Gaminski

Membro
  • #Conteúdo

    15
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    N/D
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

14 Reputação Neutra

Sobre Gaminski

  • Aniversário 10-11-1980

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Porto
  • Instrumento
    Baixo

Quem visitou o meu perfil

111 visitas ao perfil
  1. Mitocondrias

    @resolectric, o estilo não é muito a minha onda mas o som está fenomenal. Grande trabalho mesmo! Parabéns.
  2. 1998 Gibson SG-Z

    Vendo Gibson SG-Z de 1998 de cor creme, extremamente rara, apenas fabricada durante dois anos. Inclui caixa rígida. Todo o hardware é original. Esta guitarra tem algumas características muito particulares para uma SG, entre as quais: - Corpo e braço em mogno; - Braço de 24,75 polegadas extremamente fino; - Escala em rosewood de 24 trastes; - Single-coil pickup inclinado no pescoço e humbucker regular na ponte; - Arremate em forma de Z; - Afinadores Grover Rotomatic selados; - Hardware todo preto. A guitarra não está em perfeitas condições, tendo visíveis sinais de uso, contudo estes em nada afetam o seu som. Este está impecável. Peçam que enviarei todas fotos para que possam ter uma noção do estado da guitarra (infelizmente só se consegue carregar uma foto aqui). Estou interessado em trocar apenas por cabeça de baixo totalmente a válvulas ou híbrida e/ou coluna 4x10 (dependendo da marca e modelo). Entrego em mão no Porto ou na respetiva área metropolitana.
  3. Vendo cabeça de guitarra Carvin Legacy VL100 Steve Vai em óptimo estado e com som impecável. O amplificador é completamente a válvulas e tem dois canais, um com um som limpo fenomenal tipo Fender e outro com uma distorção que parece um Marshall encorpado. Inclui cabo de alimentação e Footswitch. Aqui têm o Steve Vai a falar do amplificador: E alguns vídeos onde podem ter uma ideia do som do amplificador: https://www.youtube.com/watch?v=CrM4o7q2_yw https://www.youtube.com/watch?v=Lrge1ISqf6o Poderei enviar mais fotos por pedido. Nota: não tem a pega de borracha. Estou interessado em trocar apenas por coluna 4x10 e cabeça de baixo totalmente a válvulas ou híbrida. Entrego em mão no Porto ou na respectiva área metropolitana. Poderei enviar para outras zonas mas devido ao peso (cerca de 18 kg), ao preço acrescerá os valores dos portes.
  4. Canal do Thomasyoung no youtube

    Concordo com o @resolectric, acho que o blues é mesmo a tua praia.
  5. Canal do Thomasyoung no youtube

    @Thomasyoung estás longe de ser medíocre, apenas tens vícios extremamente comuns em autodidactas. E compor música não é fácil mas tu estás no bom caminho. Eu por exemplo quando improviso não penso muito no que estou a fazer, mas acabo por reproduzir os padrões que treino (faço muito por exemplo os modos em intervalos de terceiras, quintas, sextas e com menor frequência nonas, os arpejos também com intervalos alternados e com blue notes, etc.). Sempre ouvi dizer que um musico aprende escalas para as esquecer. Deves sempre manter a tua identidade musical, o que te sugeri não é que só utilizes os arpejos ou modos (eu uso e abuso de cromáticas e ghost notes), é mais como e quando tocar certas notas. Se quando passas por um acorde, nos tempos fortes tocares a tónica, a terceira, a quinta ou a sétima de forma a que sobressaía, os teus solos vão ficar bastante mais definidos, mesmo que passes o resto do compasso completamente fora de tom. Mas como já disse é apenas uma opinião para ajudar a melhorar. E como o @tmo também acho que está muito bom e que é para continuar. Abraço.
  6. Canal do Thomasyoung no youtube

    Boas @Thomasyoung, Espero que leves isto como critica positiva. Acho que tens uma boa técnica e gosto da sonoridade geral das tuas harmonias. No entanto os teus solos soam-me demasiado anárquicos, i.e. não se percebe o passar dos acordes. Para o estilo de musica que compões, quando solas, creio que andas demasiado de volta das escalas, o que por vezes não liga muito com o resto da harmonia. Se utilizares mais arpejos (sobretudo nos tempos fortes) e os modos correspondentes aos acordes ligarás melhor a melodia com a harmonia. Outro aspeto que noto é que usas muito padrões de notas seguidas de cima para baixo e de baixo para cima. Penso que também beneficiarias tentar outros padrões como descendente ascendente em 3ª, 5ª, 6ª, etc. É só uma opinião. Continua a compor e a tocar que estás no bom caminho. Fica bem.
  7. Ola a todos malta!

    Opá, vocês com toda essa paixão têm de montar o coro do assobio. Um faz tenor e o outro soprano, com um reco-reco, um cavaquinho e um acordeão a acompanhar. Era um must! Sucesso garantido.
  8. Carolina Picoito Pinto

    Também gostei, quer da música quer da masterização. Bom trabalho. Gostei bastante da música.
  9. Ola a todos malta!

    Também gosto do acordeão, embora confesse que não seja grande fã do Pimba português! Qualquer instrumento pode ser maravilhoso. Também não posso dizer que o faça, aliás raramente me ponho a tocar canções, sou mais gajo de andar pelo braço e tocar o que me sai. Quando me ponho a tocar canções é mais numa de estudo de rifs e afins. Já cantarolar é outra coisa. @resolectric quanto à Ponte do Rio Kway percebi agora que não estávamos a pensar na mesma música. Eu estava a pensar na primeira musica do filme, onde a melodia é algo politónica e tem bastantes 9ª menores e penso que a que estão a falar é mesmo a dos assobios certo? Mas mesmo essa não sei, eu sou um assobiador algo medíocre.
  10. Ola a todos malta!

    Boas @tmo, Obrigado pela dica. Claro que sim. Mas o que me estava a referir é que Nirvana, musicalmente, é na minha modesta opinião um pouco mais do que aparenta ser.
  11. Ola a todos malta!

    @nunoand99, @resolectric, vocês têm de facto uns assobios muito elaborados. ... a Ponte do Rio Kwai, O Coro dos Escravos, são realmente uns prodígios do assobio! @nunoand99 U2 para mim ouve-se mas não considero realmente uma influencia. Quanto ao Alive, acho que muito pessoal da nossa geração o assobia, lembro-me de o pessoal todo cantarolar a música. Se estranharem ter posto Nirvana, uma vez que eles realmente não eram nenhuns prodígios, deve-se ao facto de entre a guitarra e a voz o Kurt Cobain ter composto melodias/harmonias extremamente simples mas bastante sofisticadas sem saber o que estava a fazer. Além das letras serem top. Adorei a comparação! ...Concordo, embora os compassos sejam um "pouquinho diferentes", o que interessa é o estado de espírito que provocam.
  12. Ola a todos malta!

    @xtech e @tmo, agradeço a calorosa recessão e as dicas valiosas. @xtech já estive a dar uma olhada no busca músicos e sim penso que encontrarei o que procuro mais tarde ou mais cedo. Quanto às referencias penso que devemos até partilhar mais algumas. @tmo a lesão já lá vai muito atrás, mas tratou-se de uma tendinite algo complicada sujeita a intervenção cirúrgica sem grande sucesso. Apenas referi porque ainda me causa algum transtorno ao tocar determinadas coisas, sobretudo intervalos grandes em registos mais baixos. Mas já está perfeitamente suportável. Abraço aos dois. @nunoand99 eu normalmente uso "malta" ou "pessoal". Abraço e boa sorte também para ti nos teus projetos.
  13. Ola a todos malta!

    Estou muito contente por ter encontrado este fórum. O meu nome é Pedro Gameiro, sou de Coimbra mas vivo no Porto há já bastante tempo, tenho quase 40 anos (questão de dias) e sou baixista. Toco baixo há bastante tempo e fiz parte de alguns projetos no passado, todos eles de originais, entre eles os “Overbliss”, banda que oscilava entre o Hard Rock e o Grunge, os “SequelaBase”, banda de Rock Progressivo e os “Full Damage” / “Not for Sale” / “Fish Brain” (mudou de nome várias vezes), banda de Skate Punk com elementos de Punk Jazz (embora nesta banda tocasse guitarra). Toquei também em diversos combos de Jazz com as mais variadas formações. Devido a uma lesão que sofri no pulso, estive afastado da musica durante bastante tempo, no entanto esta nunca deixou de ser uma parte extremamente importante da minha vida. Recentemente voltei a tocar com regularidade e estou cheio de vontade de voltar a tocar com pessoal e dar concertos. Atualmente estou à procura de projeto sério de originais. Quanto ao estilo não sou propriamente rígido, posso tocar rock alternativo, progressivo, experimental, hard rock, grunge, ska, reggae, fusão, funk, entre outros. Relativamente a influencias, estas são muitas, mas enumero algumas para referência: Alice in Chains, Anathema, Antimatter, Arcade Fire, Genesis, Incubus, Metallica, Muse, Nirvana, Pearl Jam, Pink Floyd, Police, Queen, Radiohead, Red Hot Chili Peppers, Tool, Yes, entre muitos outros. Um abraço a todos, Pedro