Top24

Criação de Solo



Posts Recomendados:

Top24    3

Viva novamente,

Vou mantendo a par, claro!

Em relação a DAW, o meu AMP liga por USB ao PC e pode funcionar como DAW e temos também mais 2 DAW de 1 canal cada... só é altamente aborrecido não conseguirmos gravar com os 3 DAW (1 para cada canal) e obrigar basicamente a comprar um daw maior e multichannel... isto porque nós gravamos "ao vivo" e não faixa por faixa numa fase de construção sentimos que é mais simples compor assim :D 

Tens algum tutorial que sugiras para trabalhar com o Reaper ou outros? Perco-me com coisas super simples no mundo da música mas que para mim ainda são complexas (não estou em casa e o único exemplo que me lembro de cabeça é os bits de gravação e o samples, etc.... come-me a cabeça toda ehehe)

A título de curiosidade e também porque gostava de aprender um pouco mais, de que zona és?

Cumps

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    1731

@Top24

A ligação do teu amp ao PC é porreira, mas apenas te permite gravar a guitarra. Por si, o amp não é um DAW, pode é trazer um incluído no software bundle.

Pelo que me parece, vocês gravam vários instrumentos por ensaio, mas de forma separada e independente. Na minha opinião isso torna-se muito limitado.

Se já levam pelo menos 1 PC para os ensaios, arranjem também um interface áudio multicanal (a série SCARLETT da FOCUSRITE tem uns tantos bem jeitosos). Normalmente, os interfaces áudio já trazem incluídos no software versões limitadas de DAWs. Estas versões são limitadas em vários aspectos possíveis, desde o número de pistas simultâneas a gravar, a impossibilidades de exportação para alguns formatos ou até ao uso de VSTs, por exemplo.

Ressalvo a importância de se juntarem e debaterem a utilização de um DAW comum, isto garante uma maior coesão entre ensaios, pois os estudos em casa terão as mesmas referências.

Perguntas por tutoriais, o REAPER tem bastantes vídeos:

De resto, sou de Lisboa, não sei se isto ajuda em alguma coisa...

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
CarlosC    37

Independente do estilo que toques, hás de ter 1 ideia de tonalidade dos riffs ou acordes que tocas, e quando solares será com o baixista a acompanhar-te: logo aí podes sacar ideias. 

Em qualquer musica as notas dos acordes são habitualmente bastante seguras e consonantes para criar melodias. 
Depois ouvir solos e sacar solos ou pelo menos malhas, já te ajuda bastante. 

(estou a ignorar um pouco a questão da técnica porque prefiro falar de música, podes fazer música com "relativamente pouca técnica" como podes soar bastante mal apesar de usares técnicas brilhantes)
De certeza que numa fase inicial poderás elevar a tua técnica com exercícios simples de escalas e metrónomo, ou a copiar maneirismos de outros guitarristas.

Se manipulares muito bem ritmo e melodia já ficas a soar bem. "solos sai-me sempre algo confuso e desorganizado"
A musica deve ter 1 melodia cantada pelo vocalista, podes e talvez até devas começar o solo por criar uma interpretação tua dessa melodia. 

Quando dizes "o tempo, os bends, os harmónicos, uso de floyd rose, efeitos, vibratos, espaço entre notas " falas de detalhes de expressão como efeitos bends etc... e de tempo. Tens que resolver o tempo e compreender ritmo (minimas, seminimas, colcheias, tercinas, semicolcheias, etc) o quanto antes, caso contrário as técnicas de expressão que referiste não te vão salvar. Controlar o ritmo é de longe o elemento mais importante.

Dependendo do estilo, há solos corridos a semi colcheias, outros cheios de notas longas e sustain sem espaços nem respirações, há outros estilos que os solos têm frases muito curtinhas e com imensos espaços, pausas rítmicas que puxam pelo groove da coisa. 

Na guitarra mais do que noutros instrumentos, cada estilo tem tantos maneirismos que por vezes atrevo-me a exagerar a dizer que a diferença entre estilos quase que se aproxima à diferença de tocar instrumentos diferentes... (funk, metal, blues mais purista... mesmo entre gypsy jazz e jazz tradicional, a maioria dos guitarristas que conheço ou são excepcionais num ou noutro, mas nunca em ambos: porque as técnicas que definem cada estilo (gypsy e tradicional) são numa certa perspectiva, opostas.) 

Talvez seja uma questão ou de organizares como pensas na guitarra, ou focares-te no ouvido como instrumento (em vez da guitarra) e procurares os sons que queres ouvir, há de ser divertido. 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Top24    3

Pessoal, muito obrigado pelos recentes updates....

Em relação ao DAW para ser honesto julgo que fiquei mais confuso do que esclarecido... Sou relativamente ignorante no que toca a gravação de audio e provavelmente justificar-se-ia ter um tópico específico que explique melhor estes conceitos do que neste. @tmo se puderes ajudar neste sentido posso fazer questões de novato para responderes e ajudares todos :)

 

Em relação ao Solo devo admitir que tanto eu como os outros membros da banda fomos de férias e nos desleixamos estes últimos meses! Vou tentar gravar algo e partilhar convosco para ter uma opinião mais estruturada.

 

Obrigado também @CarlosC

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    1731
On 28/08/2019 at 17:05, tmo disse:

Ressalvo a importância de se juntarem e debaterem a utilização de um DAW comum, isto garante uma maior coesão entre ensaios, pois os estudos em casa terão as mesmas referências.

@Top24

Recupero esta afirmação, pela importância que considero ter na criação de um sistema de grupo com gravações baseadas na CLOUD.

Passo-a-passo:

  1. investiguem e escolham um DAW comum, que todos usem. Considerem que todos os plugins que sejam usados para fazer som em pistas terão de estar instalados em todos os computadores ou arriscam-se a uns ouvirem um reverb na voz e outros não (só exemplo). Como disse anteriormente, sugiro o Reaper.
  2. Aprendam uns com os outros a trabalhar com esse DAW
  3. Usem TODOS o MESMO Sampling Rate.
  4. Escolham um serviço de cloud com boa capacidade e instalem o programa de sincronização dessa cloud. Basicamente sempre que tiverem o programa ligado, estarão a sincronizar uma pasta do vosso computador com o espaço de armazenamento da cloud. É nessa pasta que deverão gar dar as vossas gravações caseiras, para que todos os membros da banda tenham acesso às mesmas referências. Adicionalmente, sempre que gravares uma frase de guitarra e esta tiver o upload feito para a cloud, podes pedir opiniões aos teus colegas, assim que eles actualizem/sincronizem as respectivas contas.

Haverá sempre alguém com mais aptidão para mexer no DAW numa qualquer banda, mas é importante que todos compreendam e saibam como gravar pistas em casa e fazer o básico copy/cut/paste, assim como definição de tempos/compassos/metrónomo. Misturas e masterizações podem ficar para quem gosta da coisa. Saber gravar, fazer copy/cut/paste e definições de tempos/compassos/metrónomo serve para a construção estrutural de uma qualquer música. Permite cada um de vós ajustar/compor/estruturar para os outros... e também para estragar o trabalho feito, mas isso é um mal necessário para estarem todos sincronizados.

Pelo que sei, o Reaper permite inclusivé o recurso à net para gravação multipistas, tipo estares em casa tocar guitarra e gravares simultaneamente o teclado que está a ser tocado pelo teu colega no outro canto da cidade. Já o fiz no passado, mas não me lembro como se chega lá.

Agora, relativamente ao solo, arranja a tal backing track e malha sobre isso até sangrares dos dedos... bom, tanto também não é necessário...

 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora