ncarmona

Moderador
  • #Conteúdo

    1416
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    100%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

581 Reputação Excelente

Sobre ncarmona

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Lisboa
  • Instrumento
    Guitarra
  1. Apresentação

    Benvindo, @Filipe151276. Faz bom proveito dos recursos que já cá existem e fica à vontade para perguntar e partilhar o que te apetecer (no campo da música)
  2. O "cantinho" das PRS

    Experimentei estes pickups numa Duesenberg Starplayer e resultam muito bem. Na Duesenberg ainda soam melhor (é mais oca que esta PRS). Não gosto de single-coils na ponte (os tipos de música que toco não vão para esses sons) pelo que não considerei o P90 na ponte. Mas nunca experimentei. Gostaste dos botões dos carrilhões em ébano?
  3. O "cantinho" das PRS

    Para não ficares sozinho @deadpoet
  4. New Guitar Day!... bem, já tem umas semanas...

    Não se percebe bem mas parecem semelhantes ao teu avatar
  5. New Guitar Day!... bem, já tem umas semanas...

    Aaah!!!! Espelho com motivos gravado.
  6. New Guitar Day!... bem, já tem umas semanas...

    Deixa-me adivinhar: série, paralelo, torneira de finos e café expresso
  7. Dumble SSS 002# Clone

    É isto que procuras? https://www.banzaimusic.com/eyelet-boards/
  8. Gibson compra Mesa Boogie

    Devem ter comprado a Mesa/Boogie para lhes ensinarem a fabricar headstocks
  9. Picking - como segurar a palheta

    Bom tópico. regra geral, cada um deve usara técnica que ache mais confortável. Mas depois vêm os desafios (temas mais exigentes do ponto de vista técnico ou lesões) que te fazem atingir as limitações da tua própria técnica de picking. Aí, ou desistes e vais para temas e estilos que te sejam mais confortáveis ou tentas adaptar a tua técnica a esses desafios. No passado tive de exercitar o meu pulso para melhorar o meu alternate picking que estava muito dependente do movimento do antebraço (o Zack Wylde, por exemplo, cagou para isso e parece que usa o braço todo ). Mais recentemente tenho tido o problema da posição do meu dedo indicador a segurar a palheta - sou muito bruto na palhetada e o canto da unha esfrega muito frequentemente nas cordas. Resultado: estou sempre com a unha no sabugo. Para tentar dar a volta, comprei umas dedeiras na Thomann (originalmente para os dedos da mão esquerda) e uso no dedo indicador para me obrigar a reprogramar a posição do dedo e proteger a unha. Vamos ver se resulta....
  10. Jet City Amplificadores

    Não sei quem está a vender isso na Europa. Google it. Mas dado o preço a que eles se vendiam, calculo que haja muita oferta em 2ª mão. Eu tive o JCA221 (combo 1x12 com dois canais). Tem uma construção impecável porque foi bem desenhado (é uma réplica d Soldano SLO100 mas com um power amp de 20W) e teve bons padrões de construção. O canal Crunch tinha um som mais Marshall JCM800 e o canal Overdrive era do tipo Soldano/Peavey, ou seja, muito mais ganho e graves mais controlados. Eu troquei as válvulas de pré porque: 1) o amp tinha demasiado ganho para o que eu queria. Troqueia primeira válvula de pré (12AX7) por uma com menos ganho (12WD7, acho) mas havia outras opções (12AY7, 12AT7, etc...) 2) com tanto ganho acabava por ter um bocadinho de hum pelo que troquei as válvulas chinesas por outras de marca. Tinha FX loop e footswitch para trocar o canal. Pontos desfavoráveis: - Não tinha como trocar o canal sem ser com footswitch (acho que nos modelos mais recentes já têm essa opção) - Não tem canal limpo propriamente dito. - A equalização é partilhada entre os dois canais (isto é muito normal no mercado mas eu acabei por não achar muito prático porque a equalização óptima de um dos canais é diferente da do outro). Espero ter ajudado. Boas músicas!
  11. Yamaha Revstar 502

    Eu não tenho tido essa experiência. Aliás, por 600 EUR acho que hoje se compram guitarras que antes só se conseguiam encontrar pelo dobro do preço em termos de qualidade construção. Claro que não é uma constante e há sempre o guitarras que não valem esse preço. Optar por uma guitarra de 200EUR tem mais risco de ficarmos com uma "base" fraca (madeiras fracas e má qualidade de construção) do que numa de 600. Eu daria prioridade à base e os upgrades pode ir-se fazendo à medida das necessidades, do dinheiro e da disponibilidade. Quanto à Revstar só tenho ouvido dizer bem. Com a Yamaha a relação custo-benefício é sempre muito boa. E tens várias gamas de preços em que as diferenças de preço se justificam pelas diferenças de qualidade. Eu diria que um gajo "apaixonar-se" por uma guitarra da Yamaha só tem de ir em frente porque vai ficar com um instrumento que vale o que custa sem precisar de sorte.
  12. New Guitar Day!... bem, já tem umas semanas...

    Obrigado Por acaso tenho a experiência contrária. Já tive uma guitarra em que ligava os dois humbuckers em série e o som tinha menos agudos que cada um dos humbuckers em separado. Aliás, em geral os humbuckers têm menos agudos que os single coils que os compõem (numa guitarra com split coil isso é fácil de verificar). Portanto, para além do efeito condensador que o isolante do fio da bobina tem, temos de ter em conta outros factores que jogam em sentido contrário, Engraçado como as perceções variam. Para mim, essa é a posição que mais gosto com 2 humbuckers pois parece-me que tem mais harmónicos. Já quando os ponho fora de fase não gosto tanto - perde output e fica anasalado.
  13. Dumble SSS 002# Clone

    Uaaaauuuu
  14. Dumble SSS 002# Clone

    Kit da Ceriatone?