Ben Vagan

Membro
  • #Conteúdo

    40
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

21 Reputação Neutra

Sobre Ben Vagan

  1. Preocupações com novo tuning

    Confirmo. Fiz novamente o teste na rg8, desta vez certificando-me que estavam afinadas em A4 e não A3, consegui rebentar ambas as cordas durante a afinação, nem cheguei a conseguir tocar.
  2. Preocupações com novo tuning

    Eu ainda tenho de tomar uma decisão final em relação ao tuning. A passagem para um B, em vez de um A (que seria a decisão lógica a tomar tendo em conta o tuning das outras cordas), é na tentativa de manter a sonoridade de alguns acordes (coisa que ainda não testei completamente, podendo sempre voltar para o A). Surpreendentemente, não tive nenhum desses problemas na minha RG8 (foi onde testei as cordas mais finas). Eu uso 0.09 na mizinha, já algum tempo e a sensação que descreveste desapareceu mal eu substitui as cordas que vinham de fábrica. De qualquer das formas, para não arriscar rebentar uma corda num ensaio, estou a pensar na OMEN-8 utilizar 0.10 no "e" e 0.08 no "A" sendo que a própria Schecter já escolheu aumentar o gauge das cordas para a OMEN-8. O tópico que me falaste passou-me completamente, aparentemente tinha aberto o site e não tinha lido nada! Ajudou-me a satisfazer alguma da minha curiosidade e é pena não o ter visto antes, podia ter evitado criar mais um tópico aqui. PS: No caso de estares curioso, o comprimento da escala na OMEN-8 é de 26'5 ('''5, mais pequeno que uma RG8).
  3. Palhetas !

    Comprei 3 destas recentemente (hardened dragon heart picks) e não sendo eu grande fã do uso da palheta, gostei imenso delas: Esta não é uma das minhas. Como não consigo tirar fotos decentes aqui, esta foto é do site deles. As 3 pontas diferentes criam varias possibilidades de ataque, o material de que são feitas ajuda a ter uma sensação mais próxima de tocar nas cordas (por alguma razão que a mim me é desconhecida) e a diferença de timbre entre elas é facilmente reconhecível. Até agora, a única queixa que tenho, é que a palheta parece-me um bocado pesada demais. Em defesa deles, é isso que a faz produzir o seu som característico (que de facto têm), mas se as pudesse fazer mais leves, eu faria. De qualquer das formas, para mim já não é um problema, é uma questão de hábito.
  4. Preocupações com novo tuning

    Tive a oportunidade de experimentar ambos os gauges (tanto 0.07 como 0.08) com um set de 9-46 (+1 de 50). As cordas nem são tão frágeis como eu pensava, apesar de ambas serem usadas, aguentaram bends bastante agressivos sem rebentar. Como era de prever, no meu caso, as 0.07 são a escolha acertada por questões de timbre. Agradeço imenso a ajuda!
  5. Preocupações com novo tuning

    Exactamente @nunonaos ! O meu maior receio é da vulnerabilidade da corda (eu nunca usei nada abaixo de 0.009). Não seria melhor opção, subir o gauge das outras todas (para 11-50) e usar uma 0.009 ou em princípio, uma corda tão fina não trará problemas?
  6. Preocupações com novo tuning

    Olá! Recentemente ganhei um interesse enorme num tuning para guitarras de 8-cordas que me preocupa. O tuning seria "BEADGBeb" (em vez do standard "F#BEADGBe") e iria utilizar-lo numa "Schecter OMEN-8", mas tenho muitas dúvidas em relação ao string gauge que devo utilizar no" high-b". Li alguns posts online em fóruns americanos (que não falam desta guitarra em específico) e as opiniões variam imenso. Desde já, agradeço a ajuda!
  7. Antigamente o livro até era ilegalmente vendido de qualquer das formas, por isso, imagino que sim! XD
  8. Olá, espero não estar a postar isto no sítio errado. Alguém sabe onde posso encontrar uma cópia física do "The Real Book Vol.1 in C" (editora, Hal Leonard) na zona do Porto? Queria evitar encomendar mas está difícil ou me dizem que o livro está indisponível ou não fazem a mínima ideia do que eu estou a falar. PS: Prefiro a pocket edition mas em todo o caso não excluam nenhuma das versões.
  9. Baixo de 24 cordas?!

    Obrigadíssimo pelo artigo, estranho que quando pesquisei pelo instrumento o google nem ao site da premier me levou... :/ PS: Obviamente que me referia ao bigode, simplesmente preferi confundir-vos a falar de baixos e cordas em vez de masculinidade e pelos faciais.
  10. Baixo de 24 cordas?!

    Alguém me pode explicar o tuning e o setup de este bicho com um número completamente necessário de cordas? Esteve na premier de 2015 (acho).
  11. 2 novas guitarras

    Desculpa-me por alguma razão meti na cabeça que eras João! Trabalhas com extended range (guitarras de 7 ou mais cordas)? Já agora, gostei imenso do que vi talvez um dia quando tiver recursos disponíveis possamos negociar alguma coisa!
  12. Que tipo de flauta é essa?

    Parece-me uma flauta oriental, xiao xindi ou dizi. Não sou nenhum especialista, experimenta, utilizei a wikipédia: https://en.wikipedia.org/wiki/Chinese_flutes Talvez te ajude mais a ti do que a mim!
  13. 2 novas guitarras

    João, por curiosidade, o teu atelier é onde?
  14. Conhecem mais "técnicas de guitarra" que possa aprender?

    Algumas são variantes umas das outras e de facto, não precisas de saber muitas delas para saber tocar guitarra, muito menos os seus nomes! Coloquei-as aqui apenas com o objectivo de terem forma de identificar as que eu já sei. Em relação a serem redundantes ou não, eu penso que tens uma certa razão, eu simplesmente adicionei-as para evitar que me enviassem variantes ou combinações das técnicas base. Em relação às diferenças entre as técnicas aqui vai pelo que eu aprendi, como é óbvio, posso estar enganado (eu aprendi muitas destas coisas à boa e velha portuguesa, se é que me faço entender). Quando se fala de hammers/pulls significa a ligação de 2 notas na pauta, quando se fala de tapping são notas separadas sem qualquer em tom (tapping é muito utilizado por quem toca guitarras de 2 braços e/ou de extended range). Legato é a ligação de mais de duas notas e Setaccato é uma forma de tocar com suspensão (por outras palavras, mutar-las muito rapidamente) entre as notas. A diferença entre mute e ghost, é que muting simplesmente mutas a corda (naturalmente) e ghost notes. Uma nota acentuada é um pouco difícil de explicar em termos teóricos mas acho que seria uma espécie de mistura entre um bend e um slide (eu acho que o nome "americanish" é accent note, mas não tenho a certeza, uma rápida pesquisa no google deve ajudar a explicar melhor que eu). Tied notes são notas ligadas entre si sem a utilização de pulls ou hammers. Em relação ao resto do que disseste, eu não quero dizer com isto que foi inútil ou que me senti ofendido de alguma forma, eu compreendo que para alguns eu com este tópico tenha dado a entender "olhem o que eu sei fazer conseguem fazer melhor?" ou "olhem eu sei fazer isto tudo mas não sei o que é tocar guitarra, há algo mais que eu possa fazer?", mas esse não é o meu objectivo. Procuro mesmo novas técnicas (ou combinações delas) com o objectivo de aprimorar a minha técnica em guitarra no geral, por aí fora há imensas técnicas impressionantes - por alguns vistas por extravagantes e inúteis - mas, que podem ajudar qualquer guitarrista a desenvolver o seu estilo e a tirar diferentes sons da guitarra. Já agora acrescento ao que disseste e faço uma pequena correcção, gosto pela música deve existir para qualquer instrumento, não é por procurar saber mais e preocupar-me com o "mapeamento mental" que perco esse gosto. Eu pessoalmente gosto imenso de música , qualquer género ou até mesmo apenas música teórica. E de facto ganhei esse gosto depois de começar a aprender guitarra, mas se eu não procurasse mais conhecimento, ou por outras palavras, se eu não criasse um mapeamento mental de muitas das minhas técnicas e estruturas musicais nunca conseguiria ter aprendido a tocar géneros mais avançados como clássica, jazz e blues (quer dizer, tocar talvez, mas compreender-los, muito dificilmente). Realmente essencial, essa escapou-me completamente! Epah para um gajo que perde tanto tempo a arranjar "coisas novas para fazer com a guitarra" essa possibilidade já desapareceu completamente. Hey, quem disse que eu não tocava?
  15. Olá a todos, eu ao longo da minha aprendizagem como guitarrista aprendi várias formas de tocar notas na guitarra. Não posso dizer que estou aborrecido porque já tenho "material" para trabalhar bastante, mas gostaria de saber: Conhecem alguma técnica que me esteja em falta? Tied Ghost Hammer Pull Off Slide Vibrato (normal/wide) Nota Acentuada Trill Mute Legato Setaccato Tremolo Tapping Pop Slap Fades Whammy's Brush Pick Stroke Desculpem-me se a ordem não facilita a leitura, mas não arranjei ordem específica para as colocar. Caso até tenham vídeos onde essa técnica é utilizada, estou curioso, mandem vir!