Como escolher o melhor cabo de guitarra?

    Por xtech    5.689 Visualizações     26 comentários    


Estás à procura de um cabo para a tua guitarra ou para ligar os teus pedais e não sabes como escolher? Neste tutorial vamos explicar o que é verdadeiramente importante na compra de um cabo - e como ir ver para além do marketing dos fabricantes - para que possas escolher o melhor cabo, ao menor custo possível.

xtech
Por xtech

Toco um pouco de tudo e muito de nada.
Gosto de tecnologia. Gosto do homestudio.
A música é um hobby e uma paixão.

 


O som da guitarra

No geral, as guitarras produzem um sinal com uma corrente eléctrica cerca de alguns miliAmperes (ou seja, uma quantidade bastante pequena) a alguns miliVolts (idem). Pela lei de Ohm, isto significa que a potência de um sinal de guitarra é muito baixo (na ordem dos miliWatts). Uma vez que o sinal não é forte, alterações relativamente pequenas às suas características terão necessariamente consequências sonoras. Interessa pois, nesta vertente, que o cabo a comprar preserve ao máximo as características do sinal original, que seja robusto contra influências externas (ex: ruído causado por fontes electromagnéticas).

O som de uma guitarra tem estende-se (para a afinação standard) entre os 80 Hz e os 660 Hz, no entanto, com os harmónicos e sobretons a gama completa ronda entre os 50 Hz e os 5000 Hz. Alterações à estrutura do sinal afectarão necessariamente as frequências (quais delas, iremos ver na página seguinte) e consequentemente, o som produzido. Daí que os cabos adequados (não necessariamente caros) tenham muita influência no que ouvimos no som final.

Partilha o conhecimento!

  • Gosto 3
  • Útil 3



  Denunciar Tutorial

O que diz a comunidade sobre isto?




Finalmente foi publicado este artigo na nossa wiki sobre cabos de guitarra, um assunto que me é bastante caro :)

Comentários e sugestões: estejam à vontade para isso! Entretanto se acharem útil, partilhem com os vossos amigos e conhecidos!
 

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais
há 3 minutos, zedsnotdead disse:

Efeito "pelicular" ;), de película.

Corrigido! Obrigadíssimo pelo reporte do "typo" :yes: 

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais

Bom artigo @xtech, apenas alguns reparos se me permites.

No tutorial: "Da mesma forma, ligar guitarras não é prático com conectores em L, sendo mesmo mecanicamente impossível em alguns casos. Os conectores recomendados para ligar guitarras são os conectores direitos."

Em guitarras com o Jack no rebordo da guitarra, e em que o músico tenha o hábito de o passar pela strap, para melhor fixar o cabo, a ficha em L torna-se uma boa opção, porque impede que o cabo fique dobrado na junta da ficha, dando-lhe também maior durabilidade.

No tutorial: Cabo sugerido: Qualidade Preço - Sommer Cable Spirit XXL - 2,60€/m - Excelente a todos os níveis.

Sem Duvida um óptimo cabo, mas há um melhor. O Sommer Cable Spirit LLX, tem uma capacitância de 52pf, contra os 86pf do XXL. O preço é ligeiramente mais alto, mas os 0,05€ valem bem a pena.

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais

@pgranadas obrigado, desconhecia esse LLX e vou já alterar :yes:

Tenho é pena de só o conhecer agora porque fiz todos os cabos da minha pedalboard com o XXL :D 

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais
Agora mesmo, xtech disse:

@pgranadas obrigado, desconhecia esse LLX e vou já alterar :yes:

Tenho é pena de só o conhecer agora porque fiz todos os cabos da minha pedalboard com o XXL :D 

Culpa tua, que não andaste atento aqui ao fórum...:P

Foi por cá que tive conhecimento dele.

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais

Ah já vi porquê... é melhor na capacitância mas pior na grossura e constituição do condutor central, que é mais fino e menos entrançado, ou seja, eventualmente uma menor fiabilidade e capacidade de aguentar stress mecânico.

O LLX é de facto mais adequado para quem precisa cabos longos que não precisem ser "mexidos" frequentemente, como é o caso do uso em estúdios, enquanto que o XXL aguenta melhor os rigores do "live".

Partilhar este comentário


Link to comment
Partilhar nas redes sociais



Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!

Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!

Entrar agora


  • Conteúdo Recomendado:

    • MegaElko
      Boas,
      Toco guitarra clássica à bastante tempo e guitarra elétrica todo à poucos anos.
      Estava a pensar comprar uma guitarra elétrica no valor máximo de 450 euros. Recomendam alguma em especial?
      Obrigado
    • RenatoSousa
      Boas guitarristas, gostaria que partilhassem um pouco da vossa rotina de prática de guitarra, quanto tempo praticam, o que praticam, que exercícios praticam, etc. de forma a aprender um pouco com cada um de vós e melhorar a minha rotina ou a rotina de alguém que leia este tópico!
    • Eduardomgbranco
      Boas
      Apresento-vos o primeiro single - "Escuro" - do meu mais recente EP "Ilusão"! Dêem um olhadela e digam o que acham! E se puderem partilhem e deixem o vosso gosto! Felicidades em todos os vossos projetos! 
       
    • individuo
      Ola
      Chamo-me Ricardo, tenho 31 anos. Toco Saxofone alto há 23 anos. Neste momento tenho um projecto em maos, cujas influencias passam por Franz Ferdinand ,Foo Fighters, entre outros e gostaria imenso que alguém me ajudasse e pudesse dispensar um pouco do seu valioso tempo para me ensinar a tocar guitarra.Aprendo rápido, já tenho formação musical mas nada melhor que alguém experiente que me possa guiar. Desde já muito obrigado pela atenção prestada. E se alguém me puder ajudar, um grande bem haja.
    • F.Coelho
      Antes de mudar as cordas de aço na guitarra se tiver paciência pode dar uma utilidade final às mesmas.
      Com o tempo os trastes vão perdendo a curvatura e ficam aplanados. Se não é necessário um nivelamento siga o conselho do desenho (feito de modo arcaico) e melhorará a suavidade dos trastes. Atenção: só funciona com as cordas sem enrolamento. Os bends devem-se rápido até se sentir que a corda está em fricção plena com os dois trastes. Deve-se parar imediatamente antes que a corda parta por fricção (que só poderá contar com o seu instinto).  Requer paciência mas vale a pena.

    • dazp94
      Boas !
      Gostaria de saber que serviços de pintura de instrumentos de cordas há disponíveis em Lisboa/arredores.
      Obrigado !