tiagocunha

Guitarra em cortiça expandida



Posts Recomendados:

tiagocunha    442

https://mag.sapo.pt/showbiz/artigos/som-da-1-a-guitarra-de-cortica-expandida-do-mundo-vai-ouvir-se-em-viana-castelo

Um amigo meu criou uma guitarra de cortiça como projecto de mestrado, que já foi experimentada por uns quantos nomes aqui da praça (Miguel Araújo, Tatanka, entre outros...). Deixo-vos aqui a notícia e se quiserem ver fotos o Facebook é Mai'land Guitars.

 

  • Gosto 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tiagocunha    442

https://ibb.co/q9N1QNH

53417259-1522209477912946-11775344417618

Foto retirada do Facebook da marca

Experimentei o protótipo durante 15-20 minutos. A guitarra é bastante leve, mas não ao ponto de parecer um brinquedo. Tinha um bocado de medo que o corpo de cortiça absorvesse muito o som, mas tal não se verificou, soava bastante a telecaster. Tem também a vantagem de ser muito ergonómica.

  • Gosto 1
  • Obrigado 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
A.G.E.N.T.E.    135
tmo    1682

... Portanto, a única real diferença entre esta guitarra e uma outra qualquer tipo tele feita de madeira, é a cortiça contra a madeira das outras...? O braço e restantes componentes fizeram parte do Design? Se for só isto, parece-me pobre...

Quando pegaste nela, o corpo da guitarra, como é que o sentiste em termos de toque? Há fotos mais pormenorizadas, gostava de ver closeups e detalhes.

... e o que é cortiça expandida?

Última pergunta, o teu amigo fez um mestrado em quê, e já agora, onde?

... e já agora, para quem não conhece...

 

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tiagocunha    442

https://ibb.co/Vgd2spC

mai.jpg

O meu amigo fez o mestrado em Design do Produto no IPVC (Viana do Castelo). O tampo e costas da guitarra são lisos devido à camada fina de verniz, nos lados nota-se a rugosidade da cortiça, mas nunca senti que se pudesse desfazer. 

"A cortiça expandida é feita a partir da reutilização da cortiça natural, como por exemplo as rolhas das garrafas. Essa cortiça é queimada e serve de revestimento para fachadas de edifícios, para isolar calor e som." Isto é o que ele diz no artigo.

Na parte do braço e dos outros componentes, o critério principal foi o de usar madeira nacional; foram também feitos testes para saber o que "casava" melhor com a cortiça a níveis sonoros e, no fim, foram escolhidos single-coils a la telecaster.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
pgranadas    2286

Posso estar a ser induzido em erro pela imagem, mas parecem-me que de cortiça, o corpo só tem as laterais, sendo a parte central do corpo de outra madeira, mais sólida, onde acenta o hardware, a electrónica e a união com o braço. Não deixa de ser interessante, mas não diria que é uma “guitarra de cortiça”. Tem lá elementos, mas trata-se mais de um misto de madeiras.

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
grsousa    50

Se ela estiver aqui exposta ainda vou dar lá um salto para ver.........o IPVC fica a 500 aqui de minha casa ;) Viana do Castelo está na moda :P:P

  • Gosto 3

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    1682

Para Mestrado em DESIGN de PRODUTO, ter um headstock que é IGUAL ao de uma marca MUITO conhecida é pobre, muito pobre mesmo, mais ainda tendo em consideração que o BRAÇO foi feito de propósito para a guitarra em questão.

Do meu ponto de vista, não parece acrescentar muito ao que já existe por aí na Europa (em particular) com marcas como a Flaxwood ou a Aristides para o caso da utilização de materiais compósitos ou feitos pelo homem, ou ainda como a Strandberg como exemplo de um completo repensar na ergonomia de uma guitarra. Esta, ao lado destes exemplos que espero terem feito parte do Estado da Arte do trabalho de mestrado, parece-me acrescentar muito pouco...

Pelo pouco que aparece na fotografia, parece que a cortiça surge apenas nas laterais como sugere o @pgranadas, o que mais uma vez coloca a questão sobre a real importância que a utilização deste material tem para a construção deste tipo de instrumentos musicais, uma vez que a contribuição estrutural e, consequentemente tonal, das asas é ínfima quando comparada com a presença que o tipo de cordas ou mesmo a parte eléctrica têm para o timbre final do instrumento... isto e dedos, claro... portanto... "a montanha pariu um rato?"...

Seja como for, o que importa é que a guitarra soe bem aos ouvidos de quem a tocar.

  • Gosto 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora