kyuuga

Membro
  • #Conteúdo

    74
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

84 Reputação Muito Boa

Sobre kyuuga

Quem visitou o meu perfil

860 visitas ao perfil
  1. importação de guitarra usada

    Penso que o CITES já deixou de ser aplicado a instrumentos musicais. Pelo menos o ano passado lembro-me de notícias a dizer que tinham retirado a restrição tendo em conta que o alvo deles era as empresas de furnitura que abusavam de rosewood, bubinga e etc, não as guitarras. Quanto ao teu post @Santiago Kub vais ter que pagar IVA e direitos alfandegários sempre que algo vem de fora da UE (a não ser que custe menos de 22€). O valor do IVA aplicado é sobre o montante que pagaste ao particular que tem de estar indicado nos papéis. Eles vão-te pedir também um extrato da transferência por isso não dá para "enganar" (quer dizer, dar até dá mas é ilegal e pode causar sérios problemas). Tal como o @tmo referiu é possível pedir ao vendedor para dizer que é um presente para tentar evitar o custo do IVA mas tens de preencher uma "declaração sob compromisso de honra". Nunca experimentei isso por isso não sei nada sobre essa matéria e como tal não me vou pronunciar. Agora, o que posso aconselhar segundo a minha experiência é isto: 1) TENS A CERTEZA que queres mesmo essa guitarra? É mesmo aquilo que tu queres por um preço incrível? É que se tens a mínima dúvida, esquece isso. Importar cenas de fora da UE, especialmente items tão frágeis como guitarra, é um PESADELO para pessoas particulares. A alfândega portuguesa, tal como muitos serviços públicos, tem um funcionamento questionável e demoram imenso a tratar das coisas. Já para não falar nos custos todos e na burocracia que há. E depois há sempre aquela ansiedade de saber se todo o teu trabalho não foi em vão porque compraste uma Gibson e o headstock veio partido com os pontapés que aquilo levou na alfândega (e acredita que vai levar). Antes de tomares a tua decisão pensa bem no trabalho que vais ter e no tempo que vais ter de esperar. 2) CASO TENHAS A CERTEZA, o que te posso recomendar é que estejas o mais preparado possível. Aconselho-te a ler estes dois artigos, são muito informativos e dizem tudo o que precisas de saber: https://pplware.sapo.pt/internet/se-comprar-fora-da-ue-saiba-o-que-esperar-da-alfandega/ https://www.deco.proteste.pt/familia-consumo/orcamento-familiar/dicas/como-sobreviver-a-alfandega
  2. Os barretes e relíquias do OLX

    Nunca tive problemas em vender coisas no OLX. Não sou a pessoa mais experiente do mundo mas já vendi uns 10 items (maior parte relacionados com música) e sempre vendi tudo rapidamente e por um bom preço. É fácil vender-se material quando se realmente quer vender. E para isso é preciso 3 coisas: boa apresentação (imagens nítidas e claras), informação (uma descrição personalizada MAS sucinta e não apenas um copy-paste das specs do produto) e senso comum (preço razoável, estar disponível para negociar, etc). Tenho sempre em conta esses 3 requerimentos e nunca tive problemas. Claro que apanho sempre o pessoal do costume a querer trocas ou a fazer lowballs ridículos mas num curto espaço de tempo vendo sempre o produto. No mundo do OLX em que a fasquia de apresentação está tão baixa acho que quando o pessoal vê um anúncio minimamente decente reage logo muito melhor.
  3. Londres vs Portugal

    Subscrevo isto. Conheço 1 ou 2 pessoas que vivem só de música mas essas pessoas dão aulas todos os dias e têm projetos aparte (ex: bandas de baile conhecidas, bandas de tributo, etc). O ideal para viver aqui seria mesmo arranjar uma banda de baile/pimba famosa e tocar lá. Na região norte (Minho) há imensas do género mas é preciso ser-se muito bom músico e ter "connects" para entrar. Pagam muitíssimo bem (250€-300€ por concerto e têm cerca de 50 concertos no Verão) mas como eu disse é complicado entrar numa dessas. Teríamos todo o gosto em receber-te em Portugal e desejo-te a melhor sorte mas se queres viver SÓ de música tens de ver bem as tuas opções e explorar o mercado. Abraço!
  4. Os barretes e relíquias do OLX

    Pois, mas isso do preço que comprou não importa muito...também posso comprar um Fiat Punto a 30.000€, continua a valer MUITO menos que isso Para o bem (consumidores) e para o mal (lojas pequenas) a Thomann hoje em dia é o preço de referência dos produtos. Qualquer pessoa minimamente bem informada vai lá ver o preço antes de comprar algo. E esse argumento do "quem conhece sabe" é parecido com aquele do "dispensa apresentações" que também me enerva. Há gente mesmo naba, coitadinhos...
  5. Os barretes e relíquias do OLX

    Ora bem não sei se isto se aplica a este tópico porque vi no Facebook, mas sendo quase a mesma coisa que o OLX aqui fica mais uma "relíquia"... Um grande homem a fazer um serviço à comunidade e a vender a sua Focusrite Scarlett USADA, 2ª geração (já esgotada), a um preço superior ao que ela custava nova. Será já edição limitada de colecionador?
  6. Os barretes e relíquias do OLX

    Tá resolvido o mistério. Passemos para o próximo caso, detetives
  7. Os barretes e relíquias do OLX

    Esse modelo específico da G&L (ASAT Bluesboy, que é basicamente a versão Telecaster deles com um humbucker no pickup da frente) só parece existir em formato semi-hollow na linha Tribute (feita na Indonésia). Não consigo encontrar nenhum modelo americano com o formato semi-hollow, mas o modelo americano normal existe. Daí achar que pode ser burla porque o tal vendedor do OLX pode estar a vender um modelo Tribute (pelo menos o corpo) e a anunciar como modelo Americano. Mas vai daí não sei, não sou grande expert nas guitarras da G&L.
  8. Os barretes e relíquias do OLX

    Agora que falas nisso, também não consigo encontrar modelos americanos de hollow-body, só encontro tributos...se bem que a G&L é uma marca que faz imensa coisa por Custom Shop mas começo a achar estranho Temos de re-abrir o caso detetive, podemos ter aqui uma bela burla...
  9. Os barretes e relíquias do OLX

    Não tem nada a ver...a que se está a vender no OLX é uma G&L Americana, os links que mostras são as Tributes (feitas na Indonésia). Equivalente a Squier & Fender, basicamente. O preço que ele apresenta não é nada de especial no entanto, uma G&L ASAT Bluesboy nova custa à volta de ~1600€. Aqui tens o link correto para uma Americana na Anderton's (não é semi-hollow mas é o mesmo modelo): https://www.andertons.co.uk/brands/gl-guitars/asat-guitars/g-l-usa-fullerton-deluxe-asat-classic-bluesboy-in-cherryburst-w-maple-fingerboard-pfd-astcb-chy-mp-snt-1
  10. Os barretes e relíquias do OLX

    O MIM nem tá riscado, basta olhar para o serial number que se vê logo o "M" Estes charlatões nem tentam esconder a 100%, aquele risco no "made in mexico" é só de rir!
  11. Os barretes e relíquias do OLX

    Um bocado off-topic mas será que sou o único que fica ligeiramente incomodado sempre que vejo "DISPENSA APRESENTAÇÕES" num anúncio? É mesmo obsceno e revela uma total falta de esforço em vender o produto. Imaginem irem a loja qualquer, perguntar sobre um artigo no qual estão interessados e vem o vendedor e diz "olhe amigo isto dispensa apresentações". É assim que imagino o pessoal que põe isso nas descrições dos anúncios. /rant over, precisava de tirar isto cá para fora
  12. Claro que não! Eu não levo nada a mal do que leio na internet grande abraço Paulo, havemos de aparecer aí!
  13. Haha sim, sou eu mesmo! Portugal é um país pequeno. Já sabes como é, já falamos tudo sobre os mixes e tal! E espero voltar a trabalhar contigo no futuro mas neste momento é mesmo isso que nós queremos, muitos concertos para espalhar a nossa música! Temos que ir a Viana um dia...
  14. Muito obrigado! Sim, concordo contigo, esse foi um dos problemas tanto a guitarra acústica dar "comichão" nos bateristas como as escovas em vez dos sticks dar comichão nos bateristas e o microfone estar unplugged... Mas pronto é um vídeo só de diversão. Foi o nosso 1º também, mistakes were made! O que importa é passar umas boas vibes acima de tudo.
  15. Tal como mencionado no título, a minha banda "Zebra Libra" acabou de lançar o nosso 1º single, saído do nosso 1º EP. Como a música tem uma vibe muito "summer" decidimos gravar o vídeoclipe na praia e com shots um bocado normais do cenário. Apesar de não ter ficado 100% contentes com o resultado (que artista é que fica né?) gostamos do trabalho final. Esta é a música e o videoclipe. Opiniões e feedback aceitam-se!