TheGP_GTi

Como é andar num conservatório?



Posts Recomendados:

TheGP_GTi    5

Boas, gostaria de saber como é andar num conservatório de música - apenas por curiosidade; gostaria de saber a opinião de quem lá andou pois ouço muitas vezes dizer que é algo bastante exigente.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    1402

... mas esperas milagres sem trabalho? Uma escola é um concentrado de informação por unidade de tempo. Ou se tem andamento ou se anda a arrastar. 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
TheGP_GTi    5
há 20 horas, tmo disse:

... mas esperas milagres sem trabalho? Uma escola é um concentrado de informação por unidade de tempo. Ou se tem andamento ou se anda a arrastar. 

Para mim esse comentário é totalmente ao lado do contexto da questão... apenas pergunto a opinião de quem lá andou e recebo respostas destas.. enfim

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    1402
On 14/04/2018 at 10:57, TheGP_GTi disse:

... pois ouço muitas vezes dizer que é algo bastante exigente.

tens alguma razão, mas comentários destes pedem respostas daquelas... Estamos a falar de escolas ESPECIALIZADAS, é claro que são exigentes. Se o nível corresponde ou não à tua capacidade de resposta, isso agora é outra conversa.

Portanto, respondendo linearmente à tua pergunta, como escola especializada, um conservatório exige dedicação à causa, o que implica várias horas de estudo diárias para cada uma das diferentes disciplinas. No primeiro ano, a coisa pode parecer ligeira, no segundo começa a pesar, quando chegas ao 5º ano, tens pelo menos 2 a 3 horas diárias de estudo do instrumento EM CASA, fora o estudo de solfejo, aula de grupo que tanto pode ser canto ou orquestra, história da música, acústica, composição, etc. e fora o tempo de aulas... isto adicionado às aulas de português, matemática, filosofia e mais tudo o resto do ensino secundário, isto caso, claro seja o teu nível. Se por outro lado já te encontrares no mundo universitário ou do trabalho, vais ter de conciliar estes estudos com o teu horário e com as dores de cabeça que de lá trouxeres.

É mais fácil (e consideravelmente mais lento) ficares a ver filmes na net.

Portanto, se não te dedicares ou vais de arrasto ou ficas pelo caminho. Respondi agora?

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
TheGP_GTi    5
há 2 minutos, tmo disse:

tens alguma razão, mas comentários destes pedem respostas daquelas... Estamos a falar de escolas ESPECIALIZADAS, é claro que são exigentes. Se o nível corresponde ou não à tua capacidade de resposta, isso agora é outra conversa.

Portanto, respondendo linearmente à tua pergunta, como escola especializada, um conservatório exige dedicação à causa, o que implica várias horas de estudo diárias para cada uma das diferentes disciplinas. No primeiro ano, a coisa pode parecer ligeira, no segundo começa a pesar, quando chegas ao 5º ano, tens pelo menos 2 a 3 horas diárias de estudo do instrumento EM CASA, fora o estudo de solfejo, aula de grupo que tanto pode ser canto ou orquestra, história da música, acústica, composição, etc. e fora o tempo de aulas... isto adicionado às aulas de português, matemática, filosofia e mais tudo o resto do ensino secundário, isto caso, claro seja o teu nível. Se por outro lado já te encontrares no mundo universitário ou do trabalho, vais ter de conciliar estes estudos com o teu horário e com as dores de cabeça que de lá trouxeres.

É mais fácil (e consideravelmente mais lento) ficares a ver filmes na net.

Portanto, se não te dedicares ou vais de arrasto ou ficas pelo caminho. Respondi agora?

 

Vou voltar-te a ser sincero.

Já deu para aprender alguma coisa do assunto, no entanto certos comentários como: "É mais fácil (e consideravelmente mais lento) ficares a ver filmes na net." são provocatórios, não trazendo nada de útil à conversa.

Não estou à espera que me respondam do tipo "Não, andar num conservatório é fácil", ou coisas do género. Espero sinceridade, mas esta pode muito bem vir sem comentários desconstrutivos... é a minha opinião.

 

 

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
GuitarLP    16
há 19 minutos, TheGP_GTi disse:

 

Vou voltar-te a ser sincero.

Já deu para aprender alguma coisa do assunto, no entanto certos comentários como: "É mais fácil (e consideravelmente mais lento) ficares a ver filmes na net." são provocatórios, não trazendo nada de útil à conversa.

Não estou à espera que me respondam do tipo "Não, andar num conservatório é fácil", ou coisas do género. Espero sinceridade, mas esta pode muito bem vir sem comentários desconstrutivos... é a minha opinião.

 

 

E tens razão! 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
pgranadas    2137
On 14/04/2018 at 11:57, TheGP_GTi disse:

Boas, gostaria de saber como é andar num conservatório de música - apenas por curiosidade; gostaria de saber a opinião de quem lá andou pois ouço muitas vezes dizer que é algo bastante exigente.

Vai a um e pergunta aos estudantes que andam lá, ficas a conhecer o local, com alguma sorte, podes assistir a uma aula ou duas, e tens a opinião de alguém que está lá agora.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    1402

@TheGP_GTi O que é mais bonito, o vermelho ou o azul? a resposta é obviamente subjectiva. Assim é a resposta à tua pergunta original, "como é andar num conservatório?" é conforme as pessoas que encontrares lá dentro. Tanto podes gostar como detestar, basta que não atines com a personalidade de algum professor mais sério ou intransigente, ou que não gostes das músicas que te ponham a tocar estudar.

Portanto, até respondi às tuas perguntas, de forma ligeiramente indirecta. Nada como fazeres uma pesquisa na net, veres qual é aquele que fica perto da tua área de residência e dás lá um salto, como o @pgranadas sugeriu. Tens os conservatórios públicos e os privados, o ambiente é sensivelmente idêntico no que respeita à interacção entre alunos e professores, até porque muitas vezes há professores comuns, mas nada como veres pelos teus olhos. Se fores ao de Lisboa, depois conta com é que está de aspecto ou se ainda está de pé.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
PCanas    910

Para começar, tens que fazer provas de admissão, pelo menos nos públicos. Os privados são pagos, por isso quanto menos souberes, melhor... para eles. Nos privados, faz a conta a uns 200+ € por mês.

Há limites de vagas, por isso é bom que sejas mesmo muito bom e que toques muito bem na tua prova de admissão. Podes ter a sorte de haver menos concorrentes que vagas, e aí, a não ser que sejas um completo desastre, em princípio entras.

Quanto ao nível de exigência, é como já foi referido. É uma escola especializada e exigente. Esperam-te várias horas de estudo por dia, todos os dias, faça chuva ou faça sol. A EMCN (Escola de Música do Conservatório Nacional), em Lisboa, forma grandes músicos, mas não é por ser o EMCN, é por alunos se aplicarem muito àquilo.

No que toca a repertório, anda mais na onda da chamada "música clássica", pelo menos nos primeiros anos.

Tens várias disciplinas ligadas à música, obviamente, e outras de "âmbito geral", como as que tens na escola. Nas disciplinas musicais, vais tendo mais em cada ano, e as que já tinhas vão complicando. Há testes nas disciplinas teóricas, audições para a disciplina do instrumento, e exames para as duas. As audições basicamente são pequenos concertos a solo, ou acompanhado pelo piano. Tudo isto conta para a nota, principalmente as audições e os exames. Tens várias por ano lectivo, normalmente no fim dos períodos. Por falar em fim de período, férias são férias só de nome. Um músico que estuda num conservatório não tem férias.

Há um programa pré-definido, como em todas as escolas, e tens que te esforçar para acompanhares o andamento. Ninguém (professores) vai esperar por ti. Não sei se ainda é assim, mas tens limite de chumbos, ou seja, não podes chumbar mais que x vezes.

A duração de um curso completo num conservatório são 8 anos, um para cada grau, partindo do princípio que não chumbas. Penso que nalguns casos possas fazer acumulação, ou seja, 2 graus num ano.

Depois do conservatório, podes seguir para uma escola superior, que basicamente é uma universidade específica para a música. É, obviamente, ainda mais exigente que o conservatório.

 

Se fores da zona de Lisboa, ou lá perto, passa pela EMCN e fala com o pessoal que anda lá, e eventualmente com os professores. Certamente vais encontrar quem não goste muito de lá andar, mas a grande maioria vai-te dizer que é a segunda casa deles, e vão confirmar o grau de exigência que já foi dito aqui ;)

  • Gosto 3

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora