Procura na Comunidade

Resultados de tags 'estudio'.



Mais opções de procura

  • Procurar por Tags

    (Opcional) As tags ajudam a encontrar este conteúdo. Escrever tags separadas por vírgulas.
  • Procurar por Autor

Tipo de Conteúdo


Comunidade

  • Geral
    • Discussão Geral E Cultura
    • Divulgação
    • Apresentações
    • O Cantinho da Thomann
  • Divulgação
  • Teoria Musical
    • Teoria e Composição Musical
  • Guitarra
    • Guitarra
    • Amplificação
    • Pedais e Efeitos
    • Instrução e Técnica
  • Baixo, Bateria, Teclas, Voz e Outros Instumentos
    • Baixo
    • Voz
    • Bateria e Percussão
    • Teclas - Pianos, Arranjadores e Sintetizadores
    • Outros Instrumentos
  • Faça Você Mesmo (DIY)
    • Projetos de DIY
  • Som
    • Estúdio
    • Ao Vivo e em Palco
    • Vintage e HiFi
  • Novidades e Ajuda
    • Novidades e Regras da Comunidade
    • O Forumusica: ajuda e opiniões
  • Banda Exemplo's Tópicos
  • MÚSICOS EM LISBOA's Tópicos
  • Músicos em Braga e arredores's Tópicos
  • Shawn Mendes's Tópicos

Categorias

  • Busca Músicos

Categorias

  • Guitarras
  • Baixos
  • Peças Guitarra e Baixo
  • Bateria e Percussão
  • Pianos e Teclados
  • Amplificadores de Instrumentos
  • Pedais e Efeitos
  • Coisas para DIY
  • Áudio Profissional
  • Outros Acessórios
  • Outros Instrumentos
  • Livros e Revistas
  • Álbuns e Bilhetes

Categorias

  • Técnicos e Luthiers
  • Lojas
  • Formação e Ensino
  • Estúdios
  • Salas de Ensaio
  • Aluguer de Som e Luz
  • Fotografia e Imagem
  • Produtoras e Editoras
  • Importadores
  • Fabricantes
  • Desenvolvedores de Software Musical
  • Bares e Sítios para Tocar
  • Outros Serviços para Músicos

Categorias

  • Dicionário

Categorias

  • Guitarra
  • Baixo
  • Efeitos
  • DIY
  • Gravação e Som

Categorias

  • Música e Cultura
  • Teoria Musical
  • Guitarra
  • Electrónica Musical
  • DIY
  • Baixo
  • Teclas
  • Gravação e som

Calendars

  • Concertos
  • Workshops
  • Banda Exemplo's Calendário
  • MÚSICOS EM LISBOA's Eventos
  • Músicos em Braga e arredores's Eventos
  • Shawn Mendes's Eventos

Categorias

  • Testes de Cultura Musical
  • Testes de Teoria Musical
  • Testes de Gravação e Estúdio

Estilos Musicais

  • Ideias (Permite Download)
  • Alternativo
  • Baile
  • Blues
  • Country
  • Folk
  • Fusão
  • Jazz
  • Metal
  • Clássica
  • Pop
  • Reggae
  • Religiosa
  • Rock
  • Techno
  • Outro
  • Banda Exemplo's Player
  • MÚSICOS EM LISBOA's Player
  • Shawn Mendes's Player

Blogs

Não há resultados a mostrar.

Não há resultados a mostrar.


Tipo de Membro


Está online?


Com Foto?


Número de posts

Entre e

Idade

Entre e

Último post

Entre e

Telemóvel


Cidade

Encontrado: 21 resultados

  1. Phonic Celeus 400 Review

    Depois da minha velha Behringer ter morrido (ou melhor, depois de eu me aperceber que ela tinha morrido), decidi comprar uma mesa de som para ter em casa para servir de "mixer geral" não só de estúdio mas de todas as aplicações caseiras. Pretendia uma mesa que tivesse 4 canais XLR, pelo menos 2 canais stereo, saídas XLR, streaming bluetooth, efeitos incorporados, compressor e USB (interface). O meu orçamento reservado para a mesa eram 150€ e portanto era muito difícil arranjar uma que tivesse isto tudo. A escolha recaíu sobre a Phonic Celeus 400 uma mesa que é um "tudo em um". Aqui está ela: Não tem faders verticais para os canais, mas não é algo que seja fundamental para mim. De resto tem todos os controlos básicos que são esperados, incluindo uma funcionalidade porreira: tocar MP3 de uma Pen ou gravar directamente para a Pen. Além disso a mesa tem 70 MB de memória interna, o que não parecendo muito, pode armazenar umas horas de gravação de voz. Faltou mostrar mas tem uma saída de phones na parte frontal, o que é excelente em termos de conveniência. Do lado negativo da conveniência, a descrição dos efeitos está na traseira... vou ter que andar sempre a ver a parte de trás para saber qual o número do efeito A mesa passou 5€ do orçamento (ficou em 155€) mas com tantas funcionalidades, alguma coisa tinha que ser sacrificada. E a coisa que notei logo: é feita em plástico! Isto de facto redefine o significado de "chinesice", e esta não é uma mesa nem para andar constantemente a saír de casa nem para apanhar muito sol ou estar sujeita a grandes variações de temperatura, não vá o plástico começar a dar de si... Outro dos aspectos é a qualidade da interface audio. Como é expectável, envia a mistura em stereo, mas a qualidade é "apenas" CD: 16 bit 44 kHz, o que é claramente inferior ao standard actual: 24 bit 96 kHz. Mas eu tenho mais duas interfaces audio, isto seria apenas usado em situações de recurso, portanto não está mal. Está ao nível das mesas behringer neste ponto. Outro ponto negativo é a mesa não ter entradas de alta impedância para ligar directamente a guitarra ou o baixo. Sendo assim só se pode ligar após uma DI ou algo que tenha uma DI incorporada para dar saída de linha (pedaleiras de guitarra, por exemplo). Estes são à partida os aspectos mais negativos, de resto tudo na mesa parece ser razoável, incluindo a solidez dos controlos. Por 155€ não se pode pedir mais também. A facilidade de pôr músicas a tocar via bluetooth a partir do telemóvel e ter tudo integrado num ponto de controlo é muito interessante, e nesse aspecto, vale a pena. Actualizarei este tópico quando tiver uma experiência mais consistente do seu funcionamento.
  2. Técnicos, engenheiros e estúdios.

    https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=10154825349649329&id=56209554328
  3. Mostra o teu Home/Mini/Pro estúdio!

    Serve este tópico para mostrar os nossos estúdios de quarto/garagem/profissionais que temos! Ora bem, posso começar eu! Tenho um mini estúdio que uso para gravações caseiras, construído e melhorado ao longo de longos anos... tudo começou com uma Behringer UCA200 há praí 7 anos! Atualmente, (e com perspetivas estáveis) uso um Korg PA600 para usar VST's e para sons próprios, o ecrã é de 21 polegadas e está já meio fanado da idade (já mostra imagem sombra), mas como é apenas para trabalhar muito de vez em quando, não justifica o investimento num novo. Acompanha o rato e teclado, uma vez que o PA600 não é o mais adequado para controlar o DAW (é o Reaper), logo, é tudo feito "à mão", digamos assim. A monição não é "monição", é um sistema de PA ativo 2.1 muito barato que serve de vez em quando para ouvir música. Tem uma qualidade ranhosa e pouco equilibrado em termos de frequências, mas como não tenho a melhor acústica, monitorizo sempre com os fones. Ali no topo da coluna esquerda tenho a minha interface MIDI 2x2: neste momento está a receber da baterial digital e do teclado, cada um em seu canal. Aqui está a bateria digital, uma Fame MDP-4000 que sinceramente, não gosto e raramente uso. De qualquer forma sou um péssimo baterista também! Como Computador, uso um "custom built" por mim, com especificações minhas para ser silencioso. É um Dual Core AMD Phenom X2, com 4 GB RAM e disco de 512 GB e Wifi. Não tem mais nada, de plaquinhas para mantê-lo o mais simples possível. A caixa tem uns furos no topo que não estão na imagem que fiz para melhor arrefecimento e circulação de ar, juntamente com ventoínhas silenciosas. Aqui está o cérebro da coisa: a interface Audio, uma Tascam US-2000 e um Pré a válvulas (não starved plate) da ART: Como monição, uso fones da Fame (bastante bons, se bem que exageram nos graves) e o sistema de PA controlado por uma mesa Behringer que "centraliza" todo o som que sai para o PA/Monição: Como microfones, tenho 2: um T.Bone SC1100 de condensador (membrana grande) e outro dinâmico (SM57, sobejamente conhecido!). Não tenho ilusões de "grandes feitos" porque isto é apenas para "consumo interno", mas este equipamento tem sido suficiente para fazer gravações esporádicas, e já reparei que nem sempre o pior material corresponde a pior som. De facto, tenho notado que a qualidade das gravações que faço vai aumentando não consoante o material (já tive interfaces piores, teclados piores, etc), mas consoante a técnica, a aprendizagem, o treino do ouvido, e com tudo o que fui aprendendo por cá no Forumusica. O material ajuda no som, mas o fundamental é o conhecimento, a prática e o treino... como só faço coisas de vez em quando, vai melhorando lentamente! Mostrem os vossos!
  4. O que andam a engendrar?

    Lembrei-me que era porreiro ter um tópico para que o pessoal pudesse falar do que anda a fazer em termos de estúdio (caseiro ou não). Andava com a panca de fazer um toque para o telemóvel, hoje andei a ver se saía algo.. aqui está ele: Toq.mp3
  5. Monitores de estúdio

    Um amigo meu quer comprar uns monitores de estúdio... Falou-me nestes: como há aí malta muito mais dentro disto que eu, o que acham deles? Dentro desta gama de preços acham que ele conseguia comprar melhor? Obrigado! Abraço!
  6. Opinioes Monitores de Estudio

    Boas a todos, para o proximo mes vou comprar uma interface e um conjunto de 2 Monitores de Estudio ( para usar com a minha guitarra) Ja estive a ver alguns e até agora os que me chamou mais a atenção foram estes : https://www.musicstore.de/pt_PT/EUR/Behringer-MS40-Monitor-Digital-2-Vias-40w-24bit-DAC-/art-REC0003964-000 https://www.musicstore.de/pt_PT/EUR/Mackie-CR4-BT-BlueTooth-4-Multimedia-Monitor-Paar-/art-REC0012350-000 Mas eu sou um nabo total neste assunto, por isso posso estar a escolher o equipamento errado para o preço dele Gostaria que me dessem opinioes de Monitores de Estudio ate 200€, pode ser que sirva para mais pessoas que as queiram comprar Agradeço a todos por todas as ajudas que ja me deram
  7. (Tutorial) - Como fazer um Master?

    Tutorial - Como fazer um Master? Resumo: No final de uma gravação e da sua mistura, é o momento de preparar o tema para a edição em disco e passagem em rádio. Como se faz isso? ... Ver tutorial completo
  8. Como fazer um Master?

    Não vou exactamente dizer como o fazer, mas sim que ferramentas são mais usadas. A razão é simples, cada música é uma música, cada estilo um estilo, e não há receitas mágicas. Por que é preciso fazer um master? Cada música, editada em disco, ou tocada numa rádio, deverá obedecer a determinados padrões, para que a qualidade sonora, nível do som, espectro músical, etc, seja homogêneo quando se passa de um outro tema, para aquele que acabaste de gravar. Para se atingir os resultados desejados, usam-se várias ferramentas, vou apenas citar as mais básicas. Equalizador: pode ser analógico ou digital, a preferência dos estúdios passa na maioria das vezes pelo analógico, por permitir um som mais "quente". É importante que o espectro música seja homogêneo. Demasiados agudos, torna o tema estridente, demasiados graves, abafado, etc....a falta dessas frequências, também tem o seu lado negativo, por isso a palavra chave podera ser: equilíbrio. Compressor: Níveis demasiado baixos, ou demasiado altos, pode dificultar a escuta do tema, por isso, ainda que a dinâmica seja algo desejável, dever-se-á ter um volume relativamente harmonioso ao longo do tema, o compressos funciona como se fosse um botão de volume automático. Baixa e aumenta o volume, conforme desejado. Há muitas mais, estas são apenas as principais e presentes em qualquer master.
  9. Auscultadores como Monitores de Estúdio

    Estou a ponderar comprar mais um par de auscultadores, e se possível, gostava de ouvir as vossas sugestões. O objectivo é servirem como monitores de estúdio para complementar e ajudar na mistura das musicas, e gostaria de algo entre os 100€ a 200€. A razão é que esprimentei uns Bose e ...bom.....cheguei à conclusão que precisava de uns. Mas ficam um pouco acima do que gostaria de investir. Mas como Bose é Hifi, e cobram-se bem pelas 4 letras, pode ser que se encontre algo tão bom, ou quem sabe, melhor, nesta gama de preços. Pelo menos não custa tentar. Sugestões? Outra questão, reparei ao consultar um site, que existe os Beyerdynamic DT 770 PRO, em versão de 32 Ohm, 80 e 250 Ohm. Qual é a diferença? Que implica em termos práticos, estas diferenças de resistência? Altera a qualidade, o volume, ou tem a ver com algo mais?
  10. Tutorial - Do que precisa um home studio? Resumo: Este tutorial é feito com base na minha experiência de amador, pelo que aprecio que me sejam corrigidos todos os erros. Espero, ainda assim, ajudar e incitar ao diálogo. No fundo, é um tutorial de nabo para nabo, o que pode ser que torne as coisas um pouco mais simples ... Ver este tutorial completo
  11. Do que precisa um home studio?

    Com as novas tecnologias tornou-se muito fácil ter um estúdio em casa. No entanto, há várias coisas que devemos ter em conta. Nomeadamente, a quantidade de dinheiro que queremos gastar, o que já temos e podemos utilizar, e o que queremos gravar. (Quem quer gravar guitarra acústica e voz se calhar precisa de menos material de uma pessoa que queira gravar uma banda inteira, ou pelo menos, poderá talvez gastar um pouco mais num microfone mais caro, que capture exactamente o que quer. O setup para que vamos apontar é para o mais modesto possível, mas que ainda assim nos permita ter resultados satisfatórios para (quase) todas as ocasiões. Assim, vamos dividir este tutorial em várias partes: 1. Prioridades 2. Computador e Placa de Som/Software 3. Material de gravação: a) monição e c) microfones 4. Pesquisa e sê Criativo Este tutorial é feito com base na minha experiência de amador, pelo que aprecio que me sejam corrigidos todos os erros. Espero, ainda assim, ajudar e incitar ao diálogo. No fundo, é um tutorial de nabo para nabo, o que pode ser que torne as coisas um pouco mais simples Antes de começar qualquer tipo de investigação devemos perceber o que vamos gravar, quais são as condições em que vamos gravar e onde queremos gastar mais dinheiro. Quando comecei a comprar material de gravação já tinha um bom material de guitarra. O meu objectivo sempre foi gravar guitarra eléctrica e voz. Como tal, um microfone cardioid seria o suficiente. Se quisermos gravar guitarra e voz ao mesmo tempo, devemos ter em atenção o ruído do espaço onde será, normalmente, feita a gravação para perceber se podemos usar um microfone omnidirecional, ou se deveremos optar por um set de dois microfones . Felizmente, para a quantidade de pistas de que estamos (normalmente) a falar, não é necessário ter um computador com um grande processador para se conseguir fazer boas gravações, por isso em princípio poderemos utilizar a "máquina" que temos por casa. Outra coisa boa, é que com as placas de som USB, deixa de ser "necessário" fazer modificações ao computador. Cheguei a experimentar softwares de guitarra e simuladores de coluna no computador, mas nunca cheguei a ficar satisfeito com os resultados (confesso, talvez por falta de esforço da minha parte). Resolvi optar por uma placa de som da focusrite (Scarlett 2i2) que tinha boas reviews. As Line 6 UX costumam ter boas reviews nos foruns e a M-audio (fast track) que experimentei era muito boa para o preço também. Quanto a Software, temos de perceber se queremos investir, ou se queremos ficar pelos freeware. Quando comprei a focusrite, que veio com o Ableton Live Lite. Foi muito fácil adaptar-me ao programa para fazer as coisas mais básicas. As coisas mais complexas, aprende-se através dos tutoriais. Dentro do software, também é muito importante percebermos o tipo de som que queremos fazer. O Fruity Loops já foi muito usado para música electrónica, mas é de difícil adaptação, o ableton é muito usado ao vivo porque se foca nos loops e o audacity, o mais limitado dos que já usei, no fundo só dá para fazer uma edição muito básica do som. Quanto a monitores diria que o melhor é termos várias opções à nossa disposição (como sempre ouvimos dizer, escutar a música em diferentes fontes de áudio, em casa, no carro, com phones, headphones, etc). Para usar em casa, e sei que alguns técnicos de som discordam disto, a opção mais prática e eficaz, são os headphones. Hoje em dia com relativamente pouco dinheiro compra-se uns headphones decentes (claro que quanto mais gastarmos, mais definição temos) que nos permitem fazer uma mistura que "não envergonha". Do que experimentei, tenho tendência a gostar dos Sennheiser, embora já tenha lido boas críticas a outras marcas como os Shure, Superlux. Deixei, talvez, o mais importante para o fim. De todo o set, aquilo em que notei mais diferenças foi na escolha dos microfones. No meu caso experimentei Cardioid, Condensador e Ribbon, tendo acabado por preferir a última opção. Talvez seja aqui também aquilo em que compensa (na minha opinião) gastar mais dinheiro. Se há coisa que torna as tarefas mais desafiantes são as limitações. Os Beatles serão talvez dos exemplos de maior criatividade (na luta contra as limitações da época) que se pode ter em estúdio. Não é preciso pesquisar muito para encontrar baterias gravadas com dois microfones: Que soam gigantes porque foram gravadas numa casa banho com qualidades sonoras específicas, ou EPs gravados em cassette com 8 track recorders (https://wettnurse.bandcamp.com/track/satans) ou este álbum do Frusciante gravado num four-track recorder: Posto isto, só me resta dizer que pesquisar e brincar é, para mim, grande parte do que é "gravar". Gosto de procurar novos sons, estéticas, distâncias e cruzamentos entre microfones, hi-fi com lo-fi, etc.
  12. Sempre gostei daquelas coisas que inspiram a tocar e que dão um toque único ao espaço onde gravamos, ensaiamos e tocamos. Pelos vistos há marcas que já se começam a dedicar a isso. A Electo Harmonix revelou um poster iluminado por luz negra que me parece excelente! Não me importava nada de o ter: Outra coisa são os bancos "decorados": E uma coisa que acho que ficaria excelente em qualquer sítio: Curtia também ter daqueles posters antigos da Gibson:
  13. Olá Pessoal, Estou a escrever este post porque me encontro numa espécie de impasse. Tenho escrito muita música e comecei a gravar uns demos caseiros, mal produzidos mas relativamente aceitáveis. Fiz uma selecção de canções e idealizei um álbum. Já tenho artwork e tudo. Sinceramente não sei como dar o próximo passo. Isto é um projecto completamente paralelo e a solo (tenho estado a tocar todos os instrumentos), pelo que não tenho capacidade financeira de alugar um estúdio e gravar e produzir as músicas por mim mesmo. Pensei em fazer uma campanha no kickstarter, mas parece-me que sendo um completo desconhecido dificilmente teria sorte. Devo enviar os demos mal amanhados para editoras e esperar por uma resposta? Qualquer conselho neste momento seria bem vindo. Obrigado!
  14. The death of mistakes...

    Não sabia onde colocar isto, mas acho que merece um tópico http://www.npr.org/sections/monitormix/2009/11/the_death_of_mistakes_means_th.html
  15. Yamaha MG166cx-USB

    Oi, malta. Venho por este meio vos pedir informações bastante relevantes. O que se passa é o seguinte: eu vou começar a construir o meu estúdio e fazia intenção de comprar uma Yamaha MG166CX versão USB. Como é óbvio, este bebé não é barato e ainda queria comprar um microfone Shure S58 e um computador bom para aguentar a carga. Isolamentos acústicos e afins vão mesmo as caixas de ovos. Poupemos em algum lado, nunca no som Onde recomendam comprar tralha desse tipo? Há boas oportunidades no ebay, mas depois com portes.... paga-se umas 10x o preço (existem portes para além de 1000€!!!!!!!). Cheers!
  16. Produtores procuram-se

    Boas! Creio que este post se enquadra neste tópico, se não desde já peço aos admins que o coloquem no local correcto. Então é assim, gostaria de saber quais, na vossa opinião, são os "melhores" produtores de música, nomeadamente rock, em Portugal. Não estou a falar de engenheiros/técnicos de som que podem dar umas dicas, sem desprimor para estes, mas de alguém que pegue num projecto e o avalie e ou corrija na totalidade, composição, linha vocal, estrutura. O envolvimento emocional que temos com os temas que compomos evita por (muitas) vezes que se tomem as melhores decisões especialmente no estúdio e acabamos por ficar apenas com uma "cena" fixe e não potenciamos ao máximo os temas. Já sei que não estamos nos estates mas decerto haverá que faça isto por cá. Se tiverem contactos agradeço. Obrigado Paulo Duarte MOPHO https://www.facebook.com/Mopho.portugal/
  17. Olá, Achei que estava a faltar este tópico de tamanha importância por entre os corajosos músicos que decidiram investir, ter o seu som, o seu equipamento próprio! Mas que têm o mesmo problema de todos: onde fazer barulho à vontade num espaço com qualidade? E um adicional: onde posso guardar o material à vontade com confiança? Vamos lá postar, partilhar o que conhecemos e arranjar a solução para a vida de muita gente
  18. Estudio em área surpreendente

    Que acham da ideia de um estudio numa zona improvavel, rural, com um esplendor natural fantástico, toda a tranquilidade, paz de espírito, e com esta paisagem visivel a partir da sala de gravação? Acham que este ambiente iria influenciar a criatividade e o som dos temas de forma significativa? Vinham cá gravar? (cliquem na foto para aumentar)
  19. Bom dia! Procuro estúdio para ensaios na cidade de Coimbra. Alguém sabe as localizações e preços?? Obrigado WhatsApp: +556281770145 Telemóvel: 915001243 ribeiro.lucasma@gmail.com
  20. Ajuda com Home Estúdio

    Olá galera, venho hoje pedir tanto a opinião quanto a ajuda de vocês... Irei construir um Home Estúdio simples aqui na minha casa para alguns ensaios e também futuras gravações, mas não quero gastar muito, na verdade tentar gastar o minimo possível, por que o que estou me focando é com a construção do local,e do tratamento e isolamento de áudio. Irei construir um comodo de 8.32 metros quadrados (3.20 metros de comprimento, 2.60 metros de largura e 2.40 metros de altura, onde o mesmo terá apenas uma porta e nada de janelas para evitar o vazamento/entrada de áudio. Minha ideia para o isolamento de áudio, mesmo muito desinformado do assunto, por este ser um assunto bastante complicado e polemico, pensei em usar 3 tipos de materiais (lembrando que penso no custo/beneficio principalmente): Cartelas de ovo, isopor e espuma. Pensando em isolar e tratar para tentar não matar totalmente o som mas não deixa-lo vazar, pensei no seguinte... Preencher totalmente 3 das 4 paredes com cartelas de ovo e sob as mesmas colocar a espuma comum (não me importando com espumas anti-chamas), para assim tratar o vazamento/entrada do som e anular um pouco o reverb, e dar uma pequena maior enfase aos graves. Na outra parede pensei em apenas instalar a espuma para isolar um pouco mais o áudio mas não totalmente (por isso que optei por não colocar as cartelas de ovo nesta parede) por que imagino que se isolar "totalmente", provavelmente nos ensaios, a banda não ouvira nada mais do que a bateria, imagino eu. No teto instalaria o isopor na parte externa para ajudar no isolamento acústico. Sei que posso estar errado em muitos conceitos que citei acima, mas apenas não coisas que imaginei após ler diversos tópicos sobre o mesmo assunto, onde cada um tem um ponto de vista diferente, o que complica muito uma conclusão direta e precisa. Quando tive a ideia de lançar este tópico foi para mesmo pedir a ajuda de veteranos da área ou alguém que tenha uma experiencia maior em termos de isolamento/tratamento acústico, gastando pouco, para assim conseguir dicas e chegar enfim a uma decisão CONCRETA E PRECISA do que vou fazer em relação ao meu Home Estúdio com baixo custo. Queria pedir a vocês que me ajudem tanto me corrigindo em pontos que me expressei mal quanto com dicas que não ajudaram só a mim, mas a muitos que ficam se desmiolando com duvidas perante a tal assunto tão polemico e com uma imensa diversidade de opiniões... Basicamente queria dicas de se estou pensando certo, se não, o que fazer para isolar/tratar de uma forma razoavelmente boa o meu futuro Home Estúdio com materiais que possa comprar gastando pouco e obtendo um resultado final bom... Agradeço a quem me ajudar e tenho certeza que não estarão ajudando somente a mim, pois imagino que eu não seja o único com tal duvida... Obrigado
  21. Ajuda alguém?

    Boas pessoal alguém precisa de ajuda no estúdio? gostava de poder trabalhar num estudio e aprender algumas coisas para fazer uns trabalhos de roaddie, ofereco ajuda gratuita em troca de aprender algumas coisas, já fiz diversos cursos de produção e música online mas preciso de experiência por motivos que posso revelar por p.m. Procuro na zona de lisboa, não vivo em lisboa mas tenho lá onde dormir. Procuro por volta dos inícios de junho se possível, estou disposto a ajudar entre 8 a 10 horas por dia pois preciso de adquirir conhecimentos e experiência.