Billovsky - CC

Membro
  • #Conteúdo

    58
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%

Tudo postado por Billovsky - CC

  1. Depende do nível técnico eu por exemplo gostava mas não chego ao nível de tocar Nick Drake. Se conseguires, gostava de ver Numa onda menos técnica, quem não tem saudades dumas belas covers acústicas de Radiohead? Fico à espera das gravações!
  2. Abafadores de cordas

    Ocorreu-me uma ideia... caso possas dispensar o primeiro traste. Entre a pestana da guitarra e o primeiro traste poes uma esponja volumosa das que compacta bastante entalada entre o braço e as cordas. Para "eliminar o abafamento", colocas rapidamente um capo no primeiro traste, e ficas com a guitarra normal, apenas shiftada meio tom.
  3. Abafadores de cordas

    sim, ja usei e ajudava Bem, para reproduzir o produto caro que colocaste no início do post, já vi que construíste algo como o que ia sugerir... Mas nem a original nem esta solução DIY me parecem fáceis de tirar em e pôr numa situação ao vivo, a meio duma música. Precisavas mais duma solução tipo Capo de colocação rápida, mas de abafador. Implica ter algo com molas, mais complicado de construir.
  4. Novidades da Summer NAMM 2017

    então... as cores!!!
  5. Delays

    ahaha mas desgraçaste-te bem! parece-me uma excelente aquisição!
  6. Delays

    Concordo plenamente Mas depende do teu setup. se tiveres um pedal de overdrive, poes o delay entre o overdrive e o amp, nessse caso o delay nao vai levar com um stage tao distorcido, embora o resultado final seja esse som espectacular que o tiny terror tem pra dar! Se nao for o caso e sósiteres distorçao/overdrive no proprio amp, é mais dificil acertar no pedal e na quantidade de delay que soe bem, sim. Mas o tal carbon copy tem boa reputação para esse uso, experimenta.
  7. Delays

    Tenho um amigo, aqui membro do forum, que tem um tiny terror, sofre das mesmas limitações, e tem um Tc electronic alter ego, que soa muito bem, se nao exagerares na distorção do amp. Em tempos ele também investigou o MXR Carbon Copy. Soava-me bem, mas não era é o que ele pretendia, mas cada um tem o seu critério.
  8. Harley Benton HB 40R

    Sinceramente, sendo pra tocar em casa, onde os volumes altos são normalmente um problema, arranjas não só melhor como mais adequado em termos de potência. Por pouco mais tens o BLACKSTAR - ID Core 10, nunca testei nem ouvi ao vivo, mas pelo que ouvi em vídeo parece muito engraçado pelo som e pelas funcionalidades de diversidade de sons e efeitos. O meu conselho principal com equipamento (especialmente no caso de amps e guitarras) é testar. Porque mesmo sendo iniciado, sem qualquer aparente critério, se o som não nos entusiasma, não vamos progredir. Este amp que sugeri está disponível em lojas portuguesas de instrumentos. E terás também o Roland Cube e outras coisas nesta gama de preços.
  9. 5 Razões pelas quais a Stratocaster é melhor que a Les Paul

    Estas discussões têm sempre piada... porque isto tem tanta variável até se chegar à conclusão final, que nunca vai haver uma verdade absoluta. Para além do que já falaram aqui, que é um dos apelos mais óbvios, as referências musicais, há tantos outros factores. Se gostamos/procuramos o som X e usamos o amplificador Y, uma das guitarras será a melhor opção! mas qual? depende, só testando! E mesmo assim esta nossa "quest" pelo som perfeito também é cheia de critérios evolutivos, pois nós mesmo como apreciadores e críticos de tonalidade de som, vamos moldando a nossa opinião com a maturidade/experiência. E mesmo assim vai haver sempre um gajo que desafia as nossas "lógicas" da construção do som ideal, e saca um som brutal com uma outra combinação qualquer de guitarra e amp, que nos deixa babados... never ending story!
  10. Certíssimo! O pior que pode acontecer é as "grandes marcas" que têm um grande legado mudarem o negócio, reduzirem o tamanho, para nicho que apenas guitarras de topo (qualidade e/ou preço). Se não souberem gerir, mesmo que a marca caia por má gestão, algum investidor vai perceber o valor da marca e reabilita-a com um modelo de negócio diferente. Para o consumidor, mais opções e maior esforço de varias marcas competirem entre si na qualidade "vs" preço, parece-me bem! Graças a isso hoje em dia há muitas boas guitarras de média gama. Há umas décadas, ou tinha uma coisa rasca ou tinha que pagar mesmo muito!
  11. Opinião do Fender Mustang GT40, dúvida no looper

    eu até sei que existem mas fujo deles trabalho em tecnologia portanto sei que quanto mais mariquices mais coisas pra correr mal!
  12. Que Guitarra Comprar ? (STRAT/ Les Paul)

    O meu conselho ficou dado, mas respondendo à tua pergunta original fazendo uma pesquisa pelos modelos "tipo LP" na musicstore como sugeriste, até o teu valor, vejo esta como a "melhor" e com maior potencial futuro. É um upgrade ao que tens, já tem bons materiais e construção (tenho uma schecter da mesma fábrica e gosto), e ficas com potencial para upgrades futuros, de melhorar pickups, etc. https://www.musicstore.de/en_PT/EUR/ESP-LTD-EC-200-STBCS-See-Thru-Black-Cherry-Satin/art-GIT0038297-000
  13. Que Guitarra Comprar ? (STRAT/ Les Paul)

    pedes a alguém do fórum que te ajude na pesquisa e te acompanhe na potencial compra
  14. Que Guitarra Comprar ? (STRAT/ Les Paul)

    É como já disseram por aqui... experimenta nas lojas! E se puderes testar num amp igual ao teu, melhor. Além disso, testa em amps melhores, para saberes se tens guitarra com futuro, caso faças upgrade de amp. Não te fiques pelas marcas que andam à volta de "imitar" as LP, experimenta outras, às vezes há surpresas, seja na Ibanez, schecter, yamaha, são marcas com boa relação qualidade preço nessa gama de valores que procuras. Apenas uma nota: uma guitarra de 400 euros (bem escolhida) está num patamar superior ao amp que tens, vai pensando nisso Ah e claro, recomendo sempre comprar uma guitarra em segunda mão, seja para iniciados ou não, leva é alguém contigo com experiência suficiente para te aconselhar bem sobre se vale a pena ou não aquela guitarra específica em termos de estado de conservação e tocabilidade (que é algo que se vê e se sente sem ter que a ligar a nada).
  15. E Scorpions, que ainda aí andam, e há mais dez anos que os maiden ... enfim, felizmente há bons exemplos, mas todos estes bem remunerados, foge ao tópico...
  16. é mesmo por isso que digo que é por paixão! Tudo na vida é um compromisso entre prós e contras, e para conseguir superar esses pontos negativos é preciso que os positivos te motivem.
  17. Ainda bem que vejo que há quem esteja a remar "contra a maré" e a favor da paixão! São bons exemplos, e parabéns por isso e pela coragem.
  18. Converter Combo numa Head

    A pergunta que se impõe, qual é o objectivo? Queres apenas variar de colunas? Neste caso só precisas que o cabo que liga a cabeça à coluna do combo seja mais comprido para ligares a uma coluna externa de impedância igual. Ou ter uma Head transportável, que ligaria a outras colunas? neste caso, dar, dá sempre, podes é ter que inutilizar alguma parte estrutural, e acho que não é esse o objectivo pois não? Acho que depende um bocado da forma como cada combo é construido. Alguns são mesmo umas boards que encaixam/aparafusam tipo gaveta numa caixa de coluna, que poderá ser mais fácil, noutros casos não tanto. Se conseguires tirar a parte electrónica, eventualmente podes construir uma caixa para ela, separando-a da coluna. Assim ficaria mais transportável
  19. RIP Chris Cornell

    Ainda esta semana me lembrei dele sabe-se lá porquê, calhou numa conversa, e fui ouvir o primeiro álbum de Soundgarden, que nem conhecia bem e é muito fixe! Grande perda...
  20. Chapman Guitars

    Eu estou com GAS é pela Ghost Fret Alguém em Portugal estará a pensar representar isto? É que, isto é tudo muito giro, mas nada como por as mãos nelas e ouvirmos pra sabermos se corresponde às expectativas!
  21. new GAS

    exacto! fazia eu um profile do laney, e ficava com o kemper em casa e tinha o laney em estudio... (nao custa sonhar)
  22. new GAS

    Eu quero um Kemper e um Laley Lionheart
  23. Speaker cabinet

    é das mãozinhas!
  24. Votação da Semana - Proponham ideias

    Ser profissional da musica em exclusivo e viver com dificuldades? Ou ter outra profissão e tocar como hobby, mantendo a música como o escape do dia a dia, tendo um melhor nível de vida (e dinheiro para equipamento musical)?