xtech

Headrush - o anti Helix!



Posts Recomendados:

pgranadas    1447

Tens razão @stratocosta, o mercado amador é capaz de ser mais rentável. Mas seja por uma questão de prestígio, seja pelo facto de os amadores, mesmo não comprando o equipamento topo de linha, ainda assim compram a marca que tem o melhor equipamento (a Line 6, com a saída do Helix, subiu as vendas do Pod hd 500x, vê o top 20 das vendas da Thomman, e é de espantar, eles ocupam só 9 posições, e a primeira deles é com o Helix). Já a Korg, nos últimos anos, parece mais interessada em fazer brinquedos do que instrumentos. Para aquilo que a marca era no mercado da música, hoje nem faz sombra.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Jardi    58
há 12 horas, stratocosta disse:

para quê investir  e concorrer no desenvolvimento  topo de gama se o que vende mais é o mercado amador ? 

mas olha que a Boss com o Katana e o Blues Cube dá cartas ,   com uma filosofia diferente.

 

no entanto também têm o waza amp daí não perceber porque não têm uma espécie de waza gt

sebem que me parece que o waza amp foi investigação para os katana

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
xtech    2081
há 7 horas, pgranadas disse:

 Já a Korg, nos últimos anos, parece mais interessada em fazer brinquedos do que instrumentos.

A sua subsidiária Vox também abandonou as tonelab... 

Eu acho que isto é por fases. Há 10 anos toda a gente tinha uma Multi FX, agora toda a gente tem pedais, daqui a 10 anos se calhar volta tudo às multifx.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
stratocosta    3408
há 1 hora, Jardi disse:

no entanto também têm o waza amp daí não perceber porque não têm uma espécie de waza gt

sebem que me parece que o waza amp foi investigação para os katana

acho que a ideia era não vender nenhum  :P

é um amp digital botike :nojento:

há 48 minutos, xtech disse:

A sua subsidiária Vox também abandonou as tonelab... 

Eu acho que isto é por fases. Há 10 anos toda a gente tinha uma Multi FX, agora toda a gente tem pedais, daqui a 10 anos se calhar volta tudo às multifx.

daqui a 10 anos é tudo nos smartphones , nada de cabos , guitarra emparelhada por bluetooth.

pagas uma licença anual gerando mais receita para a marca e sem necessidade produzir sucata :nojento:

mas não vai soar tão bem como as vulvalinas :P

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
pgranadas    1447
há 1 hora, xtech disse:

daqui a 10 anos se calhar volta tudo às multifx.

Não me parece. Os amplificadores a transistores estão a ganhar mercado, e as Pedaleiras tipo Helix são bem apetecíveis. Se uma marca conseguir produzir com a qualidade da Helix e Ax e Kemper...a um custo na ordem dos 500€, arrebenta com o mercado em pouco tempo.

Vamos a ver se a Namm que está praticamente a começar, traz novidades.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
stratocosta    3408
há 5 minutos, pgranadas disse:

Não me parece. Os amplificadores a transistores estão a ganhar mercado, e as Pedaleiras tipo Helix são bem apetecíveis. Se uma marca conseguir produzir com a qualidade da Helix e Ax e Kemper...a um custo na ordem dos 500€, arrebenta com o mercado em pouco tempo.

 

mas Helix, Axe, KPA , Katana, são todos multi-fx :rolleyes:

se a Mooer produzisse algo comparável com os grandes a metade do preço vocês iam queixar-se que aquilo é chinês e coiso.

fizeram isso com aquele amp a valvulas programável :P 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
pgranadas    1447
há 10 minutos, stratocosta disse:

fizeram isso com aquele amp a valvulas programável :P 

Não foi a Joyo que fez isso?

A questão não é ser chinês. É ser chinês ao custo de Made in Germany.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
xtech    2081

O problema é Joyo não ter imagem de marca da ENGL. Se a ENGL fizesse os amps na china, o pessoal comprava na mesma.

É como a Tata fazer um carro que compete com um Passat. Até pode ser melhor, mas é feito na Índia e o pessoal não compra, mesmo sendo mais barato. Se o Passat fosse feito na Índia o pessoal compra na mesma.

Mas é uma questão de tempo. Antes as marcas chinesas só copiavam, agora começam a lançar coisas criativas. É um bocado (mas não tanto) como os japonese. Daqui a uns anos se calhar ainda vamos dizer que "MIC é que bom."

Há 40 anos ninguém dava nada pelos Toyotas e Hondas e tal e hoje em dia são carros muito respeitados.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora