kyuuga

Membro
  • #Conteúdo

    63
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    0%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

61 Reputação Muito Boa

Sobre kyuuga

Quem visitou o meu perfil

707 visitas ao perfil
  1. Claro que não! Eu não levo nada a mal do que leio na internet grande abraço Paulo, havemos de aparecer aí!
  2. Haha sim, sou eu mesmo! Portugal é um país pequeno. Já sabes como é, já falamos tudo sobre os mixes e tal! E espero voltar a trabalhar contigo no futuro mas neste momento é mesmo isso que nós queremos, muitos concertos para espalhar a nossa música! Temos que ir a Viana um dia...
  3. Muito obrigado! Sim, concordo contigo, esse foi um dos problemas tanto a guitarra acústica dar "comichão" nos bateristas como as escovas em vez dos sticks dar comichão nos bateristas e o microfone estar unplugged... Mas pronto é um vídeo só de diversão. Foi o nosso 1º também, mistakes were made! O que importa é passar umas boas vibes acima de tudo.
  4. Tal como mencionado no título, a minha banda "Zebra Libra" acabou de lançar o nosso 1º single, saído do nosso 1º EP. Como a música tem uma vibe muito "summer" decidimos gravar o vídeoclipe na praia e com shots um bocado normais do cenário. Apesar de não ter ficado 100% contentes com o resultado (que artista é que fica né?) gostamos do trabalho final. Esta é a música e o videoclipe. Opiniões e feedback aceitam-se!
  5. Guitarra de 24 trastes

    São ótimos guitarristas mas o gosto estético deles não é bem a minha praia
  6. Guitarra de 24 trastes

    Subscrevo, a Harley-Benton é uma pérola de marca neste momento. Preços imbatíveis e qualidade bem "generosa" - mesmo que compres um modelo baixo e faças upgrades continua a valer muito a pena. E além do mais são das poucas marcas "brancas" que mantem um bom estilo de estética...nunca consegui gostar daquelas marcas chinesas porque todas as guitarras e baixos pareciam que tinham sido desenhadas pelo Chico cigano.
  7. Os barretes e relíquias do OLX

    Representante oficial "Gibson Porto" ? Ena pah, aposto que vive na Foz e tudo...
  8. Ligar GX-700 a Marshall

    Esta é a imagem do Champion 100 de frente...nunca percebi muito bem mas do que eu li aquele "Pre Out" e "Pwr In" são do effects loop? Neste caso qual seria o do send e do return?
  9. Ligar GX-700 a Marshall

    Muito obrigado @tmo és um anjo!
  10. Ligar GX-700 a Marshall

    Aproveitando este tópico, uma questão para vocês @tmo & @The Passion que parecem perceber bem do assunto! () O meu guitarrista neste momento usa um Fender Champion 100 e comprou uma pedaleira Boss GT-100. Na vossa opinião qual seria a melhor opção para ele obter os melhores timbres possíveis com esse gear?
  11. Perda das frequencias altas

    Fiz agora um desses "testes" e também não ouvia nada acima dos 16k...no entanto fui recentemente (há cerca de 2 meses) a um otorrino e ele disse-me que a minha audição estava perfeita. Para referência tenho 25 anos e fui lá maioritariamente para fazer aquele molde específico dos in-ears. E sinceramente não sei até que ponto usas frequências mais altas que 10k a mixar uma música...e mesmo 10k ou perto disso é só mesmo em casos específicos. Não me preocuparia muito com isso. Agora proteger os ouvidos é muito importante mas acho que ainda não tens nenhuma perda de audicação significativa.
  12. Taxas Alfandegárias - Ebay EUA

    Confirmo...o custo nem é mau, o lidar com a alfândega é mesmo a pior parte. Acho que conseguiram contratar todas as pessoas mais incompententes do país e juntá-las num sítio só - agora adiciona o máximo de burocracia que conseguires pensar e tens a alfândega portuguesa. O que te aconselho se realmente fizeres essa compra é arranjar um especialista a lidar com a alfândega (seja privado ou mesmo os CTT) e falar com eles imediatamente. Quanto mais cedo alguém te tratar e prevenir disso tudo melhor...se não facilmente ficas 1 mês ou mais com o teu item preso na alfândega. História minha: > Encomendei um baixo em 2ª mão dos USA há cerca de dois anos atrás porque o preço estava muito mais baixo do que aqui (compensava nos custos). > Nunca tinha lidado com a alfândega por isso foi um 31 o processo todo. > Numa das vezes eles pediram-me para confirmar o preço que tinha pago pelo instrumento e eu mandei-lhes print screens do Reverb e a fatura que o vendedor (uma loja musical nos USA) me tinha mandado. > Obviamente o preço estava em dólares mas corrospondia em Euros ao que tinha pago. > Obviamente o pessoal da alfândega não tirou o 4º ano e não percebe que diferentes países têm diferentes moedas. > Insistiam por tudo que o preço estava errado porque lá eu paguei 900 (...dólares) e no meu recibo do cartão de crédito só tinha pago ~800 (...euros) e por isso estava a declarar quantias erradas. > Foi preciso muita insistência para eles perceberem que os valores diferiam por causa do câmbio de diferentes moedas.
  13. Não percebi bem a tua questão...apresentar o trabalho como assim? De qualquer das formas é muito diferente teres um poema ou um trabalho escrito e ter uma letra duma música. As letras musicais têm que ter uma métrica e precisam de ser cantadas duma maneira diferente de como são lidas, especialmente dependendo da música por trás. O ideal seria apresentar o teu poema a algum cantor/a experiente que consiga transformar as palavras em melodias. Ou então tu próprio teres uma ideia de como queres que a letra seja cantada. Mas, mais uma vez, é tudo muito dependente da música que tem por trás.
  14. Qual o problema ao fazer som?

    Concordo completamente, pelo menos aqui em Portugal parece que há muitos poucos bons técnicos de som. Eu acho que para se ser um bom técnico de som há que ser (ou ter sido) um músico decente que tenha gravado algo ou tenha dado uns quantos concertos. Porque senão, na minha opinião, é muito díficil de se perceber como uma mix em palco deve funcionar. Eu falo por mim que sou baixista mas é muito raro ver um técnico de som que saiba como o baixo funciona...normalmente ou enchem aquilo de graves e é uma lama autêntica de som sem definição nenhuma a abafar tudo ou então fica completamente perdido no mix e mal se ouve (abafado pelo bombo e etc). E hoje em dia, com as mesas digitais, nem percebo como é que às vezes o som do soundcheck é tão diferente do som do concerto. Tudo bem que as condições podem mudar porque depois há lá gente e tal mas as diferenças são dramáticas...será que chegam ao fim do soundcheck e se esquecem de gravar as definições ou simplesmente não querem saber?
  15. Os barretes e relíquias do OLX

    Isto é que vai aqui uma açorda hein...