xtech

Headrush - o anti Helix!

Posts Recomendados:

há 3 horas, Antonio disse:

Estou a escrever no tlm. Com correcção automática. 

Podemos continuar a debater o assunto em questão? ;)

Claro,mas por favor usa correctamente o corrector do tele, afinal, é apenas uma máquina nas mãos de um ser pensante...

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
há 8 horas, Antonio disse:

Exacto. Essa é a grande propaganda deste tipo de coisas.

Não vejo valor nisso. Eu apenas quero um som. O meu som. Não sou nada fã de carregar num botão e subitamente suar completamente diferente... nem acho que fique bem, esteticamente falando, durante um concerto.... 

 

Mas atenção que isto é a minha opinião, o meu gosto e a minha forma de ver as coisas... 

Já eu tenho outra abordagem, gosto de poder variar, de exprimentar e assim também evoluir tecnicamente, ao mesmo tempo, não gosto de monotonia.

Repara no caso dos U2, se ouvirmos os primeiros álbuns, depois dermos um salto para Atchung Baby, e a seguir para os trabalhos mais recentes, aquilo soa sempre a U2, mas a sonoridade varia, e a guitarra então.....ui, bom ...todos nós sabemos que o Edge tem um camião só para o seu equipamento.

Bom eu não tenho nem camião nem roadies, mas se tiver uma Helix ou uma prima dela, posso ambicionar ser sonoramente tão variável quanto ele.

Por outro lado, já tenho duas hérnias discais, dispenso uma terceira, portanto, sim, gostava mesmo muito de ter uma pedaleira desse nível.

Por outro lado, discute-se muito a cena de se a pedaleira emula perfeitamente isto ou aquilo. Estou-me completamente nas tintas para isso. Não pretendo a pedaleira para substituir um determinado amp ou pedal, mas sim para atingir determinado som. Se ela faz isso, está aprovada. Acho ridícula a cena de se andar a comparar se a pedaleira X emula perfeitamente isto e aquilo, porque tudo isso é relativo. Nem dois amplificadores iguais, soam muitas vezes da mesma forma, porque raio se perde então tempo com isso?

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
há 4 horas, pgranadas disse:

J  Acho ridícula a cena de se andar a comparar se a pedaleira X emula perfeitamente isto e aquilo, porque tudo isso é relativo. Nem dois amplificadores iguais, soam muitas vezes da mesma forma, porque raio se perde então tempo com isso?

soar exactamente ao real não pode ser  relativo , tem de ser um facto .

o digital ainda tem de SUAR mais um bocadinho para SOAR como o real.

tem havido grandes evoluções , é possível que um dia.....

 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
há 26 minutos, stratocosta disse:

soar exactamente ao real não pode ser  relativo , tem de ser um facto .

 

Mas como consegues isso, se muitas vezes nem dois amplificadores, da mesma marca, mesmo modelo, soam igual?

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
há 10 minutos, pgranadas disse:

Mas como consegues isso, se muitas vezes nem dois amplificadores, da mesma marca, mesmo modelo, soam igual?

mas soam reais , as emulações não :rolleyes:

para me fazer entender: numa emulação , ou mesmo um amp real + ir´s falta-lhe sempre aquele "ar" , presença , 3D.

isso escapa quando ouves numas colunas, mas se ouvires nuns phones sentes essa falta.

e não adianta meter reverb para disfarçar.

isso e o soar sempre muito "certinho", comprimido.

soa bem num contexto "fake" , com sintetizadores , ez-drummer etc. , mas com uma banda :(

mas são excelentes ferramentas , sem duvida.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
há 2 horas, stratocosta disse:

mas soam reais , as emulações não :rolleyes:

para me fazer entender: numa emulação , ou mesmo um amp real + ir´s falta-lhe sempre aquele "ar" , presença , 3D.

isso escapa quando ouves numas colunas, mas se ouvires nuns phones sentes essa falta.

e não adianta meter reverb para disfarçar.

isso e o soar sempre muito "certinho", comprimido.

soa bem num contexto "fake" , com sintetizadores , ez-drummer etc. , mas com uma banda :(

mas são excelentes ferramentas , sem duvida.

Certamente conheces Foo Fighters, e possivelmente também viste o documentários do David Grohl, Sound City. Lá pelo meio, vemos toda aquela cena analógica, gravadores de fita, etc, etc, Amplificadores a válvulas, não lhes falta comcerteza, mas se reparaste bem, lá pelo meio aparece um guitarrista a gravar e a usar o Amplitube. 

Uma pergunta, será que alguém é capaz de identificar que música foi gravada com o Amplitube, através da escuta do CD? Eu não.

Sinceramente, acho que isso é mais psicológico que outra coisa, para além que para o público pouco importa. Podes ter o melhor amp a válvulas no mundo em cima de uma palco e estar a tocar para 5000 pessoas. Aquilo que essas 5000 pessoas estão a ouvir, é o som do PA, e estão-se complenamente nas tintas para o amp que usas.

Mas respeito essa opinião, simplesmente não partilho dela.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
há 2 minutos, pgranadas disse:

1 - Certamente conheces Foo Fighters, e possivelmente também viste o documentários do David Grohl, Sound City. Lá pelo meio, vemos toda aquela cena analógica, gravadores de fita, etc, etc, Amplificadores a válvulas, não lhes falta comcerteza, mas se reparaste bem, lá pelo meio aparece um guitarrista a gravar e a usar o Amplitube. 

2 - Uma pergunta, será que alguém é capaz de identificar que música foi gravada com o Amplitube, através da escuta do CD? Eu não.

3 - Sinceramente, acho que isso é mais psicológico que outra coisa, para além que para o público pouco importa. Podes ter o melhor amp a válvulas no mundo em cima de uma palco e estar a tocar para 5000 pessoas. Aquilo que essas 5000 pessoas estão a ouvir, é o som do PA, e estão-se complenamente nas tintas para o amp que usas.

Mas respeito essa opinião, simplesmente não partilho dela.

1 - é só mais uma "ferramenta" , podes conseguir um determinado som que com os amps "reais" não consegues

2 - depende do tipo de contexto, pode ser facilmente identificável

3 - da minha parte não é psicológico  , tenho plug-ins de amps ( que já nem uso ) , um KPA ,  um Yamaha THR  e vários amps "reais" , pedais , micros etc.

não tenho ouvidos de "oiro" , mas sei do que falo. 

e não me peças comparações, neste momento ando ocupado com umas gravações. com amps a sério , o KPA só para guias ;)

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Deve haver uma manha qualquer escondida porque não consigo sacar um som usável no amplitube. Uso às vezes para arranjos e efeitos, mas só isso. Não sei se é psicológico ou não, mas noto uma diferença. Por outro lado, já tenho ouvido coisas gravadas digitalmente que, bem mixadas, soam bem. Go figure.

 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
há 29 minutos, goatboy disse:

Deve haver uma manha qualquer escondida porque não consigo sacar um som usável no amplitube. Uso às vezes para arranjos e efeitos, mas só isso. Não sei se é psicológico ou não, mas noto uma diferença. Por outro lado, já tenho ouvido coisas gravadas digitalmente que, bem mixadas, soam bem. Go figure.

 

Depende do que se pretende. Já saquei bons sons no Amlitube, mas para certas coisas prefiro o Guitar Rig. Mas lá está, não procuro simular isto ou aquilo, simplesmente procuro atingir algo que me satisfaça.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
há 10 horas, pgranadas disse:

Já eu tenho outra abordagem, gosto de poder variar, de exprimentar e assim também evoluir tecnicamente, ao mesmo tempo, não gosto de monotonia.

Repara no caso dos U2, se ouvirmos os primeiros álbuns, depois dermos um salto para Atchung Baby, e a seguir para os trabalhos mais recentes, aquilo soa sempre a U2, mas a sonoridade varia, e a guitarra então.....ui, bom ...todos nós sabemos que o Edge tem um camião só para o seu equipamento.

Bom eu não tenho nem camião nem roadies, mas se tiver uma Helix ou uma prima dela, posso ambicionar ser sonoramente tão variável quanto ele.

Por outro lado, já tenho duas hérnias discais, dispenso uma terceira, portanto, sim, gostava mesmo muito de ter uma pedaleira desse nível.

Por outro lado, discute-se muito a cena de se a pedaleira emula perfeitamente isto ou aquilo. Estou-me completamente nas tintas para isso. Não pretendo a pedaleira para substituir um determinado amp ou pedal, mas sim para atingir determinado som. Se ela faz isso, está aprovada. Acho ridícula a cena de se andar a comparar se a pedaleira X emula perfeitamente isto e aquilo, porque tudo isso é relativo. Nem dois amplificadores iguais, soam muitas vezes da mesma forma, porque raio se perde então tempo com isso?

Sim. São ferramentas diferentes...

 

Uma coisa que eu acho é que os simuladores não simulam só o amp. Aquilo é para simular o amp já micado e  sair num PA ou gravação, o que é um som completamente diferente do directo da cab. Muitas vezes dizemos que não soa nada igual ao amp verdadeiro mas se micarmos o amp verdadeiro o resultado final já se começa a parecer com a simulação.

 

Essas ferramentas têm, de facto, um lugar fixe num estúdio, para procurar o melhor som para a canção que está a ser produzida e tal.  Mas nestes casos acho que o melhor mesmo é deixar uma faixa DI e o gajo que for misturar que perca tempo de volta dos menus do simulador a fazer reamping, que eu não tenho paciência nenhuma para isso :P 

 

Agora ao vivo acho que só é mesmo preciso um som fixe que seja agradável a noite toda. E prefiro mesmo estar a ouvir o som directo do backline, de um amp verdadeiro. Até pela forma como interage dinamicamente á forma como toco, que é um aspecto muitas vezes negligenciado quando se fala em simuladores. 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora