tibpson

GASometro



Posts Recomendados:

hypermnesium    1184

Nunca experimentei nenhum Vintage fretless, mas tive uma cópia de um MusicMan e aquilo até era bem porreiro, mas também admito que tive que experimentar uns quantos até apanhar um que me agradasse, havia de tudo um pouco, desde o mau construído, o regular e o bem construído.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Roast    212

Epá ando com um GAS que me comprem o meu baixo JP luso 4

Aquilo é uma maquina mas não sei porque não há interessados, mas a reputação do João Pessoa é assim tão baixa no País ???

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
hypermnesium    1184

Epá ando com um GAS que me comprem o meu baixo JP luso 4

Aquilo é uma maquina mas não sei porque não há interessados, mas a reputação do João Pessoa é assim tão baixa no País ???

 

Vou-te ser honesto, eu nunca toquei num baixo JP mas a ideia que tenho é que por 2007 houve umas quantas críticas e discussões sobre o trabalho dele. Posso estar enganado, mas tenho uma vaga ideia de ter acontecido algo assim!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
hypermnesium    1184

Pah o meu tem 11 ou 12 anos

é feito só com grandes madeiras que de momento os melhores baixos são feitos com elas

é marado...

Pah eu só quero vender porque já não toco baixo, agora é so guitarra

é um baixão do caraças

http://faro-faro.olx.pt/baixo-jp-custom-guitars-iid-454194071

 

Tem muito bom aspecto! Eu dizia para meteres o baixo aqui nos classificados mas não me parece que tenha grande saída, sobram poucos baixistas por aqui.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Ego    151

Não sendo baixista, mas para o caso é indiferente, o mal das guitarras/baixos do JP é a falta de "nome", tal como em grande parte dos luthiers portugueses. Afinal de contas, os portugueses preferem marcas a alguém que apresente semelhante, que até possa apresentar melhor qualidade. Já tive uma JP com tudo e mais alguma coisa e foi extremamente dificil vendê-la. Felizmente tive sorte que havia 1 guitarrista que tinha um Fender Bassman (o que tenho) a precisar de arranjo e quis fazer a troca, já que precisava duma guitarra HH com piezo.

E sabes que instrumentos que fujam à imagem do estabelecido (Precision, JB, MM...) são sempre complicados. É preciso encontrar um vendedor e comprador específicos.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Roast    212

Podes crer Ego, noto isso e os que se arranjam oferecem valores ridiculos  :S

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
hypermnesium    1184

Não sendo baixista, mas para o caso é indiferente, o mal das guitarras/baixos do JP é a falta de "nome", tal como em grande parte dos luthiers portugueses. Afinal de contas, os portugueses preferem marcas a alguém que apresente semelhante, que até possa apresentar melhor qualidade. Já tive uma JP com tudo e mais alguma coisa e foi extremamente dificil vendê-la. Felizmente tive sorte que havia 1 guitarrista que tinha um Fender Bassman (o que tenho) a precisar de arranjo e quis fazer a troca, já que precisava duma guitarra HH com piezo.

E sabes que instrumentos que fujam à imagem do estabelecido (Precision, JB, MM...) são sempre complicados. É preciso encontrar um vendedor e comprador específicos.

 

Mas isso é o que tem um instrumento custom, é específico para determinado músico e com determinadas características que se supõe que não encontras em instrumentos "mainstream". Quando os queres vender, tens que encontrar alguém que procure o mesmo que tu procuraste quando pediste a guitarra/baixo ao luthier.

 

Não acho que os portugueses prefiram marcas a um luthier, até digo que não vejo especial diferença entre os hábitos de compras dos espanhois em relação aos portugueses. E também não acho que a imagem seja o que afasta os clientes dos luthiers.

 

Vou-te dar um exemplo pessoal, toquei em várias guitarras do António Vinhas e se tivesse dinheiro não pensava duas vezes em encomendar-lhe uma guitarra mas no que toca a baixos, só toquei num baixo construído por ele e pura e simplesmente o som, braço e escala não eram para mim, não era mau mas não era para mim! Em qualidade de acabamentos e madeiras, o meu fender nem sequer se aproxima.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora