Egiptogrunge

Membro
  • #Conteúdo

    91
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

81 Reputação Muito Boa

Sobre Egiptogrunge

Informação de Perfil

  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

1423 visitas ao perfil
  1. Amplificador

    Pode procurar no OLX colunas de aparelhagens, vê-se muitas à venda, mais os cabo de ligação (uns cabos finos geralmente são pretos e vermelhos e ligam naquelas entradas da 3ª imagem, a coluna terá duas entradas semelhantes). Terá de ter atenção à voltagem (W) das colunas e à amperagem (Ω), o seu amplificador parece ser de 130W por isso penso que as colunas deverão ter pelo menos uns 75-80W cada (para não queimarem se puser o aparelho ao máximo). Espero que alguém mais entendido confirme a voltagem e indique a amperagem. Depois terá de ter um leitor de CD, e cabo para levar o som do leitor para o amplificador (para as entradas da 2ª imagem). Se o Bluetooth for importante pode comprar uns aparelhos que recebem áudio via bluetooth e convertem em saídas áudio que pode ligar ao amplificador nas entradas da 2ª imagem (por ex. https://www.amazon.co.uk/Logitech-Bluetooth-Receiver-Audio-Adapter/dp/B00IJYG4FY mas encontra aparelhos destes até em lojas de chineses). Desta forma pode por exemplo enviar música do seu telemóvel para esse aparelho, que por sua vez envia para o amplificador e colunas.
  2. Amplificador

    Olá Natércia, o ideal seria fornecer mais informação. Qual é o seu objetivo? Esse amplificador parece ser um modulo de uma tradicional aparelhagem, sendo no caso o módulo de receção de rádio, e possivelmente serve também de amplificador (tal como refere). Quando refere bluetooth está a referir-se às colunas? É que se quer usar esse amplificador, ele é que vai alimentar com eletricidade as colunas, além de enviar o som, assim sendo vai precisar sempre ter fios a fazer a ligação e não faz sentido estar a pagar mais pelo extra do bluetooth se tem de usar cabo. Outra opção é comprar colunas ativas com bluetooth, essas serão mais caras mas trazem um amplificador interno, não necessitando de mais nada que não seja ligar à tomada e uma fonte de som. Neste caso não necessita de usar esse aparelho das fotos.
  3. Guitarras estranhas

    Estava tranquilo a ver este vídeo de uma guitarra em fibra de carbono, até aí nada de especial, até ver o nome do modelo: "LAVA ME 2" Parti-me a rir https://www.amazon.com/stores/node/19262327011?_encoding=UTF8&field-lbr_brands_browse-bin=LAVA&ref_=bl_dp_s_web_19262327011
  4. Aulas de bateria (Braga)

    Olá Bruno. Passa na NuguelMusic, tem bons músicos a preços competitivos. http://www.nuguelmusic.pt/
  5. NGD - Harley Benton TE-30

    xtech, penso que não seja bem assim. Eu tenho uma Squier Standard com a espessura normal e tenho outra tele que comprei modificada. Essa outra tele é bem mais fina, penso que o corpo é squier. Na verdade esta tele mais fina tem muito melhor tone e bem mais característico de teles, segundo o vendedor na altura, os pickups são fender (apesar que numa altura que abri a guitarra não vi nenhuma referência à fender nos pickups). Penso que seja mais uma questão dos pickups que outra coisa.
  6. Anya Karin - A song a month (ou tentar... LOL)

    Eu também gostei muito desta última música,e tal como o Thomas acho que um bom solo ficava ainda mais top Continuação de bom trabalho
  7. Não tenho experiência com a marca Acustica, posso estar completamente errado mas penso que é, ou era uma marca barata portuguesa. Também é uma marca que encontras muito nos usados... Mas se puderes testa, leva alguém com mais experiência contigo e não perdes nada, a não ser tempo se não gostares do som
  8. Já trabalhei com um Dave 15, gosto bastante, as caixas são em madeira (contraplacado mas bem melhor que plástico), a qualidade de som é boa. Fiz muitas festas com mais de 100 a 200 pessoas com esse sistema, mas em ambientes fechados e noutros estilos musicais. Para 70 pessoas um sistema dave 12 ou 15 já é suficiente, mas tens pouca dispersão de som. Assim com dois dave 12 tens pressão sonora suficiente para as 70 pessoas e tens espaço para crescer (até ao dobro ou mais), aliado a uma boa dispersão sonora. Quanto à marca Ibiza, tem muito má reputação. É super barata e se fores aos usados são às paletes, isso em princípio não é bom sinal. Além do que se quiserem passar um ar profissional aos vossos eventos essa marca não transmite tal imagem, muito pelo contrário. Se querem algo novo, vejam também a nova marca ANT, pertence ao grupo que detem as RCF (considerada uma marca muito boa) e a db technology (marca boa). Tem equipamentos a preços muito competitivos para a qualidade que apresentam (tenho duas colunas activas de 12 e gosto bastante).
  9. Tenta encontrar nos usados dois sistemas LD dave 12. Deve te ficar à volta de 600-1000€. Ficas com som suficiente para isso, talvez para festas até 120 pessoas. Se o estilo musical fosse outro já daria conta do serviço para 150-170 pessoas ou ainda mais se o local não for completamente aberto.
  10. Nice, bom trabalho. A guitarra acústica no vídeo é que vai sempre fazer "comichão" a qualquer guitarrista ou músico que veja o videoclipe... Continuem a dar-lhe, votos de sucesso
  11. Guitarras estranhas

    Guitolão eléctrico https://www.rtp.pt/noticias/cultura/guitolao-eletrico-o-novo-instrumento-inventado-por-um-portugues_n1141754?fbclid=IwAR2sQa9aIVIrY_20GWpOKKP1JbKpuPSWIgWdb0u9lapuqGM8dMDVWDGsiYQ
  12. Empreendodorismo - Site de Música

    A ideia é boa, mas em negócios o que importa sempre é a implementação. Acho que onde terás mais dores de cabeça será na forma como vais transmitir confiança e segurança, principalmente a quem fornece os equipamentos para alugar. Eu falo por mim, tenho bastante material que poderia alugar, no entanto acho que dificilmente o faria, devido ao medo em alguma coisa se estragar e as chatices que isso daria...
  13. In ears dos Pobres

    Isso é verdade. Posso dizer que basicamente só usei os in ears em concertos e ensaios, onde curtia o som. Quando chegaram e para testar liguei ao telemóvel e não gostava deles para ouvir música. Tinha de fazer uma equalização no telemóvel para ficar mais a meu gosto. Assim pelo menos aquele modelo, eram in ears direcionados a músicos, a cena de por mais um cabo com microfone e botões para usar no tele pode ser apenas uma estratégia das marcas para aumentarem o volume de vendas.
  14. In ears dos Pobres

    Pgranadas, ninguém dirá o contrário, não devemos descurar o cuidado com a nossa audição. Mas toda a gente sabe que nem tudo que é caro é bom, e nem tudo que é barato é mau. O difícil é encontrar marcas/modelos que sejam baratos (ou melhor, acessíveis) e bons. E vir cá pedir sugestões/opiniões pode nos fazer poupar uns bons cobres. Quanto ao assunto em si, eu usei durante o ano passado uns mee 6 pro (tipo estes https://www.idjnow.com/mee-m6-pro-2nd-gen-in-ear-monitors-clear.html ), que me pareceram bons. Usei por recomendação do nosso técnico de som, e também guitarrista, que já tinha alguma experiência nessas lides, já que a minha era nula pois detesto headphones de enfiar pela orelha a dentro. Posso dizer que inesperadamente me adaptei bem, e que eles vêm com umas almofadas dum material tipo esponja (tinhas de comprimir a almofada com os dedos antes de colocar na orelha, depois de colocar a espuma expande e adapta-se melhor ao canal auditivo) mais alguns acessórios, como cabo com microfone caso fosse para usar com telemóvel, adaptador de jack para ponta grossa, saco de transporte resistente e mais algumas almofadas mas em silicone e não em esponja.
  15. Os barretes e relíquias do OLX

    Com a discussão das garantia lembrei-me de um caso comigo. Aqui há uns meses fiquei positivamente surpreendido com a APC. Então foi o seguinte, tinha um miúdo que queria comprar uma eletrostática, sem gastar muita massa. Andei a ver nos usados e havia uma APC com bom aspeto a bom preço. Lá marquei com o vendedor e efetuei a compra. A guitarra ainda tinha um ano de garantia. Um dia ou dois depois reparei que o neck perto da junção da cabeça da guitarra estava rachado atrás (a madeira não estava aberta mas notava-se uma pequena rachadela). Vi logo que aquilo poderia ser problemático pois o braço nessa zona era muito fino e era o trustrod que estaria a fazer pressão na zona e a promover a rachadela. Contactei com o vendedor e ele foi atencioso e indicou que colaboraria comigo no que fosse necessário. Entretanto dirigi-me à loja onde a guitarra foi comprada, que basicamente pertence à APC, e até foi o senhor António (o luthier fundador da marca) que me atendeu. Mostrei a guitarra e ele olhou para o autocolante dentro e para a rachadela e disse, "prontos vamos mandar para reparar, não se preocupe que reparamos isto facilmente e fica resistente". Eu fiquei admirado pois nem tinha a factura comigo (o vendedor ainda andava à procura), mas o senhor António disse que não necessitava da fatura, que olhou para o autocolante e viu a data de produção e como tal que ainda estava com garantia. Além disso não reclamou de ter andado a ajustar o trussrod. Eu ajustei um pouco pois o braço não estava "flat", e nem sei se a rachadela se deveu a isso, apesar de ter sido um ajuste ligeiro, ou se já existia e não tinha reparado. A verdade é que umas semanas depois já estava com a guitarra impecável e sem chatices. E com isso a minha confiança com a marca e a loja subiu.