Mjoao

Ajuda - Como iniciar-me no vinil?



Posts Recomendados:

paulosergio    387
há 14 minutos, stratocosta disse:

então o cd não é físico ? agora não entendi .......

O Cd é físico, mas as faixas que lá estão contidas não têm que estar obrigatoriamente num CD. Podes ter as mesmas faixas em formato WAV num computador, por exemplo. Ou num formato FLAC ou outro. 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
stratocosta    3667
Agora mesmo, paulosergio disse:

O Cd é físico, mas as faixas que lá estão contidas não têm que estar obrigatoriamente num CD. Podes ter as mesmas faixas em formato WAV num computador, por exemplo. Ou num formato FLAC ou outro. 

mas isso foi o escrevi atrás: converter para um formato que preserve a qualidade original.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
paulosergio    387
Agora mesmo, stratocosta disse:

mas isso foi o escrevi atrás: converter para um formato que preserve a qualidade original.

Ou seja, ter um CD ou melhor ainda, um Vinil, tem muito mais a ver com outros aspectos e não apenas a qualidade do som. 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
resolectric    869

@paulosergio, também só agora é que percebi o que querias dizer. Estava a entender que querias dizer que passar "tudo" para MP3 era mais justificável do que ter os discos originais, fossem eles em vinil, CD, etc etc. Porque mante-los seria mero coleccionismo ou saudosismo.

Foi o que entendi. Desculpa se a minha resposta foi muito "defensiva".
Seja como for, se eu tivesse uma colecçãozinha de cilindros de cera de Edison, não deixaria de os transcrever para digital. Por uma questão de preservação, sem dúvida!
Transcrevi alguns dos meus LPs (vinil) para MiniDisc depois de ter percebido que o sistema de compressão de dados do MD (ATRAC) elimina os ruídos de superfície dos discos :B):

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
stratocosta    3667
há 20 minutos, paulosergio disse:

Ou seja, ter um CD ou melhor ainda, um Vinil, tem muito mais a ver com outros aspectos e não apenas a qualidade do som. 

sim , um deles é os teus filhos saberem o que o pai ouvia .

a minha sabe , porque é obrigada a ouvir o que me apetece quando a levo a escola.

hoje foi Miles Davis :P

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
paulosergio    387
há 19 minutos, resolectric disse:

@paulosergio, também só agora é que percebi o que querias dizer. Estava a entender que querias dizer que passar "tudo" para MP3 era mais justificável do que ter os discos originais, fossem eles em vinil, CD, etc etc. Porque mante-los seria mero coleccionismo ou saudosismo.

Foi o que entendi. Desculpa se a minha resposta foi muito "defensiva".
Seja como for, se eu tivesse uma colecçãozinha de cilindros de cera de Edison, não deixaria de os transcrever para digital. Por uma questão de preservação, sem dúvida!
Transcrevi alguns dos meus LPs (vinil) para MiniDisc depois de ter percebido que o sistema de compressão de dados do MD (ATRAC) elimina os ruídos de superfície dos discos :B):

Eu gosto de ter alguns " discos", sobretudo das bandas que mais gosto e que mais me marcaram na infãncia e adolescência. Não tenho leitor de Discos, mas em casa dos meus pais, quando lá vou, oiço sempre um pouco e gosto de ouvir aquele som da agulha a passar.  Gosto da capa dos discos, de ver o interior, etc.

Agora, no fundo preocupo-me mesmo é com o som que sai das colunas. Se sair um novo álbum dos U2, não vou a correr à FNAC comprar o vinil. Mas respeito claro a tendência revivalista ou saudosista ou qq que seja...

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
stratocosta    3667
Agora mesmo, paulosergio disse:

Eu gosto de ter alguns " discos", sobretudo das bandas que mais gosto e que mais me marcaram na infãncia e adolescência. Não tenho leitor de Discos, mas em casa dos meus pais, quando lá vou, oiço sempre um pouco e gosto de ouvir aquele dom da agulha a passar.  Gosto da capa dos discos, de ver o interior, etc.

Agora, no fundo preocupo-me mesmo é com o som que sai das colunas. Se sair um novo álbum dos U2, não vou a correr à FNAC comprar o vinil. Mas respeito claro a tendência revivalista ou saudosista ou qq wue seja...

quanto mais não seja pelo factor de ainda haver pessoal que gasta dinheiro em música .

já senti aqueles olhares de "olha ali o otário a comprar cd´s quando podia sacar aquilo de borla" :D

  • Riso 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
resolectric    869
há 8 minutos, paulosergio disse:

Eu gosto de ter alguns " discos", sobretudo das bandas que mais gosto e que mais me marcaram na infãncia e adolescência. Não tenho leitor de Discos, mas em casa dos meus pais, quando lá vou, oiço sempre um pouco e gosto de ouvir aquele som da agulha a passar.  Gosto da capa dos discos, de ver o interior, etc.

Agora, no fundo preocupo-me mesmo é com o som que sai das colunas. Se sair um novo álbum dos U2, não vou a correr à FNAC comprar o vinil. Mas respeito claro a tendência revivalista ou saudosista ou qq que seja...

Pois... só que creio que a tua percepção sobre o óbvio ressurgimento dos discos de vinil é baseada na observação crítica de um "movimento hipster" que valoriza tudo o que é mais ou menos antigo (chamemos-lhe vintage) só porque sim, porque é antigo.
Compreendo e noto também essa tendência social, essa moda.

Mas... creio que por outro lado só estás sensível a esse aspecto da valorização dos discos de vinil porque nunca ouviste o som de um bom disco de vinil, tocado num bom sistema de som.
Ultrapassa o CD em todos os aspectos excepto em detalhes técnicos: a dinâmica possível no CD é superior e o ruído de fundo existente num CD é negligenciável, para não dizer "não existente".

Creio que só estás sensível a um dos motivos pelos quais os discos de vinil têm sido valorizados e é, infelizmente, o menos válido.
Há uma "moda", sim mas para lá desses movimentos sociais passageiros está um formato de suporte de música extremamente eficaz e muito adaptado ao ouvido humano.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
paulosergio    387
há 2 minutos, resolectric disse:

Pois... só que creio que a tua percepção sobre o óbvio ressurgimento dos discos de vinil é baseada na observação crítica de um "movimento hipster" que valoriza tudo o que é mais ou menos antigo (chamemos-lhe vintage) só porque sim, porque é antigo.
Compreendo e noto também essa tendência social, essa moda.

Mas... creio que por outro lado só estás sensível a esse aspecto da valorização dos discos de vinil porque nunca ouviste o som de um bom disco de vinil, tocado num bom sistema de som.
Ultrapassa o CD em todos os aspectos excepto em detalhes técnicos. a dinâmica possível no CD é superior e o ruído de fundo existente num CD é negligenciável, para não dizer "não existente".

Creio que só estás sensível a um dos motivos pelos quais os discos de vinil têm sido valorizados e é, infelizmente, o menos válido.
Há uma "moda", sim mas para lá desses movimentos sociais passageiros está um formato de suporte de música extremamente eficaz e muito adaptado ao ouvido humano.

Talvez tenhas razão...provavelmente sim. Um bom sistema de som só para vinil é um luxo! Mas...com certeza terás razão.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora