pgranadas

Técnicos, engenheiros e estúdios.



Posts Recomendados:

resolectric    1194

É claro que tudo o que se coloca em cima ou dentro de um instrumento, lhe vai alterar o som. Agora, se é para melhor... fica a dúvida.
Mas se é dito por um gajo anglo-saxónico, metido no meio da maior indústria discográfica do mundo, deve ser verdade.
É a mesma coisa que pôr um engenheiro naval português e um varredor de convés americano a falar de porta-aviões. O americano terá muito mais credibilidade.

Papel em cima da Tarola, um tijolo dentro do Bombo, os tradicionais aros abafadores para colocar em cima das peles, enfim, tudo o que se colocar no instrumento, altera-o.
Até o inocente acto de prender o afinador de mola no headstock da guitarra, lhe vai alterar o som.

Lata de tinta? Claro, se o Simon Phillips alguma vez grava com aquilo e não se trata só de "comida para passarinhos de internet", deve ser porque é muito prático pegar na lata pois tem uma pega. Uma pedra terá o mesmo efeito, tal como 5Kg de barras de ouro.
Altera a massa do instrumento, a densidade e o peso do mesmo e pronto. Não há grande dúvida.

Basta experimentar tocar violino com uma manta em cima, que seja mais leve do que uma lata de tinta, para se compreender que faz diferença.

 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
stratocosta    3684

sabia que era um baterista do carvalho, não sabia que era produtor , tenho de chekar o trabalho do sr :yes:

off-topic ou quase 

 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
stratocosta    3684
On 01/04/2017 at 10:02, pgranadas disse:

Este é de facto muito, mas mesmo muito bom.

Estou a vê-lo um pouco as prestações, mas é tremendamente instrutivo. 

A forma como ele capta uma cab, foi como se me fizesse luz. O meu pensamento foi "mas que raio, que ideia genial e tão simples. Parece tão óbvio, e no entanto nunca me ocorreu antes, nem nunca ouvi ninguém dizer que fazia assim"

em que video ? no Simon Phillips não vi aí nada sobre isso :(

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
pgranadas    2305
há 11 minutos, stratocosta disse:

em que video ? no Simon Phillips não vi aí nada sobre isso :(

Este...

 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
resolectric    1194
há 19 horas, pipes disse:

Recording 50's Style... (video)

@pipes, trabalhei com consolas desse género, na rádio!
Os atenuadores (que não se designavam por potenciómetros) funcionavam por "pontos" de contacto. Em cada ponto tinhas um nível de atenuação, ao contrário de um potenciómetro comum, que atenua percorrendo uma "fita" com uma resistência que aumenta ou diminui conforme a direcção do percurso.
No fundo eram comutadores de volume.
A selecção de canais era feita mediante um comutador por cima do atenuador e tinham, geralmente, três posições.
Os VUs gigantes eram fabulosos e facilitavam imenso o trabalho de manter o nível dos sinais sem nunca chegarem ao vermelho!
Eram tudo consolas Mono, excepto duas, uma da cabine de FM Stereo e outra da cabine 1, a central para gravações.
Claro que se gravava em fita, em gigantescos Ampex ATR100 (vale a pena googlar) alguns de "banda completa": um canal, mono, unidireccional. Tremenda qualidade de som!

O mais parecido com o material desse vídeo e que pude usar regularmente, estava na cabine de Onda Curta. Toda equipada com material mais antigo, posto de parte por estar "ultrapassado" e por isso, relegado para a O.C.
Muito equipamento Ampex, microfones de válvula, prés a válvulas e consolas a válvulas.
Tudo para emissões em frequências de rádio cobertas de ruído e estática! :D

Confesso que era "babante", mesmo muitos anos antes de tudo isto se tornar um "must" cobiçado dos equipamentos vintage.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora