Posts Recomendados:

pgranadas    2129
há 28 minutos, jorgeteixeira disse:

Yep, o resto são pinners ;)

A Namm é suposto ser um local onde se apresenta novidades e inovações, coisa que a Gibson não faz há vinte anos. Não faz lá falta nenhuma. 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
xtech    2774

Supostamente, este gingarelho emula qualquer guitarra  electrica ou acústica:

image.png
 

Da Laney, sai o "Black Sabath Amp":

 

As Novas Schecter enchem o olho:

MPnTD2WVgEsP8zeuqmsecX-650-80.jpg

há 1 minuto, LuisEmanuel disse:

Sou o único a achar que nos últimos anos a Cort tem andado a subir a parada?

É engraçado que deve ser das únicas fabricantes "para terceiros" que vende com a sua própria marca. Nunca tive uma Cort nas mãos mas deve ser bom material, a julgar pelo que fazem para a Ibanez.

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tiagocunha    428

E não esquecer que têm uma parceria com o Hugh Manson para venderem a assinatura do Bellamy dos Muse, que têm muito boa pinta.

  • Gosto 3

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
pgranadas    2129
há 9 horas, LuisEmanuel disse:

Não sabia que a Cort construía para a Ibanez...

Acho que nos últimos tempos têm surpreendido.

Nem eu, o que já reparei é que a qualidade de construção da fábrica na Indonesia, é de tal forma elevada, que da Ibanez até a série Prestige vem de lá, e pelo que vi na MusicStore, não consigo garantir se a série Premium vem ou não, mas fiquei com dúvidas.

E uma das minhas curiosidades era verificar se em termos de construção e ergonomia notava alguma diferença radical entre a minha Ibanez e entre as Premium e Prestige. E à parte de que o hardware é diferente , que usam normalmente picapaus superiores (nem sempre), que há um cuidado superior ao nível do tratamento dos trastes, que essas guitarras trazem case, e que o acabamento da madeira normalmente é mais luxuoso, do ponto de vista de tocabilidade não notei nenhuma diferença significativa. Como conclusão, uma guitarra Ibanez da ordem dos 700$, não é menos confortável que uma de 1400$. 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
pgranadas    2129
há 9 horas, xtech disse:

Supostamente, este gingarelho emula qualquer guitarra  electrica ou acústica:

Se funcionar bem, deixa de fazer sentido a variax da Line 6

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
jorgeteixeira    1206
há 11 horas, pgranadas disse:

A Namm é suposto ser um local onde se apresenta novidades e inovações, coisa que a Gibson não faz há vinte anos. Não faz lá falta nenhuma. 

Exacto, agora são outras marcas que surgem com muitas novidades, entre as quais com guitarras copiadas da Gibson... 

  • Riso 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
xtech    2774

A Gibson até inovou (a meu ver mais que a Fender), com a inclusão de electrónica (as guitarras com saída digital 5.1, os robot tuners, etc). O problema é que o cliente da Gibson quer as coisas como sempre foram... a Fender percebeu isso e mais volta menos volta continua tudo igual (excepto o preço).

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora