Lestat

Compra de guitarra eléctrica



Posts Recomendados:

tmo    1393

O @hypermnesium disse tudo o que precisas.

Só um acrescento, relativamente aos óleos a usar nas escalas da guitarra, há muito zum zum e opiniões díspares. Pessoalmente uso óleo de amêndoas doces, daqueles que servem também para hidratar as mãos e a pele.

Os motivos são simples:

  1. A madeira é um material orgânico e como tal é de minha opinião que deverá ser hidratada com um óleo orgânico, para o caso de origem vegetal.
  2. O óleo de amêndoas é relativamente inodoro o que é bom para evitar enjoo.
  3. É suave para a pele, portanto o contacto não desenvolverá problemas de maior (salvo existam problemas de alergias específicas).

Tenho usado óleo de amêndoas há bastante tempo nas minhas guitarras e não tenho qualquer motivo para mudar, não me parece que ande a danificar as escalas delas.

Há também quem use óleo de limão... o que uso é daquele para bébés, quando já passou do prazo de validade para uso humano em criancinhas, continua útil para uso em madeiras... digo eu...

Como usar, segundo a minha experiência:

  1. Aplicar generosamente, permitindo observar uma ligeira "capa" do óleo sobre a madeira da escala. Quase 1 pingo por traste e espalhar bem de forma a cobrir toda a superfície de todos os espaços entre trastes.
  2. Deixar absorver durante uns 10 a 30 minutos, ou mais, dependendo do estado de "secura" da madeira.
  3. Limpar o excedente antes de colocar as cordas. LIMPAR BEM, sem que permaneçam pequenas zonas de humidade. Implica fazer duas ou três passagens de limpeza.

 

  • Gosto 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
nero1983    5
On 12/11/2018 at 21:44, Lestat disse:

Sim, abandonei esse e estou a usar outro que parece ser melhor. De qualquer das formas, obrigado pela sugestão. Vou testar esse também. :)

Strobe tuners, pesquisa por isso.

Se quiseres ficar bem servido, procura Peterson tuners. Mas para esses já pagas.

Acho que há uma app para o tlm por 10 eur se não me engano, mas afinar pelo micro do telemovel...hummmmm :unsure:.

entonação é algo de grande precisão, não dá para ser mais ou menos.

On 13/11/2018 at 12:21, F.Coelho disse:

O setup de uma guitarra não é fácil.

E não é fácil porque estão em jogo muitas variáveis, indico algumas:

- Perfeição do nivelamento dos trastes: está relacionado com o buzz; vai interagir com a altura final das cordas em relação ao braço (a chamada acção);

- Trussrod: Vai definir a curvatura do braço, Normalmente toca-se com uma ligeira curvatura, para um melhor ataque;

- Na bridge: compensação da rigidez das cordas; leva a recuar ou avançar os saddles por forma a que no 12.º traste tenhamos uma oitava pura; esta acção leva também a que a altura das cordas subam ou baixem;

- No tremolos: actuação nos parafusos das molas de tensão para baixar ou levantar as cordas; está relacionado com a acção;

- Pickups: a regulação de altura define o output do som e por vezes até o próprio timbre;

- Altura das cordas: cordas muito baixas em relação ao pickguard originam um bater constante da palheta no plástico ou nos pickup's (que em volumes baixos de treino pode ser irritante);

Todas estas variáveis jogam entre si. Isto é, actua-se numa, todas as outras sofrem alterações.

Não esquecer que as alterações mexem com a tensão das cordas. Quando se voltam a afinar todo o sistema muda, nem que seja milimetricamente.

E estou a falar num sistema perfeito. Se o braço apresentar alguma torção não visível a olho nu, também pode trazer quebra cabeças.

Por outro lado, o factor humidade pode ter influência em determinadas guitarras. Normalmente, quanto maior a humidade mais o braço estica e aumenta a tensão das cordas, havendo um pequeno desafinamento. Por outro lado se a madeira da escala for de fraca qualidade (baixa densidade), o expandir da madeira com a humidade pode levar a um ínfimo desnivelamento de trastes resultando buzz. Este efeito será mais notório quanto maior for a altura da madeira da escala

Só ao fim de muita prática se consegue um setup aceitável e muitas vezes é um simples compromisso pois, por exemplo, com o acto de tocar vai existindo um desgaste dos trastes e por vezes é necessário um pequeno ajuste para eliminar uma tendência de buzz.

Por isso... não é fácil.

Por outro lado, um guitarrista profissional passa milhares de horas da sua vida agarrado à guitarra. O contacto propícia a que através da pele sejam absorvidos para o organismo eventuais materiais nocivos que as superfícies da guitarra possa ter. Por isso, sou apologista da utilização de materiais o mais naturais possíveis.

Disseste quase tudo amigo, acho que só acrescentava a altura da pestana conta muito mais do que o pessoal imagina para o fret buzz. Sem uma pestana a uma altura correta não se consegue ter ações baixas, e finalmente o ângulo do braço, no caso de um braço aparafusado, muitas vezes benificia de um pequeno "shim".

Mas lá está, se um gajo não sabe  que está a fazer...:wacko:

Eu andei anos a tentar fazer, seguindo livros, tutoriais etc...posso dizer que só aprendi realmente quando fiz com um profissional a ensinar-me ali ao lado e sempre a corrigir os meus erros e maus hábitos, e despertar para os pequenos pormenores que eu desconheço...

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Lestat    2

@tmo

Obrigado pelas sugestões e how-to. :yes:

Usar óleo de amêndoa parece-me uma excelente ideia, por todas as razões que citaste. Numa próxima ocasião vou sem dúvida experimentar.

 

@nero1983

Obrigado pela sugestão, amanhã já investigo essas alternativas.

Idealmente gostaria de aprender com um profissional, mas enquanto essa possibilidade não se manifestar, vou-me safando com o youtube... :ph34r:

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora