Como escolher o melhor cabo de guitarra?

    Por xtech    2.946 Visualizações     20 comentários    


Estás à procura de um cabo para a tua guitarra ou para ligar os teus pedais e não sabes como escolher? Neste tutorial vamos explicar o que é verdadeiramente importante na compra de um cabo - e como ir ver para além do marketing dos fabricantes - para que possas escolher o melhor cabo, ao menor custo possível.

xtech
Por xtech

Toco um pouco de tudo e muito de nada.
Gosto de tecnologia. Gosto do homestudio.
A música é um hobby e uma paixão.

 


O som da guitarra

No geral, as guitarras produzem um sinal com uma corrente eléctrica cerca de alguns miliAmperes (ou seja, uma quantidade bastante pequena) a alguns miliVolts (idem). Pela lei de Ohm, isto significa que a potência de um sinal de guitarra é muito baixo (na ordem dos miliWatts). Uma vez que o sinal não é forte, alterações relativamente pequenas às suas características terão necessariamente consequências sonoras. Interessa pois, nesta vertente, que o cabo a comprar preserve ao máximo as características do sinal original, que seja robusto contra influências externas (ex: ruído causado por fontes electromagnéticas).

O som de uma guitarra tem estende-se (para a afinação standard) entre os 80 Hz e os 660 Hz, no entanto, com os harmónicos e sobretons a gama completa ronda entre os 50 Hz e os 5000 Hz. Alterações à estrutura do sinal afectarão necessariamente as frequências (quais delas, iremos ver na página seguinte) e consequentemente, o som produzido. Daí que os cabos adequados (não necessariamente caros) tenham muita influência no que ouvimos no som final.

Partilha o conhecimento!

  • Gosto 3
  • Útil 1



  Denunciar Tutorial

O que diz a comunidade sobre isto?




Finalmente foi publicado este artigo na nossa wiki sobre cabos de guitarra, um assunto que me é bastante caro :)

Comentários e sugestões: estejam à vontade para isso! Entretanto se acharem útil, partilhem com os vossos amigos e conhecidos!
 

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais
há 3 minutos, zedsnotdead disse:

Efeito "pelicular" ;), de película.

Corrigido! Obrigadíssimo pelo reporte do "typo" :yes: 

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais

Bom artigo @xtech, apenas alguns reparos se me permites.

No tutorial: "Da mesma forma, ligar guitarras não é prático com conectores em L, sendo mesmo mecanicamente impossível em alguns casos. Os conectores recomendados para ligar guitarras são os conectores direitos."

Em guitarras com o Jack no rebordo da guitarra, e em que o músico tenha o hábito de o passar pela strap, para melhor fixar o cabo, a ficha em L torna-se uma boa opção, porque impede que o cabo fique dobrado na junta da ficha, dando-lhe também maior durabilidade.

No tutorial: Cabo sugerido: Qualidade Preço - Sommer Cable Spirit XXL - 2,60€/m - Excelente a todos os níveis.

Sem Duvida um óptimo cabo, mas há um melhor. O Sommer Cable Spirit LLX, tem uma capacitância de 52pf, contra os 86pf do XXL. O preço é ligeiramente mais alto, mas os 0,05€ valem bem a pena.

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais

@pgranadas obrigado, desconhecia esse LLX e vou já alterar :yes:

Tenho é pena de só o conhecer agora porque fiz todos os cabos da minha pedalboard com o XXL :D 

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais
Agora mesmo, xtech disse:

@pgranadas obrigado, desconhecia esse LLX e vou já alterar :yes:

Tenho é pena de só o conhecer agora porque fiz todos os cabos da minha pedalboard com o XXL :D 

Culpa tua, que não andaste atento aqui ao fórum...:P

Foi por cá que tive conhecimento dele.

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais

Ah já vi porquê... é melhor na capacitância mas pior na grossura e constituição do condutor central, que é mais fino e menos entrançado, ou seja, eventualmente uma menor fiabilidade e capacidade de aguentar stress mecânico.

O LLX é de facto mais adequado para quem precisa cabos longos que não precisem ser "mexidos" frequentemente, como é o caso do uso em estúdios, enquanto que o XXL aguenta melhor os rigores do "live".

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais



Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora


  • Conteúdo Recomendado:

    • blackyy
      Boas pessoal tenho uma Ibanez RG421 e desde os tempos iniciais que notava um som meio estranha que pela pesquisa que fiz pela internet será fret buzz. Ora bem este fret buzz só ocorre na corda mais grossa e na seguinte e só com corda solta ou a tocar nos primeiros trastes sendo que para ai a partir do 5º, 6º traste isto se deixa de notar. Se tiver ligada a guitarra ao AMP este buzz não se nota só mesmo ao tocar a seco. Alguma dica de algo que possa fazer em casa para minimizar isto? Ou seria melhor levar a dita cuja a algum sítio para fazerem um setup? Comprei online veio direta para casa e nunca levou nenhum setup.
      PS: Li em diversos sítios que a principal causa é fazer strumming com muita força ou carregar pouca na corda junto aos trastes, e eu como sou um gajo que abusa um bocado na força fiz a experiência de fazer o strumming mais leve, pois carregar na corda penso que faça força suficiente, e a coisa reduz um bocado mas continua perceptível.
    • marshaia
      Boas,
      Decidi perguntar aos mais experientes o seguinte:
      Ando à procura da guitarra eletro-acústica perfeita para mim, mas não encontro nada que seja de facto bom abaixo de 300€
      De entre estas marcas quais é que me aconselham mais, tendo em conta a relação qualidade/preço:
      - Ibanez
      - Fender
      - Stagg
      - Tanglewood
      - Cort
      Obrigada
       
    • xtech
      Aqui está a minha menina nova:

      Ainda só a tirei da caixa e estou a instalar o firmware V2.
      Em termos sonoros ainda não experimentei quase nada. Em termos visuais, é bonita e engraçada, embora as boss sejam mais robustas.
      A ver vamos!
    • pgranadas
      Tutorial - Esquema para manter o tom da guitarra, quando diminuir volume.
      Resumo:
      Alternar entre um som clean e crunch, utilizando apenas o volume da guitarra, é o método utilizado por muitos guitarristas. Mas ao se diminuir o volume, normalmente também se perde alguma clareza no tom. Como evitar isso?
      ...

      Ver tutorial completo
    • pgranadas

      Na realidade, é uma alteração muito simples. Mesmo alguém sem muitos conhecimentos de electrónica consegue o fazer.
      Estes são os valores mais comuns de resistência e condensador para o treble bleed. Os resultados podem variar conforme o tipo de pickup e de potenciómetros de volume ou até de tone (brilho).
       

      Uma alternativa prática a ter de testar vários valores para o condensador (qualquer entre 0,001 mFd e 0,003 mFd) e para a resistência (entre 50% a 75% da resistência do respectivo potenciómetro de volume) podemos utilizar uma resistência variável em vez de uma resistência fixa. Para tal podemos usar um trimpot e ligá-lo da mesma forma à ao que acontece com a resistência na página anterior.

      Como regra, aconselho um trimpot que consiga, pelo menos, metade da resistência máxima do potenciómetro do volume. Isto para que o leque de afinações possíveis seja o mais alargado possível. 
      A resistência ajustada no trimpot vai afectar a progressividade com que os agudos prevalecem no sinal à medida que se baixa o volume da guitarra. Quanto mais baixo o valor da resistência menor efeito terá o condensador em manter os agudos e vice-versa. Por outro lado, esta resistência também afecta o modo como o volume se comporta com variações do potenciómetro: valores de resistência mais baixos afectam mais este curso.
      Portanto a afinação terá de ser feita de maneira a que o resultado sonoro seja o mais satisfatório possível sem comprometer demasiado o comportamento desejado para o controlo de volume.