Desventrar

Membro
  • #Conteúdo

    14632
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Feedback

    100%
As minhas Músicas Preferidas

Reputação

968 Reputação Excelente

Sobre Desventrar

  • Aniversário 10-12-1986

Informação de Perfil

  • Sexo
    Masculino
  • País
    Portugal
  • Cidade
    Ovar
  • Instrumento
    Guitarra

Quem visitou o meu perfil

7096 visitas ao perfil
  1. Cabo para ligar pedais

    Entre pedais uso o Sommer XXL que é superior ao Klotz AC106 e o preço é quase igual. https://www.thomann.de/pt/sommer_cable_the_spirit_xxl.htm?ref=search_prv_4
  2. Multicore na ligação Amp<>Pedalboard

    Isso é útil e perfeitamente possível. Recomendo que vejas a Sommer Cable, no geral têm uma qualidade superior aos Cordial e mais acessíveis também. Como disse o xtech, procura o cabo com a capacitância mais baixa que encontrares. Como disseste e bem, o cabo sendo de dois condutores, das duas uma, ou soldas os dois no mesmo sítio (pode ser complicado com alguns jacks), ou cortas a ponta de um deles e certificas-te que não faz contacto em nenhum lado. O modo mais fácil, menos trabalhoso e económico, é unires os cabos com straps plásticos. Não fica tão bonito mas é eficaz, podes até usar cabo de várias cores para os identificares mais facilmente. Se um cabo te der problemas, é só cortar as straps, substituir/reparar e colocar straps novos. Também tens isto: http://pedalpython.com/Home_Page.html
  3. Reaper

    No Reaper por acaso (ainda) não sei fazer isso mas aposto que está nos tutoriais oficiais. No Logic é muito fácil programar isso, é só criar um evento na timeline no sítio em que queres a mudança, definir o compasso e está feito.
  4. Microfone Voz

    Adoro estas conversas de que o microfone A é muito melhor que o microfone B e vice-versa. Depende muito da voz em questão, depende de onde estão as frequências mais sibilantes que variam de voz para voz, depende da dicção, depende do espaço e do esquema de palco, do efeito de proximidade que se queira, entre muitos outros factores. O Michael Jackson alternava muitas vezes entre um SM57 e um SM7 e era o Michael Jackson, podia utilizar qualquer microfone existente no mundo. Como all arounder, dentro do orçamento, o SM58 não engana, soa sempre decente e pode até soar excelente.
  5. Eric Clapton - Life in 12 Bars

    Parece ser interessante, embora o Geoff Emerick não seja propriamente uma referência minha. Houvesse tempo para ler tudo.
  6. Colocariam todos ou não??

    Ok, depois diz como correu.
  7. Colocariam todos ou não??

    Com os overdrives, o DS-1 e o Muff acho que tens todos os territórios cobertos. É sempre uma questão pessoal, faz experiências, tu melhor do que ninguém, é que saberás do que gostas ou não. Como é que vais alimentar essa pedalada toda?
  8. Colocariam todos ou não??

    A questão é que o MT-2 soa mal, muito mal. Em todo o caso, da forma como utilizo fuzzes e distorções, prefiro-os em loops separados porque alterno muitas vezes entre distorção, distorção+fuzz e fuzz.
  9. Colocariam todos ou não??

    Exactamente.
  10. Colocariam todos ou não??

    Tens aí pedais completamente redundantes, eu faria assim: GT -> Tuner -> Boss AC-2 -> Boss CS-3* -> Input Octobus Loop 1 Send -> Ibanez TS-9 -> Boss BD-2 -> Loop 1 Return Loop 2 Send -> Boss DS-1 -> Boss MT-2** -> Boss NS-2 -> Loop 2 Return Loop 3 Send -> Big Muff -> Boss NS-2 -> Loop 3 Return Loop 4 Send -> Phase 90 -> Loop 4 Return Loop 5 Send -> Boss BF-3 -> Loop 5 Return Loop 6 Send -> Boss CE-5 -> Loop 6 Return Loop 7 Send -> Boss DD-3 -> Loop 7 Return Loop 8 Send -> Boss RV-5 -> Loop 8 Return Output Octobus -> Boss GE-7 -> Boss RC-3 -> Amp *só se precisares mesmo, o CS-2 além de ruidoso, corta muitos graves. **vale a pena trocar o MT-2 por um pedal de high gain a sério. Basicamente está parecido mas prefiro o phaser depois dos drives e prefiro o fuzz no fim dos drives, soa-me melhor quando uso distorção e fuzz em simultâneo. Retirei o Mojo Mojo e o SD-1 porque não estão aí a fazer rigorosamente nada e pelo meu gosto pessoal, prefiro o TS-9 e o BD-2.
  11. Daisy Chain vs fonte de alimentação

    http://stinkfoot.se/power-supplies
  12. Nem eu quando tinha um sistema RME tinha uma latência tão baixa. Em todo o caso, além do interface, o ideal é usar um software DAW.
  13. Compor Midi de Bateria

    As últimas versões estão excelentes, principalmente com os MIDI packs. Fazes um pattern parecido com o que queres em segundos e depois editas o que quiseres no piano roll, é sempre a andar. Quanto a humanizar, há vários truques que podem ser usados mas eu não sou nada apologista de dessincronização, muito menos quando esta é igual na grid toda. Depende muito do material em questão, mas em termos gerais, baterias modernas são todas editadas na grid, por muito que te tentem dizer o contrário, toda a gente come e ninguém dá por ela. Um dos factores mais underlooked de um baterista real, é quando por exemplo, dá duas pancadas em simultâneo em duas peças distintas, há sempre desfasamentos temporais entre o ataque das duas peças, umas vezes mais notório outras menos. Uma bateria programada não tem isso e é um factor decisivo a soar mecânico e lifeless.
  14. Compor Midi de Bateria

    Acho que o EZ Drummer é o melhor software para criação de midi patterns, é super rápido chegar ao que se pretende. Depois do pattern estar feito, podes usar os sons que quiseres do software que quiseres.
  15. Sm58 + m-audio m-track

    Só me resta concluir que é um problema de hardware, tens outro sitio onde possas experimentar o microfone? Tipo uma mesa de mistura.