de vendas.
  9. In ears dos Pobres

    Pgranadas, ninguém dirá o contrário, não devemos descurar o cuidado com a nossa audição. Mas toda a gente sabe que nem tudo que é caro é bom, e nem tudo que é barato é mau. O difícil é encontrar marcas/modelos que sejam baratos (ou melhor, acessíveis) e bons. E vir cá pedir sugestões/opiniões pode nos fazer poupar uns bons cobres. Quanto ao assunto em si, eu usei durante o ano passado uns mee 6 pro (tipo estes https://www.idjnow.com/mee-m6-pro-2nd-gen-in-ear-monitors-clear.html ), que me pareceram bons. Usei por recomendação do nosso técnico de som, e também guitarrista, que já tinha alguma experiência nessas lides, já que a minha era nula pois detesto headphones de enfiar pela orelha a dentro. Posso dizer que inesperadamente me adaptei bem, e que eles vêm com umas almofadas dum material tipo esponja (tinhas de comprimir a almofada com os dedos antes de colocar na orelha, depois de colocar a espuma expande e adapta-se melhor ao canal auditivo) mais alguns acessórios, como cabo com microfone caso fosse para usar com telemóvel, adaptador de jack para ponta grossa, saco de transporte resistente e mais algumas almofadas mas em silicone e não em esponja.
  10. Os barretes e relíquias do OLX

    Com a discussão das garantia lembrei-me de um caso comigo. Aqui há uns meses fiquei positivamente surpreendido com a APC. Então foi o seguinte, tinha um miúdo que queria comprar uma eletrostática, sem gastar muita massa. Andei a ver nos usados e havia uma APC com bom aspeto a bom preço. Lá marquei com o vendedor e efetuei a compra. A guitarra ainda tinha um ano de garantia. Um dia ou dois depois reparei que o neck perto da junção da cabeça da guitarra estava rachado atrás (a madeira não estava aberta mas notava-se uma pequena rachadela). Vi logo que aquilo poderia ser problemático pois o braço nessa zona era muito fino e era o trustrod que estaria a fazer pressão na zona e a promover a rachadela. Contactei com o vendedor e ele foi atencioso e indicou que colaboraria comigo no que fosse necessário. Entretanto dirigi-me à loja onde a guitarra foi comprada, que basicamente pertence à APC, e até foi o senhor António (o luthier fundador da marca) que me atendeu. Mostrei a guitarra e ele olhou para o autocolante dentro e para a rachadela e disse, "prontos vamos mandar para reparar, não se preocupe que reparamos isto facilmente e fica resistente". Eu fiquei admirado pois nem tinha a factura comigo (o vendedor ainda andava à procura), mas o senhor António disse que não necessitava da fatura, que olhou para o autocolante e viu a data de produção e como tal que ainda estava com garantia. Além disso não reclamou de ter andado a ajustar o trussrod. Eu ajustei um pouco pois o braço não estava "flat", e nem sei se a rachadela se deveu a isso, apesar de ter sido um ajuste ligeiro, ou se já existia e não tinha reparado. A verdade é que umas semanas depois já estava com a guitarra impecável e sem chatices. E com isso a minha confiança com a marca e a loja subiu.
  11. Os barretes e relíquias do OLX

    Bem respondendo aos mais curiosos, uma marca que fazia isso era a DB tehcnologies. Atenção que nao era a marca em si mas os representantes legais dos seus serviços técnicos em Portugal. Toda e qualquer coluna que fosse la parar vinha pra tras por arranjar com a desculpa de mau uso do dono. Ora se fosse uma ou outra, ou ate 50% das colunas que isso acontecesse seria normal, pois o pessoal muitas vezes nem regular som sabe, agora todas ou quase!!!! A loja acabou por arranjarem eles os equipamentos, e perderem algum guito, para nao ficarem sem os clientes, e acabou por nao fazer revenda de mais material dessa marca. Sei que recentemente a loja teve uma reuniao com os representantes de uma marca recente no mercado, para serem revendedores oficiais em PT e serem também responsáveis pelos serviços técnicos, desta forma evitando problemas como esse. E @The Passion, apesar de existirem muitos intrujões, e pessoal mafioso em lojas e afins, neste momento também nao esta fácil para eles. Reparem o exemplo anterior, se a loja nao estivesse disposta a arranjar as colunas que os serviços técnicos recusavam arranjar perderiam alguns clientes, ora se numa mega loja como thomann perder 4 ou 5 clientes nao lhes faz diferença, numa loja destas pode ser um grande rombo. E atenção, falo de uma loja que consegue ter preços em muito material igual a thomann. ps.: editado, enganei-me e em vez de mencionar o The Passion tinha mencionei o Liquid.
  12. Os barretes e relíquias do OLX

    Pois, sei de casos onde marcas de renome tinham centros de assistência técnica em PT que basicamente recusavam o arranjo de quase todos os equipamentos (falo de colunas ainda em garantia), sempre com a desculpa que a avaria era devido a mau uso do cliente. Depois as lojas acabavam por assumir as despesas dos arranjos. Este é um dos motivos de algumas lojas não venderem algumas marcas, pois já sabem que a assistência é uma merda e não querem perder clientes ou dinheiro em arranjos.
  13. Lulz e Mêmes musicais

    E as guitarras fender baseadas na série? Estão qualquer coisa de fantástico Vejam aqui: https://www.musicradar.com/news/fender-unveils-3-jaw-dropping-game-of-thrones-custom-shop-guitars
  14. Guitarra em cortiça expandida

    Eu basicamente concordo com a maioria das criticas aqui apresentadas. O que acho mal é que as críticas parecem estarem a ser apontadas, ainda que possivelmente de forma inconsciente, ao rapaz e à guitarra em si. Quando o que temos de criticar são as notícias. Sabem bem como são as notícias, muitas vezes, ou melhor, na maioria das vezes são deformadas de forma a obterem mais likes/clicks. Agora se este paleio todo (como o de ser a 1ª guitarra ser em cortiça..) tiver proveniência do rapaz, aí sim temos de criticar. Concordo que faz falta sentido crítico à sociedade, e que muitas vezes "passamos paninhos quentes", mas penso que mais do que isso somos excelentes a "botar a baixo" e medíocres a ter iniciativa...
  15. Guitarra em cortiça expandida

    Eu cá acho uma excelente iniciativa. Temos de mudar um pouco a mentalidade do "bota a baixo", dar valor a quem se mexe e faz acontecer. Se saiu algo fraco, pra próxima sai melhor, se não tiver a iniciativa é que não sai nada. Agora temos de perceber que vivemos numa época de marketing, é mais importante parecer que ser. Não lendo a tese não podemos estar para aqui a dizer se é boa ou não. Não sabemos o propósito, os objetivos, as conclusões. Que o rapaz tenha sucesso e que as guitarras soem bem.