Posts Recomendados:

Eco...    0

Eu aqui só me vem à cabeça um paralelo com a guitarra. Temos cordas cobertas e cordas nuas. Cordas cobertas são as cordas mais graves, que geralmente têm uma camada de metal (bronze, aço, níquel, whatever) em torno do nylon, que lhes "dá mais timbre" e reforça o som. Imagino que nas cordas friccionadas possa acontecer o mesmo e tenhas cordas reforçadas e cobertas, tal como tenhas cordas nuas nas mais agudas.

Ahh...como no bandolim.

Mas aqui no site onde estou a ver isso, eles falam numa suposta corda Dó no violino...Será que eles queriam dizer Ré e enganaram-se?

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Aliceag    0

Who knows?... Eu já fiz esse curso há um ano, já não me lembro. Mas a questão é "who cares?". Às vezes querer prender-se demasiado nos detalhes não é bom. Um curso tem sempre demasiados termos técnicos, nem sempre compreendemos tudo, mas se compreendermos o contexto isso é o suficiente. Não me interessa para nada saber se se enganaram nas cordas do violino. O que isso interessa? A minha realidade é que o violino tem corda ré, e é isso que me interessa. Se o violino do rismky tinha uma corda dó, olha que bom para ele...

Tenta mas é entender as ideias gerais, que vão ser as ideias que precisas para tu compores. Os equilíbrios entre madeiras e metais, as melodias que podem ser dobradas e por quem, como se obtém determinado efeito, etc, etc. Agora andar preocupada com detalhes de caracacá, deixa isso para depois. Faz uma listinha de todas as dúvidas e anota a página. E depois talvez seja mais fácil esclarecer tudo junto do que uma a uma.

Além disso, preocupa-te mais em teres noções gerais bem consolidadas. Depois no curso terás cadeiras de orquestração onde poderás experimentar isso mais na prática. De que serve fazer um curso de orquestração se não tens depois uma orquestra para o aplicar?...

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
Eco...    0

Who knows?... Eu já fiz esse curso há um ano, já não me lembro. Mas a questão é "who cares?". Às vezes querer prender-se demasiado nos detalhes não é bom. Um curso tem sempre demasiados termos técnicos, nem sempre compreendemos tudo, mas se compreendermos o contexto isso é o suficiente. Não me interessa para nada saber se se enganaram nas cordas do violino. O que isso interessa? A minha realidade é que o violino tem corda ré, e é isso que me interessa. Se o violino do rismky tinha uma corda dó, olha que bom para ele...

Tenta mas é entender as ideias gerais, que vão ser as ideias que precisas para tu compores. Os equilíbrios entre madeiras e metais, as melodias que podem ser dobradas e por quem, como se obtém determinado efeito, etc, etc. Agora andar preocupada com detalhes de caracacá, deixa isso para depois. Faz uma listinha de todas as dúvidas e anota a página. E depois talvez seja mais fácil esclarecer tudo junto do que uma a uma.

Além disso, preocupa-te mais em teres noções gerais bem consolidadas. Depois no curso terás cadeiras de orquestração onde poderás experimentar isso mais na prática. De que serve fazer um curso de orquestração se não tens depois uma orquestra para o aplicar?...

Pois...já a prof Ângela se queixava do facto de eu prestar demasiada atenção aos pormenores.... Faço isso pela simples razão de querer aproveitar tudo o que dizem ao máximo.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais
telmix    0

Acho que o timbre tem mais a ver com o corpo do som (aveludado, metálico, rouco, etc..) do que propriamente com a frequência, para mim a frequência está mais ligada à parte melódica e afinação.

Até porque há muita gente com grande timbre e má afinação ou vice-versa, logo não estão directamente relacionados.

Mas é só a minha ideia... posso não estar totalmente certo.

Abraços

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora