hypermnesium

Membro
  • #Conteúdo

    1813
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

1029 Reputação Brutal

1 Seguidor

Sobre hypermnesium

  • Aniversário 03-03-1983

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Espanha
  • Cidade
    Barcelona
  • Instrumento
    Baixo

Quem visitou o meu perfil

4872 visitas ao perfil
  1. Gravar em casa

    Estamos a falar de Pré Amps + DI e não simplesmente uma DI. Se queres gravar umas brincadeiras, não precisas de nada especial, baixo directo na interface e usas as simulações dos amps. Se queres levar isto a outro nível, eu acho que as Tech21 Sansamp são sempre uma aposta segura tanto em estúdio como ao vivo e depois tens a Aguilar Tone Hammer e a minha favorita, a EBS Microbass II. Mas honestamente, se vais usar simulações de amps, esquece a DI, ou pelo menos uma DI destas características.
  2. Medidas tampa traseira Vintage Les Paul, diferem

    Tenho dúvidas que as encontres á medida. Eu tenho o mesmo problema com a minha Maya Les Paul, mas neste caso a diferença é importante. O que estou a pensar em fazer é fabricar eu as tampas.
  3. Festival da Canção 2018

    É esperar para ouvir. Eu acho que ao largo dos anos, adoptamos a ideia que uma música para ganhar e ir ao festival teria que enquadrar num formato "festivaleiro" (seja lá o que isso for) e os resultados foram quase invariavelmente maus. É um festival de música, portanto eu acho que os compositores devem apostar em compor realmente o que gostam, sabem e que é o seu estilo ao invés de procurar encaixar as suas ideias num formato diferente do seu, digo eu que é meio caminho andado para fazer algo decente e se assim for, pode ser que saiam alguns temas interessantes deste festival.
  4. Strap Locks

    Eu uso os dual design da Dunlop há já alguns anos e nunca tive nenhum problema. Compra um pack destes e além de 4 boas cervejas, ainda tens strap locks para duas guitarras
  5. Firewire para usb

    Estou com o @xtech e o @tmo Se for um desktop com um PCI livre, mete-lhe uma placa Firewire e está solucionada a coisa, se for portátil e tiveres uma porta PCMCIA, same thing, compras uma placa e está resolvido. https://support.focusrite.com/hc/en-gb/articles/207359095-Can-I-use-a-FireWire-to-USB-adapter-to-connect-my-FireWire-interface- Acho que este post é bastante "self explanatory".
  6. NBD - Ibanez SR30TH4II

    Bem, assim de repente, se trasteja, o setup não está 100% correcto Vou-te contar um bocado a minha experiência com os braços dos SR de 5 peças, são braços um bocado especiais para ajustar. Para que tenhas uma ideia, o Vinhas as primeiras vezes que pegou no meu SR1000 demorou um bocado a atinar com o braço e quando cheguei a barcelona houve vários "luthier" a recusar fazer-me um setup ao baixo e a desculpa era sempre a que não gostavam de tocar em braços de 5 peças da Ibanez. Isto não quer dizer que sejam maus, antes pelo contrário, são muito cómodos e ao fim de um tempo são bastante estáveis. Estou há mais de 9 anos em Barcelona e só lhe toquei no braço uma vez, de resto é trocar cordas, afinar e o bicho está pronto para levar "porrada". Dito isto, dá-lhe tempo, madeiras novas demoram sempre o seu tempo até chegarem ao sweet spot. Verifica se a escala e o braço estão ok, caso esteja tudo ok, sobe-lhe um bocado a acção, só o suficiente para que deixe de trastejar e vai vendo como evolui tudo o resto ao largo dos próximos meses. Já agora, que cordas estás a usar?
  7. NBD - Ibanez SR30TH4II

    Boa compra! Sou admirador confesso dos SR, foi o meu primeiro baixo e o meu 4 "principal" ainda é um SR1000. Mais cordas no baixo não te fazem melhor baixista, aliás, se exageras nas cordas até podes acabar com uma guitarra nas mãos, e ninguém quer isso!!
  8. Fazer setup do Baixo em casa

    Recomendámos Acho bem que tentes entender o que faz cada um dos componentes do instrumento e que comeces a adaptar o instrumento aos teus gostos mas recomendo também que não forces nada. Ou seja, tu podes ver e ler muito material sobre como fazer um setup mas tens que ter claro que antes de mexer no que quer que seja, tens que aprender a fazer um bom diagnóstico do que realmente precisas fazer ao baixo para ficar como queres. Se andar a brincar com a ponte, pickups e tal, não é especialmente problemático, sem esse devido diagnóstico e sem conhecimento, andar a brincar com o truss rod, nut e por aí fora, pode-te sair caro e muitas vezes é desnecessário andar a tocar nessas peças.
  9. Porque insistir em rock e metal em PT ?

    Começo por avisar que não li o tópico todo e que provavelmente vou repetir coisas que já foram ditas. Quem vive da música, muitas vezes sujeita-se a tocar o que não gosta para viver, mas a mim acontece-me o mesmo fora da música, não tenho o meu emprego de sonho, não disfruto a trabalhar (admito, prefiro muito mais estar em casa a ouvir música e a tocar), mas o que ganho no meu trabalho paga-me os meus vícios e permite-me fazer depois o que realmente gosto. Isto aplica-se á grande maioria do mercado laboral, tanto em Portugal como fora, portanto, não sei porque tratar os músicos de forma diferente quando não tocam o que gostam. Quanto á insistencia no Rock e no Metal, eu não vejo isso assim. Há muitas bandas rock e metal em Portugal, como as há em Espanha, Itália e por aí fora, e a grande maioria delas não tem ambição de viver disso ou serem os próximos Zeppelin ou Metallica, fazerem fortunas e terem legiões de seguidores pelo mundo fora. Simplesmente tocam porque gostam do género. Eu ouço um bocado de tudo mas honestamente gosto de tocar rock e dificilmente me vejo a tocar num projecto que fuja muito ao rock, faço-o por gozo, por disfrutar de compor, por disfrutar de ensaiar e tocar com outras pessoas. Porque é um estilo que não vende devia-me dedicar a outro género? Não vejo porquê.
  10. Previsões para 2017

    http://edition.cnn.com/2017/09/21/africa/trump-nambia-un-africa-trnd/index.html
  11. Previsões para 2017

    A probabilidade do Trump ter carregado já várias vezes no botão errado é enorme. Menos mal que é preciso que um general confirme a ordem Mas a verdade é que não só ainda não destruiu nenhum país como já criou um novo, a Nambia!!
  12. Isso acontece por desenho dos pedais, acontece-me por exemplo com o Echo Park e acontecia-me com um ou outro pedal que tive, não é nada com que te tenhas que preocupar. Quanto ás multiFX, tem prós e tem contras. Eu para a guitarra uso uma nova system, é basicamente para compor e brincar em casa, e mesmo que fosse usa-la ao vivo, não teria qualquer problema em fazê-lo, o único que faria seria adicionar um afinador á pedalboard e já está (sou só eu a achar o afinador da nova demasiado "descontraído" e que num palco deve ser impossível afinar em condições?). Já no baixo, uso pedais porque honestamente não conheço ainda uma multi com um bom compressor e overdrive para baixo, e mesmo os octavers não me convencem a 100%.
  13. Este caso já se passou aqui em Barcelona
  14. Baixo para iniciante

    A Muziker é de confiança, já lá comprei e não tive grandes problemas. Quanto ao HB vs Dean, honestamente não te posso dar grandes dicas, não conheço o Dean e conheço mal os HB. O que te posso dizer é que eu no teu lugar, nesta gama de preços, fugiria a baixos activos por uma razão muito simples, nesta gama a electrónica activa é quase sempre fraca. Dito isto, até há uns baixos engraçados dentro desta gama https://www.muziker.pt/ibanez-tmb30-black Nunca toquei num Talman mas já toquei em vários Ibanez de gamas baixa e a maioria cumpre bastante bem a sua função.
  15. Eu da última banda com quem toquei também tive uma saída um bocado curiosa. O projecto começou com um guitarrista e vocalista e eu e o bateria entramos mais tarde, primeiros meses de ensaio e tudo perfeito. O problema veio quando o guitarrista, que tem um feitio fdp, decidiu que era hora de gravar uma demo, num estúdio de uns amigos, a preço de amigo (eu não achei o preço assim tão de amigo mas pronto). Ainda assim, havia aquela ilusão de gravar um par de temas em condições. Para minha surpresa, a um mês de ir gravar decide que dois dos quatro temas que tínhamos ensaiado para gravar afinal não se iam gravar e que tinha dois temas novos que eram muito melhores e por aí fora. Resultado, fomos para o estúdio com 2 temas mal ensaiados, um nem sequer se conseguiu gravar. Não contente com isto, a uma semana resolve informar-nos que falou com os tipos do estudio e decidiram gravar todos ao mesmo tempo para "captar a força do directo". Para minha surpresa, chego de manhã ao estúdio e o estúdio está feito num 8, na noite anterior resolveram organizar uma festa e tinham tudo desmontado, sujo e fora do lugar, dos dois técnicos só apareceu um, não havia headphones para todos, não havia amplificador de baixo como me tinham dito que havia e só havia um amp de guitarra. Resultado, saiu tudo uma merda. Depois disto, fiquei a pensar em deixar a banda mas o vocalista e o baterista lá me convenceram a ficar. Um belo dia, o guitarrista decide que vamos dar um concerto num bar, não estavamos preparados mas ok, lá avançamos. Surpresa das surpresas, tivemos que pagar para tocar nesse dito bar. Isto, a juntar a vários outros problemas ao preparar o concerto, foi a gota de água e ia ter uma conversa para sair da banda mas acabei por não sair. Quando fomos gravar, apareceu um tipo no estúdio, amigo do guitarrista, baixista, que tinha voltado a Barcelona e andava á procura de banda e tal. Esqueceu-se foi do pequeno detalhe que a comunidade não é assim tão grande e teve a brilhante ideia de colocar um tema que tínhamos gravado num fórum a dizer que era a nova banda dele, isto uns quantos dias depois do concerto. Então, fiz-me de parvo e deixei-me ficar, aguentei até o guitarrista não ter mais alternativas senão abrir o jogo. Depois de hora e meia de conversa e cervejas, com o guitarrista a tentar ver se eu saía da banda voluntariamente e eu a entala-lo, lá se saiu em frente a toda a gente a dizer que não queria que eu continuasse e que já tinha baixista para me substituir. Quando lhe disse que já há semanas que sabia disso e contei o que sabia, o rapaz não sabia onde se meter. Saí da banda, continuei amigo com todos excepto o guitarrista, o vocalista passado pouco tempo mandou o gajo á merda também e a banda lá continua, sem sair do sítio, a ensaiar os mesmos temas há anos e sem conseguir sair da cepa torta. Karma.