Rukas

Quantas guitarras é que nós realmente precisamos?



Posts Recomendados:

Rukas    1738

Já tinha visto este video quando saiu e desde então ficou na minha cabeça.

Durante o ano passado e por um curto periodo tive uma guitarra, 1 amp e uma duzia de pedais.

Era o suficiente para mim mas a curiosidade por gear levou-me a outro patamar.

Neste momento tenho 4 guitarras e 2 amps e para mim não preciso de mais e também não sinto que tenha demais.

 

Convido-vos a ver o video caso ainda não tenham visto e se já estão à vontade para dar a vossa opinião.

:)

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
mr store    125

de momento tenho 2 guitarras e 1 amp.

já tive 7 guitarras e 3 amps.

no meu caso, 3 guitarras e 2 amps será o ideal :rolleyes:

  • Gosto 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
May    93

Neste momento tenho 4 guitarras (2 eléctricas, 1 acústica 6, 1 acústica 12) e 3 amps.

As duas eléctricas são (basta verem o meu nick/avatar) duas Red Special (uma custom made e uma BMG Special).

Já tive Fender, Gibson, PRS e acabaram todas por ser vendidas. Tirando uma ou duas, não me arrependi para já das vendas. No entanto, este ano, quero alargar o leque de eléctricas (possivelmente uma PRS) e uma acústica de 6 melhorzita.

 

E sim, concordo com o @tmo, a fórmula é simples: NG = GA + 1 :D 

  • Gosto 1
  • Amo 1

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Thomasyoung    895

Neste momento tenho 

Guitarras Eléctricas: 7

Ibanez EX170 de 1991 :) a mais antiga que tenho
Fender Telecaster de 2000
Schecter Banshee
Fender Stratocaster AM de 2015
Ltd EC1000 Deluxe
Ibanez AS93
Gretsch G5420T - Chet Atkins Edição limitada

Guitarra Acústica:
Walden G3030ce

Guitarra Clássica:
Ortega

Baixo:
Harley Benton 

Cavaquinho
Rozini - Made in Brasil 

Amplificadores:

Marshall JVM205
Line6 DT25
BlackStar HT40 black & blue
Boss Katana 100 MKII

Porra é muita coisa :) Mas já tive bem mais :) e por acaso gostava de ter mais ainda :) 
 

  • Gosto 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
xtech    3351

É uma questão interessante... vi o vídeo de fio a pavio. Há uma questão curiosa que acho que intuitivamente sabemos: comprar material não nos faz melhores guitarristas. O tempo que um gajo perde a ver material dava para treinar e ficar pro.. vivemos é num mundo em que todos os dias nos metem as coisas pelos olhos e é difícil resistir a comprar.

De resto, a minha guitarra favorita é a Stratocaster, com ponte vintage de 6 pontos, corpo em alder e braço em maple, pickups "não noiseless" e SSS. Se tivesse que escolher uma única guitarra para toda a minha vida, era uma destas.

Agora, é uma guitarra radicalmente diferente de uma Les Paul, por exemplo, ou de uma Ibanez RG.  De vez em quando sinto falta do "power" de uns pickups high gain para o metal, coisa que uma Strat SSS não faz.

Em termos de guitarras eléctricas, tenho 5 neste momento, e por ordem de preferência:

  • Uma Fender Strato Standard MIM SSS (big block trem, pickups stock)
  • Uma Harley Benton Les Paul SC 550 com uns excelentes pickups do @marco.agostinho
  • Uma Harley Benton Telecaster TE-30, com um pickup Dimarzio Twang King no neck
  • Uma LTD MH101 c/ Pickups de Neodimio
  • Uma Yamaha Pacífica

 

Estas duas últimas, são as que, para mim, estão a mais porque não me acrescentam nada relativamente ao que já tenho nas outras, e um dia destes seguirão o seu caminho. E a Telecaster, para mim, é apenas uma Stratocaster com um ataque mais "metálico" mas menos versátil. Bem vistas as coisas, também não é fundamental.

Resumindo: chegavam-me as duas primeiras. Já cobria 98% das minhas necessidades..

Já há 2 anos que não compro guitarras... ultimamente os intervalos entre compras estão a ser maiores. Amps, já não uso. Pedais, também não. Uso só uma pedaleira de gama média-baixa que me serve de pau para toda a colher, uma Zoom G5N que já soa razoavelmente bem. E não me parece que sou menos feliz que há 10 ou 15 anos quando andava sempre comprar e a vender.

  • Gosto 2

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
tmo    2708

A questão do número de guitarras que se tem ser grande ou não é muito relativa aos propósitos e objectivos de cada um. Por exemplo, posso ter duas guitarras exactamente iguais (ou muito parecidas), mas com afinações diferentes ou para que uma seja backup da outra, para o caso de eventualidades menos agradáveis. Juntando as duas razões temos justificação para 4 guitarras.

Guitarras diferentes (em características), mesmo que do mesmo género terão necessariamente timbres diferentes e isso justifica novamente a contabilidade de +1.

Guitarras com características distintas (por exemplo com ponte flutuante versus ponte fixa), estimular-nos-ão a técnicas e expressões diferentes e isso justifica a contabilidade, mesmo que em termos de expressão tímbrica sejam semelhantes.

Guitarras de corpo sólido versus corpo com caixa de ressonância justificam a contabilidade.

Diferente número de cordas, comprimento de escala, formatos do corpo, multi-escala ou escala fixa, número e tipologia de pickups, espaçamento entre cordas, tipos de madeira/materiais utilizada/os na contrução, tipo de construção... tudo justifica se assim o dono o sentir necessário e, claro, é muito subjectivo, no sentido em que se relaciona com o sujeito (músico/dono). Em última instância, quanto mais não seja pelo simples prazer de coleccionar.

Pessoalmente, não preciso de muitas, tenho até mais do que preciso, bastavam-me 4, que já tenho: acústica, fretless, com ponte fixa e com ponte flutuante e todas estas com 7 cordas, pois foi o número com o qual me sintonizei. Não ligo nada, mas mesmo nada a guitarras de 6 cordas apesar de ter duas, uma minha (que não vendo) e outra dos miúdos. Também tenho uma de 8 cordas que comprei por curiosidade e que aprendi estar no limite das minhas limitações físicas, apesar de já ter tocado com baixos de 6 cordas durante uns anos. Actualmente tenho 6 guitarras de 7 cordas, uma em duplicado (porque surgiu a oportunidade e trata-se de uma guitarra algo rara no mercado em 2ª mão) e outra recente por questões de gosto pessoal/coleccionismo. São garantidamente mais guitarras do que preciso para o que faço actualmente em PSIORB (bastava-me uma, ver links na assinatura), mas com todas estas aprendo alguma coisa que só com uma não conseguiria aprender: aprendo sobre o que preciso para me expressar pela experiência que me proporcionam.

E gostaria de ter mais guitarras? Claro que sim, uma lista bem grande delas, mas já compreendi que o pilim de momento não o permite e comprar apenas para experimentar, não gostar e estar a vender de seguida não faz muito a minha cena. Nas de 7 cordas há duas que me fazem "falta", uma delas em particular por ser uma variante de 7 cordas da minha de 6 e que por motivos de desencontros não a apanhei enquanto esteve comercializada, a outra por curiosidade académica. Gostaria de experimentar mais guitarras de 8 cordas multi-escala, mas como não estou a dar uso a esta tipologia de guitarras em PSIORB, nem sequer perco o sono com a coisa.

O importante a manter presente é saber gerir as prioridades e responsabilidades. Havendo disponibilidade e meios para a coisa sem negligenciar outras responsabilidades, venham elas... O resto é história.

  • Gosto 4

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora