Antonio

O que se passa com os Floyd low profile



Posts Recomendados:

Antonio    565

Já não tenho guitarras com Floyd Rose há uns anos. Vendi todas por achar chato fazer setup e mudar cordas... 

Mas agora ando com gas por uma shred machine pura. HH, switch 3 posições e Floyd. Guitarra simples, sem features nenhumas de especial, mas com um braço rápido. 

Mas a oferta de mercado neste campo está estranha. Principalmente nos Floyds. Têm todas aquele Floyd original, alto atrás. 

Tive uma Jackson há uns anos com isso e tive de mudar para um low profile. O meu pulso não funciona com os Floyds altos. 

Mas estou a achar estranho. Parecia, há uns anos atrás, que a tendência era para as guitarras virem todas com low profile. Agora já não! O que se passa?  Qual é a razão do retrocesso? Ou não é retrocesso e eu é que não estou a ver bem a coisa? 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Antonio    565
há 1 minuto, xtech disse:

Tens o Edge Pro da Ibanez, que é um Floyd como deve ser.

Yah. Mas as RG que vêm com esse são quase todas HSH. Só há um ou dois modelos HH. E mesmo esses vêm com push-pull para splits e o diabo a 7.

Ando à procura de algo muito simples mesmo 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    1921

Perguntas, além do braço rápido e do Floyd, que mais é que procuras na guitarra? Pickups passivos ou activos? HH já se sabe, formato, está fechado na tipologia super strat? madeiras?, comprimento da escala? orçamento disponível? Estás disposto a fazer modificações ou queres a guitarra pronta a usar saída da prateleira do supermercado?

Dos Floyds de perfil raso/baixo, apenas estou ciente da Ibanez. Aqui temos dois modelos a considerar: o LoPro Edge e o Edge Pro, equivalentes em termos de qualidade (top). Depois existem outros modelos que também dão cartas, mas estes dois têm-se mostrado imbatíveis.

Quanto aos modelos disponíveis estarem mais "complexos" em termos de electrónica, eh pah, o ter mais assobios não te obriga a usá-los. Por outro lado, podes sempre mudar a parte eléctrica da guitarra para algo mais a teu favor, coisa particularmente fácil se a guitarra vier com pickguard sem que com isso estragues o valor de revenda do instrumento.

Dentro da Ibanez, há "n" modelos RG com as características que indicas, mas lembra-te que também há os modelos de assinatura (que acrescentam uns tantos cobre em cima só pelas specs do nome do artista) assim como outros modelos de séries diferentes com definições próximas às que procuras.

Não sei se estás interessado em guitarras NOVAS ou 2ª mão, mas o mercado em segunda mão geralmente oferece coisa fixes (principalmente internacional).

Por fim, sugiro ainda considerares guitarras com sistemas Tun'o'matic e fazes a substituição da ponte por um Floyd Rose FRX. MUITO FIXE! Aumentas o leque das tuas possíveis escolhas, poderás enveredar por SGs ou mesmo LPs e meter-lhes um Floyd Rose totalmente flutuante sem que com isso arruínes a guitarra com escavações caras. Mais tarde fartas-te e voltas a colocar a ponte original e segue a marinha a todo o vapor. Já instalei este Floyd em duas guitarras de um amigo meu, que adora-os pelas possibilidades que lhe trazem às guitarras em questão, uma delas até era uma semi-hollow!

Da Ibanez, sugiro as seguintes

Etc...

  • Surpresa 1
  • Amo 1
  • Útil 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Antonio    565

@tmo Muito obrigado! Brutal! 

 

A RG5320 tem mesmo os specs que procuro. Despensava só o push-pull. 

Pena que parece o meu balcão da cozinha... 

Essa numa cor simples, sólida, tipo branco ou preto, era fixe 

 

Eu explico e respondo a algumas questões, 

- Não tenho paciência nenhuma para andar a modificar guitarras. Só o facto de quase todas as guitarras virem com cordas 0.009 e ter sempre de fazer setup para um gauge que eu goste, já me irrita. A minha ideia é mesmo comprar a guitarra e tocar. Ponto final. 

- A questão de ser uma HH apenas com um switch de 3 posições, sem mais nada, é porque gosto de pegar na guitarra e para um uso expecifico. Já tenho duas guitarras polivalentes, super strats HSS que são paus para toda a obra e normalmente são as que vão para os concertos. O resto das guitarras gosto que tenham um propósito. O propósito desta é ser uma simples shred machine. Só! Nem estou a pensar tocar com som limpo com esta. Quanto mais simples melhor. 

- Em relação ao "look" gosto de guitarras simples e de cor sólida. Não gosto de flames, quilts e mariquices do género. Parecem mesas ou outras peças de mobiliário. É feio e maricas :rolleyes::D

  • Riso 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    1921

@Antonio e as RG5120 ou a RG5220? parecem altamente, não usas o miniswitch e está a andar de mota.

 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
xtech    3022
há 9 minutos, Antonio disse:

Despensava só o push-pull. 

Isso é a melhor coisa de sempre! É a melhor "mod" em termos de resultado/preço. Eu diria que é um must nas minhas guitarras com humbuckers.

A parte boa é que só usas se quiseres. E o @tmo vai achar que ainda assim isso é uma guitarra sem flexibilidade tonal suficiente :D 

  • Riso 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
xtech    3022

É mas atenção que acho que esse tremolo não tem nada a ver com os das de cima. Se queres que dê para ter a afinação no sítio por muito tempo, tem que ser coisa boa! Eu deixei as guitarras com Floyd porque são uma chatice quando se mudam cordas, a única que tive que me mantinha a afinação durante um ano inteiro só com ajustes na microafinação era uma Ibanez prestige que tive... tinha um Edge Pro.

  • Gosto 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora