mpexus

Diferenças de Sustain Neck Joints



Posts Recomendados:

ncarmona    422
há 1 hora, mpexus disse:

Acabei de ver isto postado noutro Forum sobre Neck Joints:


http://www.liutaiomottola.com/research/sustain.htm



Venham lá esses "flames" e  opiniões  que um é que é muita bom porque tem mais Sustain que o outro etc etc e tal  -_-


 

Se bolt-on fosse mau para o sustain, acho que Satriani, Steve Vai, Paul Gilbert, Eric Johnson, Jeff Beck, John Petrucci, Yngwee Malmsteen, Van Halen, Nuno Betencourt teriam optado sempre por outros neck joints.

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
F.Coelho    127

Este tema é um tratado de Física.

Aqui vai a minha opinião da minha base de dados, sem entrar em fórmulas ""matemágicas".

O sustain depende:

- Velocidade do som nos materiais que está relacionado com a densidade do material (no aço atinge 6.000 m/s enquanto na madeira esse som varia ente 1.000 a 4.900 m/s, dependendo de uma menor ou maior densidade);

- Comprimento da corda (para comprimentos maiores existe um maior caminho a percorrer e logo uma maior dissipação).

- Frequência do som (quanto maior a frequência maior a dissipação);

- Comprimento em função da frequência (se as múltiplas reflexões se dão em fase temos um maior sustain, se se dão desfasadas em 180 graus a atenuação é rápida)

O sistema mais puro de sustain para uma corda será uma corda com as extremidades fixas em duas estruturas "pesadas" de metal.

A partir do modelo ideal, todas as outras configurações são aproximações (ou distanciamentos a este).

Na guitarra, as pontes e as pestanas não têm massa suficiente para não deixar passar para o braço e corpo da guitarra o som, pelo que uma parte da energia é absorvida pela madeira (sob a forma de reflexões e refracções -> calor) e outra parte é devolvida ao sistema (depende de muitos factores, geometria, densidade, frequência... ).

Assim, cada caso é um caso. Há quem tenha a opinião que os captadores são uma parte muito importante. Se tiver um captador com uma maior "sensibilidade" serão detectadas as vibrações mais ínfimas da corda.

No meu caso pessoal, posso dizer que obtive maiores ganhos de sustain (da ordem de 3 a 4 segundos para a corda mais fina), com os seguintes métodos (aplicado em diferentes guitarras):

- Aumentando a massa do trémulo;

- Mudança de saddles (as covas nos saddles introduzem atrito na vibração da corda);

- Colocando pestanas de aço;

- Eliminando o trémulo e preenchendo o espaço do trémulo com madeira e adoptando uma ponte com as cordas a passar pelo corpo da guitarra;

- (RE) Magnetizando os imanes dos pikcup's;

- Dando maior aperto nos parafusos de fixação do braço ao corpo (diferença de 1 a 2 segundos).

Quanto ao resto, braço colado ou aparafusado não posso emitir opinião.

 

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
F.Coelho    127

Outra coisa que me esqueci.

Penso que os trastes Jumbo (maior massa) possam contribuir para um maior sustain.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    1305

Na minha opinião, há um ênfase exagerado no sustain de uma guitarra, quando este é APENAS uma parte do timbre da guitarra, mais ainda considerando que basta o volume estar mais alto no amp e o sustain vai manter-se por MUITO mais tempo e não é necessário ter mais distorção.

Relativamente à força dos Pickups, tenho uma experiência em sentido contrário daquele que relatas @Coelho135. Sinto melhor som e mais sustain com pickups de ímanes menos fortes. O campo electromagnético que envolve os pickups interfere muito no arco de vibração das cordas, serve como atenuador, quanto maior a força deste campo electromagnético, maior a interferência.

É claro que a força do campo electromagnético pode ser gerida com a distância do pickup às cordas, mais próximo implica maior intensidade. Por outro lado, a força deste campo não significa que o pickup capta todos os pormenores, significa apenas que o sinal de saída é mais forte, comprimindo o som/volume da corda. Aqui temos uma questão de gosto pessoal e não há regras, mas a interferência existe e uma guitarra tem tanto mais sustain quanto menos pickups tiver...?

De resto, há tantas, mas tantas variáveis e combinações que nem vale a pena estar a eleger qual o mais ou o menos. É uma questão de compromisso, ganha-se aqui, perde-se ali.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
F.Coelho    127
há 47 minutos, tmo disse:

Sinto melhor som e mais sustain com pickups de ímanes menos fortes.

Sem dúvida que tens razão no que dizes, embora já tenha encontrado vídeos com pessoas a afirmar que isso é um mito. Como sou mais virado para as ciências, há uma coisa que se costuma dizer "vamos supor por absurdo".

Vamos supor, por absurdo, que estamos presente um campo magnético infinito. A corda não se movia (isto no pressuposto que não se deformaria ou mesmo partiria). Aliás, nem havia força capaz para a deslocar (esse é o princípio das bicicletas estáticas magnéticas de fitness).

Agora vamos supor que não havia campo magnético. Resultado? Não havia som.

O sistema óptimo é o compromisso entre a indutância da bobine e o magneto. Quanto maior a indutância (maior número de voltas entre outros factores) menos campo magnético necessário. Os  pickup's de 8 KOhm para cima não necessitam de tanto campo magnético quanto os pickup's de 3 KOhm. Por isso encontramos o Alnico naqueles.

Também, chega uma altura que atingida a curva máxima de histeresis do material por mais que aumentes o campo magnético não tens mais output. Os pickup's são projectados para funcionar com um determinado campo magnético que com os anos vai diminuindo. E o que quis dizer por remagnetizar é repor o magneto no seu estado inicial.

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
xtech    2774

A minha experiência pessoal diz-me que a ponte é mais importante que a junção do neck para o sustain.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
F.Coelho    127

Estamos sempre a aprender. Por isso gosto de estar convosco.:)

Encontrei um estudo muito completo e muito vasto:wacko::

https://www.google.pt/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=10&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwi7ydGR5cbbAhVJuBQKHXwVBioQFghjMAk&url=https%3A%2F%2Fwww.calvin.edu%2F~pribeiro%2Fcourses%2Fengr302%2FSamples%2FEdwards-Emag%20final.doc&usg=AOvVaw0ZIQuHQRioqrLMGzZl7Ok0

Não o consigo abrir decentemente pois utilizo o openoffice (não o Word) e está sempre a bloquear. No entanto consegui ler um pouco sobre uma inovação que se chama Lace Sensor no sentido de reduzir o dumping provocado pelo campo magnético na vibração das cordas. E continuando, fui dar com estes pickup's:

http://www.lacemusic.com/Sensor_Gold_3_Pack.php

Novo para mim.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Rui T    1433

Percebo pouco desse assunto, mas acho que era interessante estudar as diferenças de sustain entre Telecasters e Stratocasters de um lado e Jaguars e Jazzmasters do outro. As primeiras têm mais sustain. As segundas têm mais ataque. Porquê?

P.S. - O neck joint é igual.

 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora