GANHA 1 pedal Digitech TRIO Band Creator aqui no Forumusica! Consulta aqui o regulamento!

phillipric

Membro
  • #Conteúdo

    1228
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

146 Reputação Excelente

Sobre phillipric

  • Aniversário 12-11-1984

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Póvoa de Varzim
  • Instrumento
    Piano/Orgão
  1. Local para ensaiar

    Não sei se terá a ver com isso. Ligar os phones directamente à mesa é uma diferença abismal.
  2. Local para ensaiar

    Ok. Quanto ao amplificador de phones, alguém tem experiência com algum modelo ou marca que possa aconselhar.
  3. Local para ensaiar

    ?????
  4. Manutenção do Material - Colunas

    E que hajam muitas curvas para fazer...
  5. Local para ensaiar

    Boa gente do mundo da música, ontem tivemos ensaios e o batera comprou uns phones da AKG, todos XPTO mas estava a queixar-se de muita distorção, enquanto nos restantes o som estava minimamente decente. Entre tentativas e erros, acabamos por perceber que o amplificador de phones está ali a estragar um pouco o som, pois experimentamos ensaiar assim, mas no final, lá me lembrei de comparar os sons dos phones directamente na saída de phones da mesa e nada a ver. Claro que o amp de phones foi algo de desenrasque, pois era o que havia, um de 4 canais da Behringer, que tem 4 controlos individuais de volume e nada mais. Pelo que pesquisei, este paraceu-me minimamente bom para o pretendido: https://www.thomann.de/pt/ld_systems_hpa_6.htm A mesa de que disponho tem só um AUX e os auxiliares são monos, ou seja, funciona só num dos lados dos phones. Sendo assim, não há nenhuma forma de fazer som diferente para cada um dos phones, certo? Ou seja, todos teremos de ouvir exactamente o mesmo? Pergunto isto porque, como os phones são quase todos diferentes, o guitarrista tem uns phones em que os graves são óptimos mas quase não ouve a guitarra, nos meus, por exemplo, a guitarra está a rebentar.
  6. Local para ensaiar

    E está a chegar a colheita deste ano...
  7. Local para ensaiar

    Bom, sem ter tido ainda qualquer tempo para passar cabos, preparar pontos de corrente para ficarem prontos a ligar a qualquer altura, o tempo sequer para ensaios tem sido pouco, aqui fica o novo (antigo) espaço de ensaio que temos para usar no momento:
  8. Manutenção do Material - Colunas

    Já há algum tempo que andava com ideia de fazer um refresh nas colunas que uso para eventos e, tarde, mas sempre a tempo, acabei hoje (falta só um pormenor nos graves). E já que falo neles, podemos começar por eles. As caixas foram feitas com litragem adequada para sub de 15". São da gama M355MKII (penso que é essa a referência). As caixas já foram construídas há alguns anos, mas a grelha estava à face e fartei-me de dizer ao meu sogro que a devíamos colocar mais dentro para evitar riscos e acidentes com a grelha. Feito isso, demos também uma pintura no símbolo JBL substituindo o fundo laranja por preto. Falta colar aquele perfil de plástico no fundo da caixa. Aproveitei também para comprar uma tinta própria para dar aquele aspecto granulado, com um rolo também próprio para o efeito. Com a mão no tipo de trabalho que se estava a fazer, fiz o mesmo trabalho aos tops, umas JBL PS12 que só há pouco tempo descobri serem série especial comemorativa dos 50 anos da JBL. Na altura entendia pouco e acabei por as comprar e na verdade são colunas HI-FI de 6 ohms, com potência de 250W RMS. Mas acabei por gostar tanto do som delas que, aplicamos uns tweeters pois senti que faltava a frequência mais aguda (os médios/agudos destas colunas são muito aveludados) e continuo a usá-las, apesar de começarem a demonstrar "cansaço" no som. Transformações que sofreu: levou uns pés que não existiam, um tubo para colocar com tripés, apliquei agora um espelho com 2 ligações Speakon e foi pintada a parte de madeira com a mesma tinta dada aos subwoofers. Também foi pintado o logótipo em fundo preto. Ainda, aproveitando o trabalho, tenho também umas colunas da marca RAVEN, modelo PA500, com altifalantes de origem da Beyma. Já há alguns anos que não as uso propriamente, estão de reserva. Mas têm um grave muito bom, um agudo muito definido. Perdem na frequência média. O logótipo tinha saído, acabei por o perder e, estando as grelhas a precisar de uma limpeza, acabei por lixar, pintar e aplicar aquele logótipo. Ficou discreto, ali num cantinho, acho que fica sempre melhor do que não existir nada.
  9. Não sei se ainda vou a tempo. Na passada sexta-feira, passei os dedos por um Yamaha P-35, já descontinuado. Para o que me lembro ser a gama de custo do piano, fiquei agradavelmente surpreendido. Já toquei em pianos bem mais caros e com pior som. O feeling das teclas é demasiado leve quando comparado com um piano acústico, sendo provavelmente esse o maior defeito que lhe posso apontar. Leve, barato, som agradável.
  10. Local para ensaiar

    Se calhar já falaram muito disso, mas, entre os de 16 ohms e os de 32 ohms, quais recomendam?
  11. Local para ensaiar

    Bom, prometo que tiro fotos quando tudo estiver mais arrumado. Ainda estou à procura da melhor arrumação e normalmente é chegar lá, tocar, desligar e vir embora, não dá tempo para mais nada. Acho que conseguimos encaixar-nos no local para ensaiar, sem estarmos tipo lata de sardinhas. A solução foi mesmo um amp de phones de 4 canais (é do baterista, com tempo vou comprar um que seja um pouquinho melhor, pois aquele é um básico da Behringer). A nível de phones, o baterista de um projecto está a usar uns Behringer e tocam relativamente bem. Eu estou a usar uns in-ear da Superlux, safa, mas distorcem um bocado. O guitarrista desse projecto tem uns BOSE, por isso, está safo. O baixista é "comum" a 2 projectos diferentes. No outro projecto, o guitarrista comprou uns nuns chineses e aquela porra toca muito porreiro. Som limpo, sem distorção, colocado, bom grave, médio e agudo agradável. Quem está pior servido sou mesmo eu e o baixista. Ainda procurei uns phones iguais àqueles, mas não encontrei. Para desenrascar comprei uns para mim e para o baixista, mas pronto, até têm um grave audível, mas também distorcem com alguma facilidade, bem como o médio é um bocadinho mais agressivo. Mas, do mal o menos, já temos voltado à regularidade dos ensaios. Um dos projectos é para lançar em 2018. No de baile, temos um casamento e a passagem de ano para preparar até ao final do ano e parados as coisas vão esquecendo. Estamos a falar de um repertório de centenas de músicas. http://www.hitelektro.pl/stereo-headphone-aima-am-9137-monkey-super-bass-sluchawki-stereo.html (Estes são os que comprei (2) e estou a usar estes ou os Superlux): https://www.thomann.de/gb/superlux_hd_381_f.htm Os do baterista: https://www.amazon.com/Behringer-HPS3000-Studio-Headphones/dp/B0002Z82XA Os de um dos guitarristas: https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-840678759-headphone-stereo-fone-de-ouvido-extra-bass-hanizu-hz-450-_JM (não são maus, acreditem). Os da BOSE, não sei qual é o modelo.
  12. Utilizar mesa amplificada como mesa não amplificada

    Imagina que até usas o amplificador da mesa, mas queres ligar outro externo. Esse não tem qualquer influência com o da mesa. Portanto, ligares um amplificador externo e não usares o da mesa, deve ser a mesma coisa, sem problema.
  13. In ears dos Pobres

    Por ter lido esta descrição e pelo valor, acabei por arriscar. O som deles não é mau. Claro que na sala de ensaio tenho pessoal a usar Headphones e o som ganha logo outro corpo a nível de graves. No entanto, achei que estes phones distorcem muito cedo. A definição de médio/agudo é boa, mas algo com mais ganho no grave e o som lá se vai. Mas para o valor que custa, suponho que não se possa exigir muito mais. Ainda estou à procura da melhor afinação. Estamos a ensaiar com Phones pela primeira vez. Temos um pequeno amp de phones de 4 canais, mas todos levam com o mesmo som, ou mais alto ou mais baixo. E como os phones são diferentes, a noção para cada um de nós é diferente. Por exemplo, o guitarrista comprou uns phones numa casa de chineses e, sinceramente, são os segundos melhores que lá estão. No entanto, ele toca guitarra e o som é agradável, nos outros phones, parece que temos um amp ao lado de cada ouvido.
  14. Utilizar mesa amplificada como mesa não amplificada

    Seria o mesmo de que usar a parte da amplificação da mesa e pretender usar um amplificador externo. Uma coisa não tem ligação à outra.
  15. Já me aconteceu o inverso, estando no outro lado da barricada. Aguentar algum tempo o pessoal, na esperança que possam melhorar e progredir. Por vezes um músico menos bom tem também menos "vícios" e os que tem são mais simples de corrigir. Mas já tive um guitarrista na sala de ensaio durante 15 minutos que, ao fim de 5 minutos de conversa e 2 a tocar, apetecia-me despachar logo o tipo que tinha a mania que era o melhor do mundo, era preciso era dar-lhe tempo para aprender os temas... quando eu lhe disse para tocar somente qualquer coisa que ele tocasse à vontade, fosse a música que fosse. De estar em bandas em que fui eu que procurei, tive numa banda de baile em que ao fim de 10 minutos disseram logo que queriam que eu ficasse, no final da época eu vim embora, disseram-me que queriam mesmo que eu ficasse, que me pagavam mais, mas por vários factores acabei por vir embora. Haviam uns "egos" estranhos lá, depois disso, fazia 5 horas para ensaiar. 1 hora de caminho para cada lado, mais 3 horas de ensaio, aos domingos à noite. Cheguei a reunir-me com outro responsável de outra banda, em que ele gostava que ficasse, mas disse que honestamente, dada a distância, iria ser difícil, pois faziam 2 ensaios semanais. Tinham concertos a montes mesmo. De resto, nunca senti muito a ideia de... ok, não é isto que pretendo. Estou neste momento num projecto em que sei que tenho de me "reinventar" e dar no duro, pois o director musical é pura e simplesmente uma monstruosidade a nível musical, domina guitarra, piano, toca bateria e baixo muito bem. Brasileiro. Faz arranjos pura e simplesmente loucos, sobretudo porque adora tocar Jazz. Mas tenho aprendido muito com ele, é o lado positivo. Nunca disse nada, mas sei que tenho muito que pedalar para fazer as coisas ao nível que ele deve achar ideal.