Caixas em madeira para altifalantes: reciclagem e construção

    Por tca    1.570 Visualizações     9 comentários    


Neste tutorial mostramos-te como construir uma caixa para acomodar um altifalante. Se tens um combo antigo que não uses e meia dúzia de materiais muito acessíveis em qualquer loja de ferragens, então não podes perder este tutorial!

tca
Por tca

Maker, Hacker, PhD


Introdução

 

Neste tutorial vamos discutir uma das formas mais simples de construir caixas de madeira para altifalantes (pavilhões acústicos). A técnica de montagem não é nova mas merece a discussão de alguns detalhes para que se possa perceber como funciona e se possa repetir. A técnica de construção é simples e não requer qualquer tipo de máquinas sofisticadas.

Vamos usar dois exemplos diferentes: o primeiro é a reciclagem de um amplificador que usei no fim dos anos 80 um Torque, no segundo vamos usar um woofer de 5'' com um cone de Kevlar que funciona muito bem para guitarra.

Este é o projecto ideal para reaproveitar aquele altifalante que não tem casa ou aquele amp velhinho que tens e já não usas. Fica connosco nas próximas páginas!

Partilha o conhecimento!

  • Gosto 3
  • Útil 2
  • Obrigado 2



  Denunciar Tutorial

O que diz a comunidade sobre isto?


Bom tutorial @tca

Pena não abordares aqui a questão do dimensionamento (ie dimensões, fundo, geometria interna, selado/com porta...) do caixote e as influências que essas dimensões têm no som, assim como a questão de ser "open back" ou "closed back" e ter ou não abertura de bass reflex (ported).

Eras rapaz para tal :)...fica aqui o desafio para uma leitura mais geek!

  • Gosto 2

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais
há 1 hora, LouVelvet disse:

Bom tutorial @tca

Pena não abordares aqui a questão do dimensionamento (ie dimensões, fundo, geometria interna, selado/com porta...) do caixote e as influências que essas dimensões têm no som, assim como a questão de ser "open back" ou "closed back" e ter ou não abertura de bass reflex (ported).

Eras rapaz para tal :)...fica aqui o desafio para uma leitura mais geek!

Obg @LouVelvet

Essa cena mais geek está prevista para um tutorial futuro, mas não é fácil escrever sobre isso para um público generalista e sem entrar "muito" em fórmulas e detalhes "escabrosos". Parte dessa informação está disponível na net, basta procurar ;) Como alguém dizia aqui no fórum, criticando-me -  "não podes confiar naquilo que as pessoas escrevem num fórum, podem sempre copiar da "net" para parecerem inteligentes" :D 

Nota que há muito informação errada escrita por aí, mesmo em sites escritos por quem sabe da poda, e.g. http://sound.whsites.net/tsp.htm

Gostava de fazer uma coisa mais experimental e medir os parâmetros do speaker e depois enquadrar a construção do pavilhão nessas medições.

Não está esquecido, para breve.

Ab.

  • Gosto 2

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais

Mais um tutorial de grande qualidade como o @tca sabe fazer! Obrigado!

Curti o pormenor para ter os parafusos "recessos", nunca me tinha lembrado disso. Ficou com muito bom aspecto. Por acaso tenho aqui em casa madeira de pinho maçiço (a ideia era fazer umas cabs) e acabaram por ficar aqui paradas já há uns anos...

há 1 hora, LouVelvet disse:

Pena não abordares aqui a questão do dimensionamento (ie dimensões, fundo, geometria interna, selado/com porta...) do caixote e as influências que essas dimensões têm no som, assim como a questão de ser "open back" ou "closed back" e ter ou não abertura de bass reflex (ported).

Isso ia dar outro tutorial (e de certeza de leitura mais "pesada") já que aí já entra física e matemática :) mas seria muito interessante sem dúvida!
Há um conjunto de sites que ajudam a fazer essas contas (como por exemplo):

http://www.mh-audio.nl/ClosedBoxCalculator.asp
http://www.mh-audio.nl/CalculateEnclosures.asp

  • Gosto 1

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais
há 3 horas, LouVelvet disse:

Bom tutorial @tca

Pena não abordares aqui a questão do dimensionamento (ie dimensões, fundo, geometria interna, selado/com porta...) do caixote e as influências que essas dimensões têm no som, assim como a questão de ser "open back" ou "closed back" e ter ou não abertura de bass reflex (ported).

Eras rapaz para tal :)...fica aqui o desafio para uma leitura mais geek!

O Coursera tem este curso de engenharia de áudio em que uma das lições (~1h30 de vídeos) é sobre design de cabs abertas e fechadas. Creio que dá para ver já os vídeos no course preview, mas se não der, o curso tem uma sessão a começar dia 17.

  • Gosto 1

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais

@BoillerObg , já tinha efectuado a inscrição no Coursera há algum tempo, os vídeos são muito bons (dei uma vista de olhas rápida). A ver, sem dúvida!

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais
On ‎05‎/‎07‎/‎2017 at 10:30, tca disse:

...

;) Como alguém dizia aqui no fórum, criticando-me -  "não podes confiar naquilo que as pessoas escrevem num fórum, podem sempre copiar da "net" para parecerem inteligentes" :D 

...

