Billovsky - CC

Membro
  • #Conteúdo

    40
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
  • Reacções ao conteúdo

    24

Reputação

1 Reputação Neutra

Sobre Billovsky - CC

Informação de Perfil

  • Instrumento
    Guitarra
  1. A pergunta que se impõe, qual é o objectivo? Queres apenas variar de colunas? Neste caso só precisas que o cabo que liga a cabeça à coluna do combo seja mais comprido para ligares a uma coluna externa de impedância igual. Ou ter uma Head transportável, que ligaria a outras colunas? neste caso, dar, dá sempre, podes é ter que inutilizar alguma parte estrutural, e acho que não é esse o objectivo pois não? Acho que depende um bocado da forma como cada combo é construido. Alguns são mesmo umas boards que encaixam/aparafusam tipo gaveta numa caixa de coluna, que poderá ser mais fácil, noutros casos não tanto. Se conseguires tirar a parte electrónica, eventualmente podes construir uma caixa para ela, separando-a da coluna. Assim ficaria mais transportável
  2. Ainda esta semana me lembrei dele sabe-se lá porquê, calhou numa conversa, e fui ouvir o primeiro álbum de Soundgarden, que nem conhecia bem e é muito fixe! Grande perda...
  3. Eu estou com GAS é pela Ghost Fret Alguém em Portugal estará a pensar representar isto? É que, isto é tudo muito giro, mas nada como por as mãos nelas e ouvirmos pra sabermos se corresponde às expectativas!
  4. exacto! fazia eu um profile do laney, e ficava com o kemper em casa e tinha o laney em estudio... (nao custa sonhar)
  5. Eu quero um Kemper e um Laley Lionheart
  6. é das mãozinhas!
  7. Ser profissional da musica em exclusivo e viver com dificuldades? Ou ter outra profissão e tocar como hobby, mantendo a música como o escape do dia a dia, tendo um melhor nível de vida (e dinheiro para equipamento musical)?
  8. Muito difícil avaliar isto, porque cada um de nós nasceu na sua geração, e todos ganhamos anticorpos a algumas coisas que surgem porque simplesmente não nos fazem sentido. Mas para alguém fazem! Há muitas "más" (aos nossos olhos) que têm muita visibilidade e mancham um bocado a imagem da música actual. Mas hoje em dia há muito mais oferta musical, portanto até há muito mais coisas boas, ficam é mais "em background" , ou com audiências mais reduzidas. Diria que se algo é possível avaliar, é que a qualidade do audio das gravações/produções desde há uns valentes anos, especialmente se recuarmos mesmo muitos anos aos 70's, melhorou estupidamente, pois surgiram ferramentas mais acessíveis para se gravar e produzir musica com boa qualidade sonora. Já quase não existem aqueles tesourinhos lo-fi (ou plo menos há poucos motivos para isso) como tinham os demos ou gravações ao vivo das grandes bandas, que tinham um som terrível apesar das excelentes musicas.
  9. Certíssimo, Tens mais XLR out com speaker emulator analógico (configurável); tens MIDI in/out, porreiro pra usar com uma pedaleira FCB1010. O Som de resto é igual entre Vamp2 e Vamp pro. E sim, não soa logo bem, é preciso muitos tweeks, seleccionar bem qual coluna simulada usar com qual amp, nao exagerar nas distorções na maioria dos amps, etc. Algo que também passa despercebido é ter possibilidade de configurar vários tipos de reverb (um por cada preset), sendo alguns bastante competentes. E há outra coisa a pensar quando se usa isto... o som que sai disto (depois das devidas afinações referidas) funciona muito bem no contexto dum mix duma musica com vários instrumentos e guitarras eléctricas. Não satisfaz é quando se toca sozinho, aí notas o que lhe falta. Portanto, apesar de já ter evoluído disto para outros equipamentos e amps, continua a ser uma bela ferramenta de gravação. E pra ensaios, se forem com phones, deixa espaço no espectro de frequencias para todos se ouvirem.
  10. Depende do tipo de som que tocas, mas para mim o speaker com o som mais genial do que já ouvi é este: Celestion GH12 Aniversary http://celestion.com/product/17/g12h/ Faz desde limpos lindos, passando pelos breakups celestiais e chegando ao rock potente in-your-face, e conjugado com o V30 faz todos os tipos de metal e tudo. É um speaker que vinha nos Orange Tiny Terror combos (só nos combos), e vem noutros amps de grande som (agora só me consigo lembrar dos Laney Lionheart).
  11. Há sempre o ebony, que até é mais bonito
  12. Se guito não fosse um obstáculo, era este... Strymon Timeline https://www.youtube.com/user/strymon/search?query=timeline babo-me todo...
  13. Bem, o que é mais importante para mim: Tocar o que me apetece e me dá gozo. O que é mais importante pro concerto em si, é agradar o público Se as duas coisas se conjugarem é espectacular! E também já foi referido, se não houver gozo a tocar, dificilmente se cativa o público. Mas ter gozo a tocar e não cativar o público... só se acontecer esporadicamente em algum contexto, mas em geral a coisa funcionar para algum público. Senao "what's the point" em dar concertos? Para isso toca-se na garagem e publicam-se os álbuns, pode ser que alguém goste e compre, também é válido.
  14. Também há esta mas nunca testei http://www.schecterguitars.com/international/guitars/c-1-e-a-detail
  15. Montei hoje um pickup tipo PAF Alnico2 para neck, feito aqui pelo nosso amigo Marco da ToneMate, e devo dizer que fez um trabalho espectacular! Discutimos o que eu pretendia, baseado no tipo de tonalidade da guitarra e o o que eu pretendia como resultado final, e passado uns dias cá chegou. Grande som, bem articulado, grande sustain! Estou muito bem servido, recomendo a todos. ...hmmm... seymour duncan? bah... ToneMate !