PCanas

Moderador
  • #Conteúdo

    2498
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%

Tudo postado por PCanas

  1. Curiosidades

  2. Lulz e Mêmes musicais

    "You know it's sad but true!"
  3. Lulz e Mêmes musicais

    Devo ser actor porno... enrolo sempre os cabos bem eroladinhos... sou eu que os arrumo, por isso sei o que custa
  4. Já devo ter metido cá isto umas 10 vezes... mas nunca é demais...
  5. Isso é som de fábrica, ou tem edição?
  6. Esses gajos ainda vão lançar o PC10 com o ecrã do Nokia 3310
  7. Curiosidades

  8. Viva! Para evitar a proliferação de tópicos sobre compra de teclados/piano (ou seja, a multiplicação de tópicos sobre os mesmos assuntos), e para se poder darem melhores sugestões, foi criado um pequeno formulário (um específico só para pianos (acústicos/digitais) e outro para synths/workstations/arrangers/etc) relativamente às características do teclado que pretendem comprar. A intenção é que todas as dúvidas relativamente à compra de instrumentos novos (com teclas ) sejam esclarecidas aqui, evitando tópicos repetidos e concentrando toda a informação num só local. O formulário, para esta secção de "Piano", é o seguinte: A intenção é preencherem o melhor que poderem (podem, e devem, copiar, para depois preencher), tendo em conte que, obviamente, algumas características só de aplicam em alguns casos (um piano acústico não tem MIDI, por exemplo). Os pontos existentes não são fixos, pelo que se acharem que se deve adicionar algum, é só dizer. E se durante o preenchimento acharem que devem mencionar mais informação do que aquela que "é pedida", também estão à vontade Os tópicos já existentes vão-se manter, mas os novos serão movidos para aqui e os utilizadores serão convidados a preencher o formulário Abraços!
  9. Bídeos do Tubas (e do Face)

    Está muito bem feito, acho eu...
  10. Bídeos do Tubas (e do Face)

    Nada disso. O segredo está no filamento usado na rede
  11. Bídeos do Tubas (e do Face)

    Vendam o gear e reformem-se.
  12. Roland Fantom X6

    Sim, em princípio há-de se chamar attack. Pela descrição que fizeste possivelmente alteraste foi a velocity curve, que regula a resposta do teclado em função da força com que se toca. Quanto à junção dos pianos, não te fiques só por aí. Experimenta os volumes de cada um, equalizador, reverb, etc.
  13. Roland Fantom X6

    Então o ideal será mesmo sons "sozinhos" e mudares entre eles.
  14. Roland Fantom X6

    O pedal de switch é o ideal. Dependendo da quantidade de sons que precises e das oitavas que precisas para cada um, até podes não precisar de mudar de sons. Por exemplo, imagina que precisas de piano+pad e strings, mas na prática em cada um deles só precisas de 2 oitavas. Em vez de programares um "slot" com piano+pad e outro com strings e andares a mudar entre eles, podes fazer um split no teclado, numa parte metes o piano+pad e na outra metes as strings. Depois ajustas com o transpose as oitavas, se ficarem muito agudos ou muito graves. Assim, na mesma música é mudares entre partes do teclado, não precisas de mudar de som.
  15. Roland Fantom X6

    Não, o ideal é usares o Fantom Piano + pads é o pequeno almoço do Fantom. Na pior das hipóteses isso gasta-te 2 layers. Nunca vais usar as 16 layers ao mesmo tempo, mas não precisas de mais nada a não ser o Fantom. O stage piano não te vai trazer nada de novo a não ser o teclado. O que tens que fazer é 1- veres que sons precisas para determinada música, 2- programares os sons que queres, e depois 3- programares a ordem dos sons. E com o Fantom podes dar-te ao luxo de os meter todos de seguida e ser só carregar "next" para o próximo som. Eu com o meu teclado, que não chega a ser metade do Fantom em termos de capacidades, consegui tocar uma música com uns 6 sons e que mudava entre eles umas 15 vezes durante a música toda. Tudo o que queres fazer dá para fazer com o Fantom sem ser preciso mais nada, e sobra (muito). Arranjares outro teclado só compensa se for algo muito específico que o Fantom não consiga simular com a qualidade que pretendes. Ou então um que seja melhor que o Fantom na totalidade (ou seja, uma workstation mais recente).
  16. Roland Fantom X6

    A questão é que não consegues controlar X layers com um controlador que só tem Y. Ou seja, se quiseres controlar 5 layers e o controlador só permitir 4, há uma que fica "apeada". Para além disso, tens que ter em conta os splits: se no Fantom configuras que o piano é na primeira oitava, o órgão é nas 2 seguintes, e o resto são strings, no controlador tens que definir o mesmo. E obviamente o controlador tem que ter essa capacidade (split) e tens que ver em quantas zonas consegues fazer split, para não teres o mesmo problema que nas layers: o Fantom ter mais splits que o controlador (que aposto que tem). Para controlares várias layers tens que definir em que canal MIDI o controlador está a funcionar, e depois tens que meter as layers que queres nesse canal. O que pretendes fazer não faz sentido. É como teres um cokpit full scale mas jogares o simulador de voo com o comando da XBox Ou seja, tu queres um teclado com menos capacidade que o Fantom para controlares o Fantom. Vais carregar o Fantom e o controlador, vais ter trabalho a programar o Fantom e o controaldor, tudo para depois na prática tocares o Fantom... mas através de outro teclado. É como pagares a uma gajo mais feio que tu para ir fazer filhos à tua mulher
  17. Roland Fantom X6

    Esclarecimento importante: controladores MIDI não dão som, apenas controlam coisas que dão som. Qualquer coisa com MIDI será compatível com o Fantom, e vice-versa, por isso qualquer stage piano que compres hoje em dia terá MIDI, a não ser que seja algo mesmo muito básico (ter em conta que me estou a referir à ligação de 5 pinos, não ao USB). Posto isto, um stage piano não te vai trazer vantagem nenhuma em relação ao Fantom, a não ser o número e tipo de teclas (com peso). O Fantom já te permite 16 layers em simultâneo, tem mais efeitos que qualquer stage piano, tanto em número como em variedade, tem mais sons, tem mais controlos (knobs, pads, d-beam, etc)... é superior em tudo. Para além disso, dificilmente arranjas um controlador de 88 teclas com os mesmo tipo de controlos que o Fantom tem e com 16 layers por menos de uns 800€. E não te esqueças que depois tens que programar tudo: tens que programar no Fantom que layer está em que canal MIDI, em que zona do teclado é que ela aparece, etc, e tens que fazer o mesmo no controlador. Para ti que estás sempre "às cabeçadas" com tudo o que é programação de teclados, não sei se seria uma boa ideia...
  18. Roland Fantom X6

    Os Fantom têm sons porreiros de fábrica... e ainda melhores se forem minimamente trabalhados. Por exemplo, as strings que usaste podias ter aumentado ligeiramente o "attack" para ficarem com um início mais suave. Podias também ter aumentado o "release" para não desaparecerem assim que largas a tecla, e ficarem com algum sustain (algum =! sustain pedal). Um pouco de reverb também tinha ficado 5*. Outra coisa que também resulta bem é usares várias layers (não sei se usaste nessa demo). Por vezes o primeiro som de piano (por exemplo) que aparece nem é grande coisa, mas quando misturado com outro que tenha um timbre ligeiramente diferente, fica porreiro. Por exemplo, neste vídeo estou a usar 2 sons de piano distintos, uma mais "abafado" e outro ligeiramente mais brilhante (e EQ e reverb)
  19. Curiosidades

  20. Lulz e Mêmes musicais

    Eu tinha uma parecida com essa, que o gajo deu um "nó" com o cabo e o microfone, com o cabo, sustem-se a ele próprio... mas não consigo encontrar