Era mais "não questiones os desconhecidos pela net pois por um lado, não sabes com quem estás a falar e por outro, o desconhecido que interrogas pode sempre ir procurar as respostas à net, fazendo com que te enganes na sua avaliação".
Numa linguagem mais simples, para que qualquer leigo entenda: não te armes em esperto e questiona-te mais a ti próprio, do que sabes, do que não sabes e do que queres saber.
É a forma certa de evoluir.
E eu sei, que estou aqui sempre a aprender; com os que sabem e com os que julgam que sabem.

Ab.

p.s.: bom tópico, este de construção da coluna!

p.s.2: e se a minha experiência pessoal servir como garantia de que colunas/monitores "homemade" podem ter alguma validade, posso deixar aqui como nota adicional que os meus Mains no estúdio são feitos por mim e estão em uso diário há mais de 25 anos. Portanto sim, pode ser uma boa ideia.

p.s.3: os meus não têm parafusos ;-) 

  • Gosto 2

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais
On 7/12/2017 at 20:19, resolectric disse:

... os meus não têm parafusos ;-) 

A ideia deste tutorial é mostrar que se consegue com um mínimo de material e habilidade montar uns pavilhões acústicos. E passar um bom bocado na montagem. Acredita que mesmo com parafusos ficam indestrutíveis :D !

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais
há 11 horas, tca disse:

A ideia deste tutorial é mostrar que se consegue com um mínimo de material e habilidade montar uns pavilhões acústicos. E passar um bom bocado na montagem. Acredita que mesmo com parafusos ficam indestrutíveis :D !

Acredito sim senhor! Em momento nenhum critiquei o teu tutorial pois acho que está impecável.

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais


Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora


  • Conteúdo Recomendado:

    • blackyy
      Boas pessoal tenho uma Ibanez RG421 e desde os tempos iniciais que notava um som meio estranha que pela pesquisa que fiz pela internet será fret buzz. Ora bem este fret buzz só ocorre na corda mais grossa e na seguinte e só com corda solta ou a tocar nos primeiros trastes sendo que para ai a partir do 5º, 6º traste isto se deixa de notar. Se tiver ligada a guitarra ao AMP este buzz não se nota só mesmo ao tocar a seco. Alguma dica de algo que possa fazer em casa para minimizar isto? Ou seria melhor levar a dita cuja a algum sítio para fazerem um setup? Comprei online veio direta para casa e nunca levou nenhum setup.
      PS: Li em diversos sítios que a principal causa é fazer strumming com muita força ou carregar pouca na corda junto aos trastes, e eu como sou um gajo que abusa um bocado na força fiz a experiência de fazer o strumming mais leve, pois carregar na corda penso que faça força suficiente, e a coisa reduz um bocado mas continua perceptível.
    • marshaia
      Boas,
      Decidi perguntar aos mais experientes o seguinte:
      Ando à procura da guitarra eletro-acústica perfeita para mim, mas não encontro nada que seja de facto bom abaixo de 300€
      De entre estas marcas quais é que me aconselham mais, tendo em conta a relação qualidade/preço:
      - Ibanez
      - Fender
      - Stagg
      - Tanglewood
      - Cort
      Obrigada
       
    • xtech
      Aqui está a minha menina nova:

      Ainda só a tirei da caixa e estou a instalar o firmware V2.
      Em termos sonoros ainda não experimentei quase nada. Em termos visuais, é bonita e engraçada, embora as boss sejam mais robustas.
      A ver vamos!
    • pgranadas
      Tutorial - Esquema para manter o tom da guitarra, quando diminuir volume.
      Resumo:
      Alternar entre um som clean e crunch, utilizando apenas o volume da guitarra, é o método utilizado por muitos guitarristas. Mas ao se diminuir o volume, normalmente também se perde alguma clareza no tom. Como evitar isso?
      ...

      Ver tutorial completo
    • pgranadas

      Na realidade, é uma alteração muito simples. Mesmo alguém sem muitos conhecimentos de electrónica consegue o fazer.
      Estes são os valores mais comuns de resistência e condensador para o treble bleed. Os resultados podem variar conforme o tipo de pickup e de potenciómetros de volume ou até de tone (brilho).
       

      Uma alternativa prática a ter de testar vários valores para o condensador (qualquer entre 0,001 mFd e 0,003 mFd) e para a resistência (entre 50% a 75% da resistência do respectivo potenciómetro de volume) podemos utilizar uma resistência variável em vez de uma resistência fixa. Para tal podemos usar um trimpot e ligá-lo da mesma forma à ao que acontece com a resistência na página anterior.

      Como regra, aconselho um trimpot que consiga, pelo menos, metade da resistência máxima do potenciómetro do volume. Isto para que o leque de afinações possíveis seja o mais alargado possível. 
      A resistência ajustada no trimpot vai afectar a progressividade com que os agudos prevalecem no sinal à medida que se baixa o volume da guitarra. Quanto mais baixo o valor da resistência menor efeito terá o condensador em manter os agudos e vice-versa. Por outro lado, esta resistência também afecta o modo como o volume se comporta com variações do potenciómetro: valores de resistência mais baixos afectam mais este curso.
      Portanto a afinação terá de ser feita de maneira a que o resultado sonoro seja o mais satisfatório possível sem comprometer demasiado o comportamento desejado para o controlo de volume.