Posts Recomendados:

Léo Rocha    8

Olá amigos!

Escrevi recentemente no meu blog um pouco sobre alguns modelos de contrabaixo existentes. Vou compartilhar aqui pra ajudar aos iniciantes e até mesmo saber a opinião dos mais experientes sobre o assunto. Abraços!

 
 
Há muito tempo atrás, numa terra distante, compositores sentiam-se inseguros com suas criações médio-agudas e necessitavam de um instrumento capaz de reproduzir sons graves para que sustentassem e enchessem de beleza a nossa amada música. Assim começa a história do meu instrumento de coração!
 
Hoje vou falar de seis tipos de contrabaixo e nada mais justo que começar pelo começo: o gigante!
 
1. Acústico

 
contrabaixo acústico
 
O contrabaixo acústico adquiriu sua forma definitiva, como nos é apresentada hoje, lá pelo final do século XVIII passando a integrar de forma oficial as orquestras sinfônicas. É da família dos violinos, possuindo também uma caixa de ressonância, porém em proporções bem maiores.
 
2. Elétrico

 
PRECISION.jpg
 
Foi na década de 50 que um técnico em eletrônica Clarence Leo Fender (valeu, xará!) revolucionou o mundo dos graves criando o primeiro baixo elétrico, o Precision Bass. Os primeiros eram de 4 cordas (como o acústico), mas hoje é possível encontrar em grande escala comercial instrumentos de 5 e 6 cordas, além de alguns mais raros com ainda mais. Como se trata de um instrumento sólido precisa ser ligado a um amplificador.
 
3. Fretless

 
FRETLESS.jpg
 
Basta tirar os trastes do baixo elétrico e voilà!, temos um Fretless. Com a escala lisa o instrumento fica mais "chorão" possibilitando lindos timbres. Ficou eternizado nas mãos de Jaco Pastorius, um dos baixistas mais importantes da história.
 
4. Vertical

 
VERTICAL.jpg
 
E com a evolução da arte de construir instrumentos surgiu o contrabaixo vertical ou upright bass. Trata-se de um instrumento elétrico com as mesmas proporções de um contrabaixo acústico. A grande diferença além da parte elétrica é a ausência da caixa de ressonância.
 
5. Baixolão

 
BAIXOLAO.jpg
 
Esse é o instrumento que vemos na maioria dos DVDs acústicos. Parece bastante com o violão e tem o som mais aveludado em relação ao contrabaixo elétrico.
 
6. Fanned

 
FANNED%2BBASS.jpg
 
 
 
Uma evolução do baixo elétrico pouco utilizada no Brasil. Trata-se de um instrumento em que as cordas têm comprimentos diferentes e os trastes são tortos buscando uma afinação mais precisa. Nunca toquei em um, mas há quem diga que é mais ergonômico e de fato oferece uma afinação perfeita!
 
E qual a diferença de baixo pra contrabaixo?
 
Essa curiosidade é interessante pra desmentir essa história de que são instrumentos diferentes, hahaha. Contra é o prefixo empregado para o instrumento que reproduz sons mais graves de uma determinada família. Na família dos violinos este é o contrabaixo acústico. Na família das guitarras o contrabaixo elétrico.
 
Qual é o seu preferido? Fala aí!
 
Extraído do blog www.gravementemusical.blogspot.com.br 
Conheça!
  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora

Entra para seguir isto