phillipric

Membro
  • #Conteúdo

    1503
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

278 Reputação Excelente

Sobre phillipric

  • Aniversário 12-11-1984

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Póvoa de Varzim
  • Instrumento
    Piano/Orgão
  1. Com a brincadeira de andar aqui a testar sons e a criar os drum set (chamemos assim) também ainda não descobri onde está isso.
  2. Os barretes e relíquias do OLX

    Uau... sempre quis ter um apoio para banco de piano. Nunca soube o que é, nem nunca tinha visto, mas agora quero um.
  3. Dúvidas Teclado

    Ok, mas a questão é que, para quem está a iniciar e a praticar teclado com acordes, não será para acompanhar um projecto musical. Até lá, há muita "pedra" para partir. E sim, é indispensável começar o quanto antes a ter essa noção. Eu fui adquirindo-a cada vez mais conforme fui tocando em diversos projectos. Nenhum professor com que me cruzei sabia, ou sabe disso. Aliás, dou aulas numa escola e é abismavelmente estúpido o quão formatados e quadrados são a maioria dos professores porque lhes ensinaram aquilo e não saem do quadrado, sobretudo, música clássica. Então "pianistas" é "mato".
  4. Dúvidas Teclado

    Hummmm..... depende do teclado e das suas definições. Estás a falar sobre o teclado assumir a primeira nota tocada como a inversão, ou seja, o que na maioria dos teclados se chama o "Bass inverter"... duvido que seja preocupante na actualidade dado que é uma função que normalmente só funciona quando é activada. E na direita nem sempre é "igual ao litro". Depende do que se estiver a tocar e como se estiver a tocar. Se o user em questão está na inicialização, aconselho a que trabalhe o máximo possível os acordes na mão esquerda e melodia na mão direita, com possibilidade de, posteriormente a um estudo de um tema bem realizado, arranjar um áudio da melodia e usar os acordes na mão direita e começar com a esquerda a tocar a tónica do acorde. De vez em quando ir trabalhando escalas e arpejos com ambas as mãos não faz mal nenhum. Algo que descurei porque era daqueles alunos meia bola em força e hoje em dia, sem tanto tempo para me dedicar, arrependo-me amargamente.
  5. Dúvidas Teclado

    Há uns bons anos atrás, o desenho dos acordes eram associados dependendo do tom em que o tema estava a ser executado, por forma a minimizar o movimento da mão esquerda. Porquê? Porque os órgãos usados na maior parte das escolas eram os de 2 teclados e não possuíam função de sustain das notas, ou seja, a mudança de acorda presumia que uma das notas estivesse sempre fixa, ou o ritmo iria sofrer com isso mesmo. Assim sendo, os acordes eram aprendidos, muitas vezes, através das suas inversões e, muitas vezes (erradamente, a meu ver) com o recurso a sétimas. Recordo-me perfeitamente dos primeiros temas que aprendi e estar a tocar Tónica - Dominante, com o acorde de DóM - Dó - Mi - Sol e o acorde Dominante como Sol7 - Ré - Fá - Sol. Todos os acordes têm as 3 inversões, como muito bem explicou o @mr store.
  6. Que Bateria electrónica devo comprar?

    Nem tem. A que tivemos na banda foi uma DM10. Os pads cromados, já com tamanho superior, na altura, relativamente aos comuns. Passados dois anos tivemos de mudar os piezzos que fazem o contacto na tarola e em 2 pads. O bombo também precisou de alguma manutenção, o interior começou a descolar. Os pratos, não posso dar grande feedback dado que rapidamente se passou a utilizar os outros. Mas, tendo sido a primeira coisa que usei da Alesis, também não fiquei nada com boa impressão. Além de que a interface também era demasiado complexa e pouco intuitiva.
  7. Que Bateria electrónica devo comprar?

    Coisas de quem entende pouco. Um primo da minha esposa tinha alguma queda para tocar bateria, safava-se bem só de ouvido, mas faltava muita coisa como é óbvio e muita dessa coisa era tempo e disponibilidade para estudar, dado que ele anda constantemente a correr o país de cima a baixo. Na altura leu um bocado e encomendou a Alesis.... eu avisei-o que mais valia a Roland, mas ele andava mais preocupado com estética, número de pads, serem maiores... depois comprou mesh e um kit de pratos semi-acústicos da Zildjian, em promoção de quase 900€, comprou quase a 600€, avariaram, a marca assumiu a culpa e ofereceu um kit novo, do modelo seguinte. Bem afinados, numa mesa com capacidade para trabalhar ganhos e equalizações, acabavam por ter um som interessante. Mas a Alesis, perdi horas e horas naquela porcaria a tentar editar alguma coisa que se aproveitasse. Em 100 presets, não havia um kit que fosse bom.
  8. Boa malta, como andam esses MODX? Confesso que vou ter de "tirar o curso todo outra vez"... não edito nada desde a última mensagem que deixei aqui, a vontade tem sido perto de zero... desânimo mesmo pela falta de "estrada".
  9. Que Bateria electrónica devo comprar?

    Tenho contacto directo com uma Alesis e... não aconselho, de forma nenhuma. Nem samples, nem hardware. Um colega meu tem uma Roland, de entrada de gama e aquilo já soa muito bem. E o feeling é bastante superior. Se se puder usar as mesh em vez dos pads plásticos ainda melhor. Os samples da Roland já são bastante bons... o resto, vai muito por quanto se pretende investir. Se há possibilidade realmente para esses valores, (1500€) ponderaria ir a alguma loja experimentar algumas coisas. Nada melhor do que o feeling de experimentar mesmo e cada gosto é um gosto. Podem dizer maravilhas de alguma coisa e nas mãos de outra pessoa, não gostarem.
  10. Sistema de som para sala de ensaios

    Eu ponderaria, seriamente, ensaiarem com in-ears/phones. Durante muitos anos tive resistência a isso e ensaiei num anexo minúsculo com 2 colunas JBL e numa garagem imensa com 4 colunas + 2 monitores. Desde que passei a usar phones, nunca mais quis outra coisa.
  11. Ligar diferentes amplificadores às mesmas colunas

    Coisas do meu sogro. Às vezes, com um pouco de calma, faria algumas coisas com acabamentos mais interessantes. Aliás, há coisas feitas por ele com acabamento e qualidade top. Outras, são mesmo brincadeira e... Na cena de ser diferente. Também tem um sistema hi-fi todo construído por ele, desde pré, amp, sintonizador ou colunas. Acho que o mais complicado que está ali é mesmo o que refere 350+350, que na essência era um 500+500, mas à falta de alguns componentes, acabou por fazer algumas alterações. Sim, sente-se à vontade com electrónica, faz muita coisa, desde a tropa, tem 57 anos, mas passa os fins de dia e fins de semana nas engenhocas. E faz somente por gosto, nunca tirou curso nem fez disto profissão.
  12. Ligar diferentes amplificadores às mesmas colunas

    Foi assim muito a correr, sem arrumação nem nada que o sótão estava como uma arca frigorífica, nem deu para estar lá muito focado em fotografar direito. Mas fica aí uma amostra do muito que há espalhado pela casa do meu sogro:
  13. Ligar diferentes amplificadores às mesmas colunas

    Ok, repassando a ideia... dado que estive a ver o vídeo e sim, é dentro daquilo... alguém terá um esquema para construir algo similar? É que lá em casa é mesmo pelo gosto da coisa, não para comprar nem para uso profissional, embora tenha dado algum uso a alguns dos amps em ensaios e até mesmo em palco, sobretudo para munição.
  14. Ligar diferentes amplificadores às mesmas colunas

    Posso tentar tirar, sem problema. De momento, estão todos em "revisão", abertos e fora da rack. Quando estiver mais organizado, trato disso.
  15. Ligar diferentes amplificadores às mesmas colunas

    Mal possa, vou dar uma vista de olhos. Obrigado. Já agora, a ideia não é que fiquem ligados todos ao mesmo tempo, mas sim, ao ligar um, os outros estarem desligados, mas não ser preciso andar a mudar os cabos das colunas para o amplificador desejado.