xita5200

Membro
  • #Conteúdo

    15
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

3 Reputação Neutra

Sobre xita5200

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Portimão
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

1054 visitas ao perfil
  1. Links para treinar pentatónicas

    TheGP_GTi como o LuisEmanuel disse existem literalmente milhares. Pesquisa também "backingtrack am". Lá menor deve ser a tonalidade que mais backingtracks tem no youtube, assim como Mi menor, Sol menor e Dó menor. Bom estudo!
  2. aprender a solar

    O Fred disse tudo. E enfatizo o conselho: Aprender músicas! Não só aprender a tocar mas analisar as mesmas. Perceber em que tom está, perceber o que o guitarrista faz em cima de cada acorde, as técnicas utilizadas, etc. Acho que uma música pode ensinar-nos mais que várias aulas. Mas há que aprender a analisá-las.
  3. Homem do Leme - Vídeoaula

    Pessoal temos música tão boa em Portugal e há tão poucos vídeos de instrução das mesmas que estou numa de criar aulas para estas músicas. Aqui fica a última. Homem do Leme - Xutos e Pontapés.
  4. Homem do Leme - Vídeoaula

    Pessoal temos música tão boa em Portugal e há tão poucos vídeos de instrução das mesmas que estou numa de criar aulas para estas músicas. Aqui fica a última. Homem do Leme - Xutos e Pontapés.
  5. Como vender Video-Aulas?

    Boas Evandro. Eu sou proprietário do site www.academiamusical.com.pt e uma das coisas que faço é isso mesmo. Encontrar um site que te faça isso tudo de forma grátis é difícil ou impossível, como deves imaginar, criar, gerir e manter um site destes envolve custos e muito trabalho. Eu proponho-te que envies um e-mail para geral@academiamusical.com.pt e exponhas o que tens para oferecer, mesmo que ainda sejam só ideias, e se houver interesse das duas partes pode-se chegar a um acordo. Assim terás essas condições que pedes com as condições que acordarmos.
  6. os modos

    Boas, bom os modos gregos são alvo de muita confusão, principalmente na sua aplicação. Eu tive este problema durante bastante tempo até entender bem como se aplicam os modos. Em primeiro lugar, acho que o maior problema é que na internet, principalmente, fala-se de modos como simples escalas. Vou tentar ser o mais sucinto possível. Os modos gregos são derivados da escala maior. Imagina a escala de Dó maior. Tens as notas Dó - Ré - Mi - Fá - Sol - Lá - Si - Dó. Esta escala como já foi dito pode ser chamada de modo Jônio. Se começares, com as mesmas notas, a partir da nota Ré, tens as notas Ré - Mi - Fá - Sol - Lá - Si - Dó - Ré, ou seja começaste na segunda nota da escala maior, a isto chama-se modo Dórico. Se começares na terceira nota tens o modo Frígio, no quarto Lídio, no quinto Mixolídio, sexto Eólio (menor natural), sétimo Lócrio. Então normalmente a pergunta é: Então se tiver a tocar as notas de Ré a Ré com as mesmas notas da escala de Dó maior estou a tocar no modo Dórico? Não é bem assim. Os modos são uma questão de sonoridade! Existem modos maiores e modos menores. Os modos maiores são aqueles que têm a terceira maior, e os menores aqueles que têm a terceira menor. Dentro, por exemplo, dos modos menores (Dórico, Frígio, Éolio, Lócrio) cada um tem um grau característico que se diferencia dos outros modos menores. Vamos fazer uma comparação. (É necessário que saibas um pouco de teoria musical, mais concretamente os intervalos musicais). Graus do modo Eólio (escala menor natural) - 1:Tónica 2:Segunda maior 3:Terceira menor 4:Quarta justa: 5:Quinta Justa 6:Sexta menor 7:Sétima menor Graus do modo Dórico: 1:Tónica 2:Segunda maior 3:Terceira menor 4:Quarta justa 5:Quinta Justa 6:Sexta maior 7:Sétima menor Se pegares num papel e veres os graus de todos os modos menores, o modo Dórico é o único modo menor com Sexta maior. Então é esta nota que dá a característica, a sonoridade ao modo Dórico. Já agora, no caso do modo Frígio é a segunda menor e no Lócrio é a quinta diminuta. Sabendo isto, o que dará uma sonoridade modal é a ênfase dada à nota característica de um modo. Imagina que estás a tocar um acorde de Ré menor, se tocares simplesmente as notas da tonalidade de Dó maior em cima desse acorde não estarás (ao contrário do que alguns dizem por aí na internet) a soar a modo Dórico. Para soares ao modo Dórico o teu improviso/solo deve focar no intervalo característico do modo. Então tocar de forma modal, significa focares-te nos intervalos característicos de cada modo. Mas para tocares em cima de uma progressão de acordes "normal", que esteja toda dentro do mesmo tom, podes pensar só na escala desse tom.não precisas de focar-te nos modos. Normalmente os modos são utilizados quando tens o mesmo acorde a tocar durante algum tempo, e queres dar aquela sonoridade em particular à melodia. Se tiveres 4 compassos e cada um com o acorde diferente, dependendo do estilo que estás a tocar, acho que deves pensar primeiro em soar bem dentro da progressão, e para isso deves focar as notas de cada acorde à medida que a progressão avança, mas isso já é conversa para outro tópico.
  7. "One day, the earth will consume you. What you consume decides when you will be consumed." -Sadhguru

  8. Ebook grátis com 150 acordes para guitarra

    Quero deixar aqui uma sugestão, principalmente para quem está a aprender: http://www.academiamusical.com.pt/mostrabook.php?idd=74
  9. Livros de Teoria Musical

    Talvez em Ebook: http://www.academiamusical.com.pt/mostrabook.php?idd=2
  10. Compassos Compostos

    Não vou transcrever deste site porque podia ficar mal mas está aqui: http://www.academiamusical.com.pt/mostrar.php?idd=108
  11. Livros de teoria

    Não sei quem te disse que nos livros não se aprende nada, eu acho uma forma poderosissima para aprender, sobretudo quando o assunto é teoria musical. Eu li este e não fiquei nada mal servido de aprendizagem. Vai em frente, cara nos livros que aprendes. Boa sorte.
  12. Composição para Noob

    Não sei se este tópico já morreu mas de qualquer forma isto pode vir a dar uma ajuda na composição da melodia, algumas dicas básicas Criar boas melodias
  13. Aprender mais Sobre Guitarra e Música

    Eu sei um site em português sobre aprendizagem em geral de música, mas a zona da guitarra ainda não tem muita info, porque o site é recente, mas é atualizado com regularidade. Academia musical.
  14. A notação das notas nada mais é que representar a DURAÇÃO de cada nota tocada. Comecemos por apresentá-las: Antes de explicarmos a duração de cada uma, vamos perceber um pouco de ritmo e compassos. Um compasso é uma forma de dividirmos o ritmo de uma música em partes iguais, e dentro de cada compasso podemos ter várias batidas. O compasso mais comum é o compasso 4/4 (quatro por quatro), onde fazemos a contagem: um dois três quatro | um dois três quatro. Cada quatro batidas representam um compasso. A quantidade de batidas dentro de um compasso é determinada pela fórmula de compasso, que veremos mais em pormenor noutro tutorial. Então voltando às notas, estas podem ser constituídas por três componentes: a cabeça, a haste, e a bandeira. A semibreve tem só a cabeça, e a partir daí todas têm haste, e só a partir da colcheia é que temos notas com bandeira. Agora baseando-nos no tempo 4/4 e utilizando a imagem em cima como apoio vamos ver o valor de cada nota: Semibreve: Esta é a nota mais longa, tem a duração de um compasso inteiro. Se o compasso tem quatro batidas e tivermos uma semibreve, então seguramos a nota durante as quatro batidas. As letras maiúsculas indicam quando devemos tocar a nota e seguramo-la durante as batidas a que correspondem: UM dois três quatro Então tocamos a semibreve na primeira batida e seguramo-la durante todo o compasso, ou seja seguramos a nota durante quatro batidas. Mínima: A mínima dura metade da semibreve. Neste compasso então cada nota mínima durará duas batidas. Então caberão duas mínimas num compasso. Tocamos a mínima e seguramo-la por duas batidas: UM dois TRÊS quatro Semínima: Então seguindo a lógica percebemos que uma semínima dura metade da mínima, e num compasso 4/4 caberiam quatro semínimas num compasso, tendo cada uma a duração de uma batida: UM DOIS TRÊS QUATRO Colcheia: As colcheias têm metade da duração da semínima, ou seja meia batida num compasso 4/4, o que significa que cada batida divide-se em duas colcheias. Assim num compasso cabem oito colcheias. Para nos ajudar a tocar as colcheias colocamos um "e" entre a contagem das batidas, assim o "e" funciona como metade da batida anterior. Tocamos tanto os números quanto os "e". UM e DOIS e TRÊS e QUATRO e A última nota que vamos apresentar é a semicolcheia, além de termos ainda a fusa e também a semifusa. mas para já estas são as principais. Semicolcheia: A semicolcheia tem metade da duração da colcheia, ou seja num compasso 4/4 cabem 16 semicolcheias, 4 notas por batida. Aqui usamos um pequeno truque para nos ajudar a manter a consistência enquanto tocamos, adicionamos mais duas letras e tocamos nessas letras também, dividindo assim cada batida em quatro. UM i a e DOIS i a e TRÊS i a e QUATRO i a e As notas com bandeira podem ser ligadas apenas para organizar a pauta, mas o seu valor continua o mesmo, temos dois exemplos, de colcheias e semicolcheias, dependendo do número de bandeiras o número de ligações também aumenta: Então de uma forma simples tem a explicação das notas musicais. Esperemos que agora quando olhar para uma partitura já saiba a duração de cada nota. Fonte: Academia musical
  15. livros doria teoria bons

    Talvez te ajude http://www.academiamusical.com.pt/ebooks.php#.UDvqqERXMrw :trincamuito: