Posts Recomendados:

tmo    1662
há 2 horas, xtech disse:

Muito naices!

@tmo palhetas de 4mm de aço?

Isso é que é o verdadeiro metal pesado! :lindo:

Sim, da primeira vez fiz a partir de umas chapas de união em inox, com cerca de 2mm de espessura, depois comprei um varão em aço (não inox) com 4mm de espessura, 1m de comprimento e cerca de 25mm de largura e a partir daí fiz mais umas palhetas. Depois de modeladas ficaram bem fixes e funconais, apesar de parecerem meio toscas. As cordas passam por elas sem arrasto nenhum, o ataque é mais forte, mais rápido e mais brilhante em timbre. O único senão é ao tocar fraseados tipo solos com pickups da ponte e algum drive, pois ouve-se claramente o contacto inicial da palheta com as cordas, que dá origem a uma nota aguda (causada pela vibração da corda entre a palheta e a ponte, captada pelo pickup que aí se encontra, ou pelos piezos) imediatamente antes da nota que se quer tocar. No entanto, nada como tocar mais rápido :D.

Tirei duas fotos... da esquerda para a direita, e esquecendo aquelas mais conhecidas, são as minhas maquinações mais recentes e por ordem cronológica:

  1. ª coluna - são pedras roladas apanhadas na praia que posteriormente foram trabalhadas/desbastadas para ficarem parecidas com palhetas. Têm entre 5 a 8mm de espessura. Não funcionaram muito bem...
  2. ª coluna - foi a minha primeira incursão nas chapas de união, aço inox de 2mm
  3. ª coluna (nem me lembrava destas por proximidade às da 5ª coluna) - segunda incursão em chapas de união, desta vez com cerca de 3,5mm de espessura
  4. ª coluna - palhetas conhecidas para referência/comparação/escala, as de cima são as daqui da casa Forumusica (frente e verso, não podiam deixar de aparecer, até porque a ilustração é minha... hehehe) e as debaixo são da Jim Dunlop, modelo Jazz III (as pretas).
  5. ª coluna - palhetas feitas a partir do referido varão de aço (não inox), a face escurecida é uma patine resultante do contacto com os dedos e respectivas gorduras... literalmente. Tendo-as na mão, dá igualmente para observar a oxidação nas zonas que não têm contacto com as cordas. As outras estão super polidas.
  6. ª coluna - foi a mais recente experiência, também com o dito varão de aço, mas não resultaram como queria, ficaram demasiado pequenas e não as uso.

Conclusão, uso praticamente em exclusividade as palhetas da 5ª coluna por causa da forma e espessura. Mostraram-se super confortáveis e como resultado, a mão direita ficou muito mais solta e relaxada. Não preciso fazer muita força para segurá-las e ter um ataque forte e ainda assim consigo não perder dinâmica no ataque às cordas, aliás, até acho que a minha sensibilidade nesta área aumentou consideravelmente... e as fotos que vocês tanto querem, na primeira dá para perceber claramente as diferenças de espessura e a segunda as relações de tamanho (área) e forma entre elas e as mais conhecidas...

palhetas_01.jpg

palhetas_02.jpg

EDIT: pequenas correcções e acrescentos.

Nota curiosa, com estas palhetas em aço, não sinto que as guitarras fiquem com mais pó do desbaste das palhetas como as de plástico geralmente deixam. Aliás, quase parece que não há desgaste nas palhetas, pois não é visível nenhum pó nos pickups, inclusive...

  • Gosto 1
  • Amo 1
  • Útil 1
  • Obrigado 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    1662
há 12 horas, Alguém disse:

As palhetas metálicas não causam desgaste adicional às cordas?

Penso que dependerá muito da geometria da superfície de contacto. Se forem afiadas... No caso das minhas, como fiz para que fossem algo rombas, mas suaves, não sinto particular desgaste nas cordas, ou, nada de diferente do que acontecia antes. Ou seja, para mim, as cordas sofrem o maior desgaste na zona do braço devido ao contacto constante com a gordura dos dedos e com os trastes.

Antes experimentei umas em aço inox e outras em alumínio da Dunlop, só com espessuras na ordem do 1mm. Não gostei particularmente de nenhuma. As de aço, apesar de rígidas, com o calor do contacto e pressão dos dedos acabavam por dobrar subtilmente, o suficiente para provocar estranheza ao fim de algum tempo, acontecendo o mesmo com as de alumínio. As de alumínio apresentaram um desgaste mais rápido que algumas palhetas de plástico/resinas/acrílicos/whatever e deixavam-me os dedos sujos. Tanto as de inox como as de alumínio tinham um toque de contacto com as cordas algo áspero como que dando a sensação de arranhar a corda.

À partida, as cordas sofrem mais pelo desgaste da tensão e do contacto dos dedos e trastes do que com o contacto com a palheta, seja ela de que material for. 

  • Gosto 2
  • Útil 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
deadpoet    1681
há 12 horas, Alguém disse:

As palhetas metálicas não causam desgaste adicional às cordas?

Ate causam mas o som: <3

há 6 horas, May disse:

Uso isto:

image.png.474f2af878c06709302253c7951473c7.png

Pelo nick, era de imaginar! :D

  • Gosto 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
resolectric    1131
On 1/9/2019 at 09:15, Alguém disse:

As palhetas metálicas não causam desgaste adicional às cordas?

 

há 15 horas, tmo disse:

Penso que dependerá muito da geometria da superfície de contacto. Se forem afiadas...
...

Tal como os slides metálicos.
Uns gastam mais as cordas, outros menos, uns ficam riscados pelas cordas enquanto outros lhes mudam a cor.
Depende das cordas e dos materiais mas o que realmente "gasta" as cordas são os químicos que largamos pela pele e o ar que nos rodeia.

  • Gosto 3

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
xtech    2920
On 08/01/2019 at 23:54, tmo disse:

Sim, da primeira vez fiz a partir de umas chapas de união em inox, com cerca de 2mm de espessura, depois comprei um varão em aço (não inox) com 4mm de espessura, 1m de comprimento e cerca de 25mm de largura e a partir daí fiz mais umas palhetas. Depois de modeladas ficaram bem fixes e funconais, apesar de parecerem meio toscas. As cordas passam por elas sem arrasto nenhum, o ataque é mais forte, mais rápido e mais brilhante em timbre. O único senão é ao tocar fraseados tipo solos com pickups da ponte e algum drive, pois ouve-se claramente o contacto inicial da palheta com as cordas, que dá origem a uma nota aguda (causada pela vibração da corda entre a palheta e a ponte, captada pelo pickup que aí se encontra, ou pelos piezos) imediatamente antes da nota que se quer tocar. No entanto, nada como tocar mais rápido :D.

Tirei duas fotos... da esquerda para a direita, e esquecendo aquelas mais conhecidas, são as minhas maquinações mais recentes e por ordem cronológica:

  1. ª coluna - são pedras roladas apanhadas na praia que posteriormente foram trabalhadas/desbastadas para ficarem parecidas com palhetas. Têm entre 5 a 8mm de espessura. Não funcionaram muito bem...
  2. ª coluna - foi a minha primeira incursão nas chapas de união, aço inox de 2mm
  3. ª coluna (nem me lembrava destas por proximidade às da 5ª coluna) - segunda incursão em chapas de união, desta vez com cerca de 3,5mm de espessura
  4. ª coluna - palhetas conhecidas para referência/comparação/escala, as de cima são as daqui da casa Forumusica (frente e verso, não podiam deixar de aparecer, até porque a ilustração é minha... hehehe) e as debaixo são da Jim Dunlop, modelo Jazz III (as pretas).
  5. ª coluna - palhetas feitas a partir do referido varão de aço (não inox), a face escurecida é uma patine resultante do contacto com os dedos e respectivas gorduras... literalmente. Tendo-as na mão, dá igualmente para observar a oxidação nas zonas que não têm contacto com as cordas. As outras estão super polidas.
  6. ª coluna - foi a mais recente experiência, também com o dito varão de aço, mas não resultaram como queria, ficaram demasiado pequenas e não as uso.

Conclusão, uso praticamente em exclusividade as palhetas da 5ª coluna por causa da forma e espessura. Mostraram-se super confortáveis e como resultado, a mão direita ficou muito mais solta e relaxada. Não preciso fazer muita força para segurá-las e ter um ataque forte e ainda assim consigo não perder dinâmica no ataque às cordas, aliás, até acho que a minha sensibilidade nesta área aumentou consideravelmente... e as fotos que vocês tanto querem, na primeira dá para perceber claramente as diferenças de espessura e a segunda as relações de tamanho (área) e forma entre elas e as mais conhecidas...

palhetas_01.jpg

palhetas_02.jpg

EDIT: pequenas correcções e acrescentos.

Nota curiosa, com estas palhetas em aço, não sinto que as guitarras fiquem com mais pó do desbaste das palhetas como as de plástico geralmente deixam. Aliás, quase parece que não há desgaste nas palhetas, pois não é visível nenhum pó nos pickups, inclusive...

Muito porreiro!

Olha a cena do buraco é uma boa técnica para tirar peso às palhetas, e eventualmente até dá mais grip para não escorregarem.

P.S - Há material de assinatura no teu post! :) 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    1662
há 1 hora, xtech disse:

Muito porreiro!

Olha a cena do buraco é uma boa técnica para tirar peso às palhetas, e eventualmente até dá mais grip para não escorregarem.

P.S - Há material de assinatura no teu post! :) 

A cena dos buracos foi o tentar aproveitar a área da chapa de união, são os buracos originais das ditas para passarem parafusos, do outro lado das palhetas percebe-se isso facilmente. De facto ajudam ao grip das palhetas, mas a sua disposição algo irregular causa-me um pouco de estranheza, fruto também da forma como as seguro (polegar, indicador e dedo médio, sendo o ênfase do grip mais incidente no polegar e dedo médio).

... material de assinatura... estás a referir-te a quê? Desculpa, estou lento, tive 1 dia longo e a cabeça não dá para tudo...

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
pgranadas    2268
On 11/01/2019 at 03:01, tmo disse:

material de assinatura... estás a referir-te a quê? Desculpa, estou lento, tive 1 dia longo e a cabeça não dá para tudo...

Julgo ser referência ao Brian May, que também usa uma moeda como palheta.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora